Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Community Inc | Simulador de vila fofinho porém hardcore

Acho que a maioria dos jogadores tradicionais de PC se encantam por jogos do gênero CMS, e Community Inc é um desses, que trás de volta uma experiência desafiadora ao invés da simplicidade que muitos se acostumaram. Tem aquele climinha capitalista que tantos amam, então se você gosta da ideia de negociar, aqui vai ter que fazer sua comunidade crescer baseado nisso.


Esse jogo é colocado como uma mistura entre um construtor de cidades padrão como Pharaoh e um simulador de vida de personagens como o tão amado The Sims. Pra falar a verdade, acho que a ideia era trazer uma fórmula parecida com Sims Ville, mas em um ambiente medieval mágico ao invés de um ambiente urbano.

O seu dever é construir uma vila e fazer ela prosperar, no entanto a coisa acontece próxima o bastante para você também interagir com elementos que tem efeitos diretamente ligados aos personagens, que são conhecidos como "Lings". A mecânica é semelhante à apresentada em The Sims Medieval, porém sem as historinhas presentes, ao invés disso o foco é algo mais hardcore.

Aliás, eu me peguei várias vezes recomeçando partidas porque vi que tinha acabado com tudo, isso me fez lembrar os primeiros jogos do gênero que joguei, em que fui aprendendo aos poucos. Jogava, o comecinho era maravilhoso, me ferrava e via que era melhor recomeçar e não repetia os erros do passado.

Aqui a coisa foi bem semelhante a isso, uma experiência bem hardcore mesmo. Os personagens tem status e se eles ficam muito tristes, começam a destruir as coisas, sendo assim cada um deles é uma bomba relógio e no começo de cada vila você pode ir invocando-os. É mais mão de obra, porém gasta dinheiro e também é mais gente pra cuidar.

É preciso colocar eles para coletar pedra, madeira, alimentos, ervas, etc... E também é necessário dar uma profissão pra cada um, mas para isso é necessário ter ferramentas, por exemplo se você quiser um cozinheiro, terá que criar uma colher, mas pra criar uma colher, precisa dos materiais que ela é feita, mas esses materiais precisam ser processados por um especialista, e precisam ser coletados por outro.

O mesmo serve para construções, e assim você precisa se preparar para coletar certos tipos de materiais para criar certo tipo de ferramenta e assim poder entregar para um Ling, que vai exercer aquela profissão. Ainda tem alguns casos em que é necessário chegar a certo nível em uma profissão anterior antes de ser apto a começar outra.

Apesar de tudo, esse é um jogo que vai direto ao ponto, tem poucos menus, então acaba não sendo ameaçador igual a um Gnomoria que tem menus gigantescos e infinitos, ou The Spatials, que tem tanta coisa na tela que chega a ser sufocante ver o monte de coisas que aparece ao mesmo tempo. É algo bem mais limpo.

Aliás, falando nos menus, eles são uma desgraça, não tem atalho, os símbolos são parecidos, o que me fez clicar várias vezes em um ícone procurando por certos elementos, mas tinham outros. São poucos botões, mas essa semelhança no desenho que simboliza o que tem ali é bem desagradável, não diz muito. O jogo chega a parecer beta nisso, inclusive com pop-ups que surgem e fecham o menu que você tava vendo.

A experiência de jogo com múltiplos trabalhadores vai lembrar muito obras como The Mims Beginning e o mais do que simpático Queen Under the Mountain. Mas aqui você não é um deus um rei, mas sim um homem de negócio e inclusive chega a ser engraçado, porque é um jogo de fantasia medieval, mas você trabalha para uma empresa e está ali realmente para gerar prosperidade e sendo pago pra isso.

Sendo assim a coisa tá muitíssimo mais relacionada a jogos como Imagine Earth, com aquele toque corporativo em que não há uma ligação tão amorosa e um carinho no estilo The Sims, o pensamento é em melhorar a coisa mesmo, fazer tudo funcionar e assim poder dizer "Mais um trabalho feito com sucesso!". E assim partir pro próximo.

Existe ainda guerra no jogo, e esse elemento é interessante pra caramba. Além dos Lings, que são mais parecidos com humanos, existem oito raças que você pode interagir, não chega a ser algo do gênero 4X, mas dá um novo nível estratégico na coisa, pois algumas dessas raças se odeiam e sua relação com uma pode afetar o jeito que a outra te ver.

Sendo assim, se você decide abrir uma rota comercial com uma delas, a outra pode mandar uma mensagem irritada, existem as barras de afinidade e se a coisa ficar feia demais, podem até mesmo te atacar e por isso é preciso também se preparar para guerra. É aquela coisa no estilo de Stronghold, o foco é na construção, mas podem rolar umas tretas e por isso é preciso se preparar.

Enfim, Community Inc é um bom que eu chamaria de "suave", ele não é uma super produção, é meio seco, no entanto para quem só está procurando para algo do gênero CMS e quer passar o tempo construindo, mas também não quer aquelas coisas absurdamente casuais, essa pode ser uma boa opção.


Nenhum comentário: