quinta-feira, 24 de abril de 2014

Dead Effect - O jogo que te fará gritar feito uma garotinha

Tem alguns jogos que eu começo a jogar e penso "Nossa, que atmosfera fraca..." no entanto existem outros que o meu pensamento constante é "Meu Deus do céu... EU ESTOU MUITO FUDIDO!" e esse é exatamente o caso de Dead Effect, um jogo de terror muito assustador que me fez tremer na base e ter medo de atravessar cada novo local, sempre tentando imaginar o que está por vir ou o que poderia estar me perseguindo.

A história realmente me atraiu muito, não é algo inovador, porém é o tipo de trama de ficção científica que me atrai, lembrando filmes como Alien e Pandorum. Aqui é apresentado uma nova tecnologia de se viajar na velocidade da luz, para colonizar pela primeira vez um planeta, esse se chama Tau Ceti f, no entanto repentinamente um dos soldados desperta de sua câmara criogênica e estranha ao perceber que não chegou ao destino, mas as coisas pioram ao descobrir que parte da tripulação está morta, e a outra te ataca violentamente assim que te vê.

É inevitável lembrar de DOOM 3 com esse jogo, simplesmente há muita semelhança visualmente, apesar de que o jogo consegue ser mais bonito, visto que saiu muitos anos depois e houve uma bela evolução gráfica. Mas a semelhança não é algo negativo, afinal há muitos jogos parecidos por aí, e o visual é realmente espetacular, cheio de detalhes e um clima sombrio que combina demais com o que o jogo transmite. Por isso há luzes que se apagam, diversos efeitos de partículas, tremedeira, é um verdadeiro espetáculo visual.

A jogabilidade é de um jogo de tiro em primeira pessoa à moda antiga, porém com um baita de um clima de terror realmente assustador. Portanto creio eu que a maioria não ousaria apenas sair correndo e atirando, o jogo é capaz de te fazer gritar muitas vezes e dá um enorme nervosismo, graças a isso se você vê um corredor escuro, já acaba te fazendo pensar "O que eu encontrarei ali?", e isso é algo simplesmente magnífico para um jogo de terror, um clima realmente pesado e atraente!

Há armas que podem ser melhoradas, e cada uma tem as suas vantagens e desvantagens, depende de cada jogador sobre o que é melhor usar, e claro também depende da munição. Os inimigos são simplesmente medonhos, apesar de lentos, eu senti minha mão tremer ao mirar para alguns vindo andando bem lentamente em minha direção, e quando percebi que eles podiam pular a qualquer momento e se mover rápido, nem preciso dizer que o desespero tomou conta rapidinho hahaha.

O áudio do jogo ficou ótimo, algo realmente importante em jogos de terror, visto que a atmosfera é necessária, portanto sons de portas abrindo, barulhos esquisitos vindo certos lugares, e claro os assustadores sons dos inimigos acabam te transportando de forma intensa para essa atmosfera, capaz de te fazer muitas vezes começar a imaginar o que está por vir antes mesmo de poder ver.

Por incrível que pareça o jogo é um port de uma versão móvel, algo que me impressionou, pois apesar de ter sido aperfeiçoado para a versão de computador, eu jamais iria imaginar que antes ele foi lançado para uma plataforma tão menos potente e com gráficos tão lindos. Mesmo assim a equipe foi bastante cuidadosa, não lançando de qualquer jeito. Eles lançaram primeiro como "versão antecipada" na steam, para dar uma polida a mais no jogo, algo que é digno de palmas, visto que a maioria das empresas é desleixada ao fazer ports.

Enfim, Dead Effect é um bom jogo de terror, com certeza muita gente vai amar e eu recomendo com certeza, gostei dele de uma forma geral, ótimos gráficos, jogabilidade assustadora, e uma história que embora não seja genial, é intrigante. Se você se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Dá uma ajuda compartilhando? =)

Memória - Um conto curtinho com um clima incrível!

Como todo mundo sabe bem, H.P. Lovecraft foi um escritor que adorava falar da grandiosidade do universo, de criaturas cósmicas que se ocultam em algum lugar do universo e de como a sua complexidade é tão além da compreensão humana, que meramente ver uma dessas é o suficiente para enlouquecer uma mente humana. Da mesma forma ele costuma falar sobre diversas peças antigas de monumentos em reverência a essas entidades e como elas são mais antigas que a humanidade.

Sendo assim, acredito que para qualquer um que já conheça os Mitos de Cthulhu, e comesse a ler o seu pequeno conto chamado Memória, é impossível não entrar imediatamente nesse climinha sobre o desconhecido e coisas misteriosas.

Uma das coisas que eu adoro em Memória e que sei que muitos sentem o mesmo ao terminar de ler, é aquela impressão de que sua mente se abriu para um mar de novas possibilidades e como foi incrível a forma do a forma do autos te conduzir por uma verdadeira viagem ao "Vale de Nis", onde se passa a história e há apenas dois personagens que conversam sobre a origem dos artefatos ali presentes. Esses personagens são um gênio que vive na lua e um demônio que vive no vale, e apesar de um curto diálogo, é realmente algo muito intenso e que faz pensar. Para quem se interessou, confira:

Memória

No vale de Nis a amaldiçoada lua minguante brilha fracamente, rasgando-se num raio de luz de fracos membros, através da folhagem letal de uma grande árvore. No mais profundo do vale, onde a luz não chega, movem-se formas que não devem ser vistas. A erva cresce, exuberante, por toda a parte — trepadeiras daninhas, e outras plantas, trepam por entre as paredes de palácios em ruínas, enroscando-se fortemente sobre velhas colunas e monólitos estranhos, levantando os pavimentos de mármore colocados por mãos esquecidas. Nas árvores gigantescas que crescem nos pátios desmoronados pulam pequenos macacos, enquanto dentro e fora dos profundos arcos dos tesouros se enroscam serpentes venenosas e bichos sem nome.

Grandes são as pedras que dormem sob um tapete de musgo úmido, poderosas foram as muralhas que se abateram. Os seus construtores as ergueram para durarem eternamente, e em verdade, serviram nobremente, já que o sapo cinzento ali faz a sua morada.

Na parte mais funda do vale situa-se o rio Than, cujas águas são lamacentas, repletas de ervas viscosas. Surge de uma nascente oculta e flui por grutas subterrâneas, de modo a que o Demônio do vale não sabe o motivo das suas águas serem vermelhas nem para onde se dirigem.

O Gênio que frequenta os raios da lua falou ao Demônio do Vale nestes termos:

-Sou velho e esqueci muito. Fala-me dos trabalhos, aspecto e nome dos que construíram estas coisas de pedras.

O Demônio replicou:

-Eu sou a Memória, sou sábio no saber do passado, mas também sou velho. Esses seres foram como as águas do rio Than, não puderam ser compreendidos. Não recordo os seus trabalhos, porque foram coisas do momento. Recordo vagamente o seu aspecto, era como o dos pequenos macacos das árvores. Recordo bem o seu nome, porque rima com o do rio. Esses seres do passado eram chamados Homem.

E assim o gênio regressou voando para à fraca lua, e o Demônio ficou olhando fixamente um pequeno macaco subindo pela árvore que crescia no pátio arruinado.

[FIM]
H.P. Lovecraft


Caramba, ein? É impressionante como o cara consegue te fazer pensar sobre que criaturas misteriosas são essas, que tipo de descrição de monstro é esse semelhante a um macaco? E aí BAM ele faz a revelação, simplesmente espetacular. Quase deu para para ouvir uma voz de um narrador falando "E assim ele ficou olhando um pequeno macaco que subia em uma árvore, em algum lugar... Além da imaginação!", hahaha.

Levando em contata que a humanidade não existe mais e a ligação do conto com outras obras do autor, certamente algum dos grande antigos já se ergueu sobre a terra e trouxe o caos, eliminando de vez a humanidade. Eu adorei isso de no final você descobrir que não é algo atual falando de mistérios escondidos em um vale, mas algo pós apocalíptico e a humanidade já se foi há muito tempo. O que terá acontecido? Será que Cthulhu já deu um rolé pela vizinhança e mandou todo mundo pro além? E vocês, o que acharam do conto?

Dá uma ajuda compartilhando? =)

Last Knight - Um jogo que gera aventuras infinitas!

Esse é um jogo que acredito que a maioria já bate os olhos e pensa "Nossa, eu nunca vi nada igual", porque realmente os criadores fizeram algo um tanto diferente, e felizmente muito agradável, que pode gerar uma certa adrenalina muito gostosa, além de muitas gargalhadas com algumas situações e claro, bastante diversão. Last Knight trata-se de um jogo híbrido que com a mistura de vários gêneros acabou por torná-lo uma atração única.

Você assume o papel de um personagem que está em sua jornada para ter a honra de se tornar um cavaleiro, porém terríveis ameaças começam a acontecer e o reino se torna vulnerável, fazendo com que seja a sua chance de provar o seu valor. Graças a isso você parte em uma jornada através de fantásticas terras onde terá que atravessar com o seu cavalo lugares difíceis de se cruzar e enfrentar variados tipos de ameaças prontas para te derrubar.

A jogabilidade apresenta um cenário ao estilo pista de corrida medieval cheia de obstáculos, rios, precipícios, etc. Você deve atravessar até o final, porém também há inimigos em outros cavalos, e tanto você quanto eles tem lanças, portanto ao avistá-los, você tem que apontar no momento certo e acertá-los antes que os mesmos te acertem, em um combate ou você ganha ou você morre, a não ser que você consiga desviar do inimigo.

A sensação de adrenalina gerada por esse jogo é imensa, isso porque você consegue sentir a todo instante que conseguiu passar por pouco de um lugar, por exemplo se você chegar a um rio onde a ponte está caída, você deve saltar do outro lado e ao por as patas do cavalo no chão, poderá ouvir o impacto e efeito da madeira despedaçando com o peso. Em alguns lugares há moedas para se coletar, e algumas vezes isso fará com que você tenha que dar manobras inesperadas e imediatas, como moedas que surgem de um lado da pista e então sobem por cima de um toco e terminam do outro lado, isso te faz ter que saltar de lado se quiser coletá-las.

O jogo contém uma campanha, porém conta também com um gerador de aventuras próprio, e com vários outros extras e coisas aleatórias, fazendo assim com que você possa jogar pra sempre e ter as mais variadas experiências destravando coisas novas e experimentando as mais diferentes situações. É realmente algo que acaba encantando, pois se torna um jogo onde você não tem que se preocupar em zerar e acabar, pois sempre terá coisas diferentes.

Os gráficos são bem legais e tem um certo traço de desenho animado, com personagens cartoonizados e um visual que apresenta um belo cenário cheio de bons detalhes e com um baita de um lugar vivo, que apesar de não dá tempo para parar e se admirar, é notável que foi muito bem trabalhado.

A trilha sonora causa uma baita emoção a mais, com aquele climinha de aventura, belos efeitos e também modificação no som quando inimigos aparecem, é bem emocionante estar correndo e de repente ver no horizonte um inimigo surgindo em sua direção e apontando a lança enquanto surge aquele som de tensão pra você se preparar pra ação.

Enfim, esse é um jogo onde o foco é mesmo a diversão, com certeza muitos irão ficar viciados e acho que pra aqueles que gostam de um estilo mais arcade, vai adorar. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Dá uma ajuda compartilhando? =)

The Conquest Bundle - Um variado pacote de jogos!

Bom, esse é um daqueles pacotes que a bundle stars fez e que contém uma bela de uma quantidade variada de jogos, incluindo algumas maravilhas que eu já fiz análise aqui, creio que muitos irão se interessar, os jogos dessa vez são:

Call of Juarez - Um dos melhores jogos de velho oeste que já joguei, clima fantástico e uma sensação de ser realmente transportado pro universo apresentado, isso sem contar com a história surpreendente.

A Game of Dwarves: Gold Edition - Um simpático jogo com gráficos muito atraentes onde você deve construir um império escavando e descobrindo coisas novas. Já vem com três DLC's.

King Arthur II: The Role Playing Wargame - Jogo de estratégia com gráficos maravilhosamente sombrios e um belo climinha ao estilo Senhor dos Anéis, porém como o título já deixa claro, se passa em Camelot.

American Conquest - O jogo apresenta o descobrimento da América, tendo início no ano de 1492 e te colocando para administrar e fazer com que a nação cresça, e claro lutar em sangrentas guerras.

Incoming Forces - Jogo de combate espacial onde você tem que defender a terra contra forças invasoras, particularmente não me atraiu muito, mas pode ter quem goste.

Cossacks: European Wars - A história se passa entre os séculos 16 e 19, e é um jogo de estratégia apresentando as guerras europeias da época.

Cossacks II: Napoleonic Wars - Sequencia do jogo anterior, só que agora se passa durante o século 19 e segue o mesmo estilo.

99 Levels to Hell -  Um roguelike muito divertido onde você tem que passar por vários cenários no inferno cheio de demônios e chefes.

Xpand Rally Xtreme - Jogo de corrida em ambientes abertos com estrada de areia, não sou muito fã de jogos de carro, mas para quem gosta pode ser uma beleza, os gráficos são bastante bonitos e cheios de efeitos, como poeira deixada por derrapadas.

Ballpoint Universe Infinite -  Simpático jogo de plataforma com um visual semelhante a de desenhos feitos em papel, além de elementos shot' em up.

Hyper Fighters - Aquele jogo de avião que eu desci o cacete aqui no blog, se você for muito louco pode ter vontade de jogar.

Lucius - Jogo baseado no filme a profecia, e que te coloca no papel do anti-cristo.

Para quem se interessar pode dar uma conferida na página do bundle.

Dá uma ajuda compartilhando? =)

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Circuits - Um jogo irá aguçar a sua audição ao extremo!

Eu adoro puzzles que apresentam ideias novas, e Circuits conseguiu por uma ideia simplesmente espetacular porém desafiadora de uma maneira que pode limitar o jogo apenas um determinado público, visto que é um jogo baseado não apenas em raciocínio, mas em uma boa percepção de sons, o que acaba fazendo com que aqueles mais desleixados não consigam seguir em frente, mas ao mesmo tempo é capaz de fazer qualquer músico instrumental se apaixonar.

Nesse jogo você deve pegar as peças que tem disponível e montar um circuito, fazendo uma ligação do começo até o fim. No entanto essa ligação não é feita com base no formato das peças ou algo assim, mas sim nos sons que elas emitem. O que você realmente está fazendo é recuperando uma música despedaçada. Em cada fase você deve apertar PLAY para que o a energia comece a passar pelo circuito, e em determinados lugares ela fará alguns sons, você deve prestar bastante atenção no mesmo, pois esse é o som da peça que deve ser encaixada ali. Após ouvir todos os sons você deve ir até as peças e ouvir o som de cada um, e aos poucos ir montando o circuito até que a música esteja inteiramente refeita.

Como eu já disse, o jogo é desafiador, visto que alguns sons são muito parecidos, mas ao mesmo tempo consegue ser algo muito viciante e divertido, como se trata de um jogo musical, você irá errar ouvindo uma melodia diferente do que deveria ouvir, mas isso apenas torna mais prazerosa a vitória, visto que você finalmente irá ouvir a forma certa dela tocar e comemorar pela música feita. Há um sistema para você acelerar músicas e também pode puxar ou travar

O visual é simples, porém lindo, o criador do jogo fez um ambiente bastante claro que deixa as coisas bastante limpas, porém com alguns efeitos interessantes que transmitem uma enorme sensação de "pureza", enquanto na frente você vê claramente o circuito a ser montado e as peças, no fundo é possível ver outros circuitos um tanto borrados como se fosse um efeito de câmera, e o que dá uma sensação de grandiosidade e também de um ambiente futurista.

Enfim, fica aí essa dica de puzzle para quem procura por algo diferente, e que com certeza irá fazer muita gente amar, perfeito para aqueles que querem aguçar a audição. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Dá uma ajuda compartilhando? =)

Red Orchestra 2 de graça galera! Corre!

Mais uma vez vou reciclar essa postagem aqui para falar sobre mais um jogo grátis, afinal essa bagaça não ia servir pra nada mesmo já que as promoções anteriores acabaram né? Ò_Ò! Então mais uma vez vai pra cima, ignorem os comentários que já tem nela hehehe.
Pois é meu povo, parece que não é só a valve que tem a mania de fazer coisas como deixar seus jogos de graça por um determinado período de tempo em que quem pegar pode ficar pra sempre, não, outras empresas aparentemente estão adotando à prática, pois a Tripwire Interactive decidiu deixar por um período de 24 horas o jogo Red Orchestra 2 disponível para quem quiser baixar, e de graça! E quem pegar nesse período pode ficar pra sempre com ele na conta!

Tudo o que você precisa fazer é entrar na página do jogo por esse link aqui, e mandar instalar, depois disso ele vai ser seu pra sempre! Eu não sei se apenas logando na steam e clicando pra adquirir já funciona, mas quando a valve deu Left 4 Dead 2 bastava apertar o botão mesmo, só que de qualquer forma eu recomendo que vocês tentem baixar mesmo, pois não é bom arriscar né?

Dá uma ajuda compartilhando? =)

Collapse - Um incrível jogo de ação à moda antiga!

Esse é um jogo que me impressionou, e isso aconteceu especialmente pelo fato de que eu esperava muito menos dele, só que acabou me gerando uma bela de uma diversão e isso foi algo um tanto inesperado. O meu pré julgamento aconteceu pelo visual um tanto forçado dos personagens, que de imediato me lembrou aqueles personagens de animes com roupas forçadas e um tanto exageradas, o que já me fez pensar em um jogo um tanto esquisito. Mesmo assim eu tive vontade de experimentar e fico feliz disso ter acontecido, pois acabei descobrindo uma bela de uma opção para jogo de ação à moda antiga.

A história também me chamou a atenção, ela se passa e, 2096, na cidade de Kiev, na Ucrânia e apresenta um evento um tanto inesperado, que deixa as pessoas perplexas e sem saber descrever o que exatamente foi aquilo, mas a melhor forma que acham para falar sobre o que ocorreu é declarando que foi um choque entre dois mundos e uma fenda interdimensional se abriu ali, graças a isso várias anomalias surgiram e um monte de criaturas também começaram a vagar pelo lugar. Com as coisas que saíram dali se espalhando, é declarado quarentena e os arredores são fechados, mantendo todos os habitantes que ficaram, presos ali. Isso faz com que a área forme um verdadeiro ninho de bandidos e pessoas que tem que se virar para sobreviver, incluindo clãs. Você assume o papel de um desses personagens.

Esse jogo não é inovador, porém ele é muito gostoso de se jogar, tem um estilo a moda antiga e me lembrou a jogabilidade de jogos como Second Sight, e Katana Mod. Ou seja você basicamente sai por um cenário e deve chegar até o final dele, mas pelo caminho aparecerão diversos inimigos, que você tem que derrotar se quiser seguir até o fim. Algo simples e direto, porém que ficou realmente muito gostoso exatamente por ter sido algo bem feito.

Você tem acesso a armas de fogo que pode pegar dos inimigos no chão, ou apenas coletar as balas, luta com espada, e poderes garantidos pela área em que o personagem está. Sendo assim a jogabilidade varia um bocado e isso é muito incrível, fazendo com que jogadores usem métodos diferentes de prosseguir, e também ainda é possível fazer atualizações, deixando a coisa ainda mais ampla e variada.

Eu adorei a movimentação do jogo, é verdade que ela é limitada e não existem inúmeros tipos de combos, no entanto para um jogo do gênero, ela é bastante suficiente ao meu ver, especialmente nos ataques com espada, bate uma enorme sensação de liberdade ver o personagem girar e fatiar os adversários, assim como fazer coisa do tipo correr em direção a alguém com uma arma, saltar e então dar um ataque de espada, o cabelo do personagem se movimenta de acordo com os ataques, deixando assim as coisas ainda mais naturais.

Os gráficos não são espetaculares, mas estão em um bom nível, eu diria que bem aceitável e que não me deixou nada do que reclamar. Por outro lado os modelos de personagens me incomodaram um pouco, especialmente pela repetição, é desagradável lutar contra quatro personagens de uma vez e notar que todos estão usando o mesmo modelo, simplesmente acaba ficando um tanto feio de se ver. Quanto ao audio, ele é em russo, não existe dublagem em inglês para o jogo, apenas legendas, isso pode incomodar alguns, mas eu gostei, parece muito mais natural, especialmente porque se passa na Ucrânia, que apesar de ter como idioma oficial o ucraniano, também falam russo por lá.

Enfim, esse é um jogo de tiroteio e que pode gerar uma bela diversão, realmente adorei, acho que cumpre bem o seu papel e me surpreendeu. Pra quem quer um jogo de ação puro à moda antiga, esse é um verdadeiro prato cheio. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Dá uma ajuda compartilhando? =)

PLAY TIME - Um curta de terror com muita gritaria!

Sabem, uma das coisas que de vez em quando penso é sobre espíritos, será que eles existem? E esses tipos de pensamento que às vezes me vem sobre "O outro lado" é que acabam me desclassificando para ser um ateu, mas me tornando um agnóstico. Sendo assim às vezes penso sobre mudanças, você vai pra um apartamento ou uma casa nova, e alguém morava ali antes, mas afinal de contas que tipo de coisas já aconteceram no lugar? Será que não faziam um ritual bizarro de magia negra por ali e que deixou um tipo de energia pronto pra sacanear o próximo vagabundo que se mudasse pro lugar?

PLAY TIME é um curta metragem que só me fez pensar nessas coisas mais ainda, já pensou você acordar de noite e perceber algo de diferente vindo da sala? Daí ao conferir, o negócio ficar realmente tenso? É claro que isso é um pensamento coletivo e muitas pessoas pensam em coisas mais ou menos do gênero, sendo assim é fácil se identificar com o clima gerado pelo curta. Eu não o considerei muito assustador por ter muito barulho e mostrar coisas demais, e ao menos na minha percepção, a coisa fica mais medonha quando não posso ver e não sei o que é. No entanto sei que muitas pessoas vão gostar bastante. Confiram:

Dá uma ajuda compartilhando? =)