Hidden Deep | A bizarrice 2D tá fora de controle nesse jogo de terror

Para quem gosta de obras de ficção científica com um toque mais misterioso de horror, esse jogo aqui deve certamente se tornar um prato cheio. Quando o vi, imediatamente me fez lembrar de "O Enigma de Outro Mundo", e em relação a jogos, me pareceu algo semelhante à proposta de "Carrion", só que ao contrário. E claro que eu tinha que dar uma conferida!

A história apresenta uma estação de pesquisa e mineração que é construída no fundo do mar, com todo seu equipamento como tratores, elevadores de carga e outras coisas. No entanto, seres estranhos começam a ser encontrados, e estudados. Após 681 dias, o contato simplesmente some e uma segunda equipe é enviada, contendo profissionais com treinamento militar e engenheiros.
Conseguiram capturar aqui a atmosfera muito densa que vemos em alguns filmes de ficção científica. A própria desenvolvedora o cita como tendo sido inspirado em "Alien", o que dá pra sentir com bastante facilidade, sempre com aquele clima pesadão de que se tem alguma coisa escondida no escuro e a qualquer momento pode começar a correria e gritaria. Se você é fã de coisas como "Vida" e "O Enigma do Horizonte", certamente vai se atrair, além de ter aquele toque especial do "Segredo do Abismo".

Enquanto a jogabilidade pega a fórmula de algumas obras antigas como "BlackThorne", mas adiciona aspectos mais modernos. Isso porque aquela fórmula tinha em sua elegância a movimentação realista do personagem, em que se você vai subir em um lugar, é realmente preciso se pendurar nos cantos e subir, se você vai pular, se for um pouquinho mais alto, já era. Mas aqui adicionaram ganchos, cordas e tirolesas, que dão uma mobilidade menos dura.
Existem outros jogos que podem ser citados com uma movimentação semelhante, tipo o belíssimo "Heidelberg 1693" e o psicodélico "The Eternal Castle", que também apresentam essa satisfação de se movimentar de um jeito mais elegante. As mecânicas do gancho em si não quebram esse efeito, já que se balançar em uma corda é sim algo mais livre, porém também natural.

O problema com elas acaba sendo a física aplicada, que diferente do resto dos movimentos, que são duros, aqui o programador não teve controle da coisa, pois é feita automaticamente. Se balançar, bater em obstáculos, ver a corda encostando em certos locais... Nada disso foi pré-programado e o resultado são uns bugs bem bizarros.
Isto não chega a estragar a coisa, mas dá pra notar de vez em quando que tem um contraste de uma movimentação tão realista com você ter que ficar apertando com cuidado as teclas pra ficar no canto certinho, como prender o gancho e saltar de um precipício, mas o personagem só não ir, ficar bugando, até você prender em outro lugar ou forçar o clique até ele finalmente entrar na parte da queda.

Você não controla apenas um personagem por vez, existem várias missões que vão sendo liberadas na medida em que você explora o local e dependendo do que for, é possível assumir o controle frequentemente de outros personagens, seja já no começo da fase, seja após você encontrar alguém pra resgatar.
Esses personagens tem habilidades e equipamentos próprios, sendo assim, enquanto um soldado pode fazer coisas como usar um scanner para ver o que tem embaixo da terra e então instalar uma bomba, somente um engenheiro poderá assumir o controle de alguma máquina encontrada durante a expedição. E assim é necessário ficar trocando de personagem para fazerem tarefas diferentes.

Outra coisa é que um dá auxílio ao outro, sendo assim, muitas vezes você precisa realmente passar com um para abrir caminho para o outro. Por exemplo, um soldado pode instalar cordas e tirolesas, além de usar seu equipamento militar pesado para fazer a limpa em um caminho e assim deixar o ambiente preparado para outro personagem apenas atravessar.
Isso também abre espaço para o multiplayer, que é apenas local, mas dá para usar o steam remote play together para jogar online e cada um assumir o papel de um personagem, no estilo do que tivemos em "The Dark Pictures Anthology: Man of Medan", em que precisa chegar a vez do jogador, mas ainda assim é cada um com o seu personagem.

Uma outra coisa é que o equipamento usado pelos personagens é limitado, sendo assim, se você usa tudo o que tem de forma inútil,  pode simplesmente não ter mais o que fazer. E assim existe aquele toque de puzzle em que é preciso saber a hora certa para usar determinadas coisas. É normal reiniciar missões várias vezes por ver que não deu certo a estratégia.
Outra coisa é que esse é um jogo difícil, é normal o personagem tomar poucos ataques e morrer rapidamente. Sendo assim, é preciso ficar atento com as ameaças, sejam as criaturas voadoras que lançam larvas, as aranhas bizarras que te perseguem ou o bagulho roliço que sai do teto e te agarra e mata de uma vez.

Enfim, Hidden Deep é um jogo bacana e tem uma elegância notável. Para quem procura por um híbrido entre ação e estratégia, esse pode gerar uma boa diversão. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários