O que são NFTs? Entenda fácil a utilidade e polêmicas dessa tecnologia

Você já deve ter ouvido falar do termo NFT por aí, no entanto nem todo mundo sabe dizer o que é um NFT. Sendo assim, vou explicar de um jeito bem facinho aqui para quem fica confuso sobre essa tecnologia virtual que causou tanto falatório, indo desde pessoas ficando ricas, até polêmicas relacionadas à inutilidade que a coisa pode ser em certos casos.
 

O que é um NFT?

 
NFT é um item digital único, como se fosse uma versão física de algo (só que no mundo virtual). E assim como versões físicas de itens colecionáveis, ele é não fungível, ou seja, mesmo que exista outro item aparentemente igual a ele, não é de fato igual. Assim como itens físicos Cada NFT é único e pode ter maior ou menor valor que outros aparentemente iguais. Da mesma forma, pode se valorizar ou desvalorizar dependendo de sua história, significado e vantagem (Assim como itens físicos se valorizam dependendo de sua história).

NFTs podem ser realmente qualquer tipo de conteúdo digital, desde áudios aleatórios até imagens, que foi o que mais as fez ficarem populares. Artistas foram os que subiram a popularidade da tecnologia, pois sempre foi um problema a facilidade de se copiar uma imagem digital. No entanto quando uma é definida como A OFICIAL, o resto continua sendo apenas cópias e não a versão NFT daquele item.

O que garante que um NFT seja único?


Um NFT tem o seu próprio número de série, um Token. Os tokens originalmente surgiram como algo físico para que clientes de bancos tivessem um número de validação. Mas agora esse código é gerado digitalmente e pode ser obtido digitalmente em diversos tipos de serviços, inclusive NFTs. E dessa maneira, é possível identificar a versão original de algo.

A sigla NFT significa Non Fungible Token (token não fungível) e tem essa definição porque é um Token que não é equivalente a outra coisa aparentemente idêntica. Por exemplo, se você trocar uma moeda de 1 real por outra moeda de 1 real, você vai ter trocado algo de igual valor. Agora mesmo que uma série de NFTs iguais seja lançada, cada um terá o próprio número de série e dependendo de sua história e origem, será mais cara, mais barato ou com preço igual.

Então ele até pode funcionar como sendo igual ao olhar de fora, mas a história por trás dele é semelhante à de itens físicos. A quem ele pertenceu? Quando foi feito? É como um livro, pode ser que ele seja velho e todo cheio de marcas e valer uma fortuna, enquanto um novo pode estar em uma promoção pague 1 leve 20.

Diferente de DLCs em jogos, que uma empresa lança um número ilimitado onde quem quiser pode comprar, NFTs tem um número limitado e às vezes são apenas UM. Depois de vendido ou adquirido, ele se valoriza ou desvaloriza naturalmente e funciona como se fosse um bem material. Ou seja, o jogador pode vender ele diretamente pra outro jogador pelo preço que quiser colocar, daí é só o outro aceitar e pronto.

Por que tanta gente ama NFT?

Diversas pessoas veem NFT como uma ótima forma de se ganhar dinheiro. Afinal de contas quando se pode transformar qualquer coisa em um NFT, significa que qualquer coisa pode virar dinheiro. Isso acabou chamando a atenção quando coisas inusitadas passaram a ser vendidas por preços surreais. O meme "Disaster Girl" foi vendido por quase meio milhão de dólares! Enquanto o meme "Olhar Desconfiado" rendeu 73 mil dólares.

Absolutamente qualquer pessoa pode criar um NFT e aí as pessoas começaram a fazer conteúdos digitais dos mais variados, enquanto outros passaram a ver como investimento. Quando algo tem cara de que vai se valorizar, isso atrai a atenção de compradores que pensam em revender por mais caro no futuro.

Isso também abriu as portas para a criatividade para que empresas já relacionadas a conteúdo digital, aproveitassem. Isso aumentou absurdamente a popularidade de Axie Infinity, jogo semelhante a Pokémon, mas que os bichinhos são NFTs, ou seja... Eles são realmente únicos ali dentro e passaram a valer fortunas absurdas.

Certos jogos começaram a colocar a opção de conseguir NFTS no esforço de se jogar, e assim permitindo os jogadores revender. Isso gerou um tipo de mercado novo, com gente usando jogos como trabalho. Usando sa mecânicas apresentadas para gerar alguma renda, ao descolar novos NFTs e negociar com outros jogadores.

Por que tanta gente odeia NFT?

Claro que com as coisas boas, vêm as coisas ruins... E as pessoas começaram a usar NFTs das formas mais vulgares possíveis, desde fotos de cocôs e outras inutilidades absurdas durante o ápice da popularidade, até o registro de obras por pessoas que não tinham os direitos autorais daquele item transformado em NFT.
 
Empresas de video games começaram a querer socar NFT de qualquer jeito em seus jogos, mesmo sem ter muito sentido. Isso acabou gerando acusações sobre as empresas descentralizarem o foco da diversão para apenas colocar algo lucrativo de qualquer jeito. Então muitos jogadores criaram ranço da coisa, o chamando de substituto de DLCs e Loot Boxes, que também já irritaram jogadores no passado.
 
Um exemplo de manifestação negativa é como a GSC Game World queria colocar NFT em um jogo offline, o que gerou a revolta dos fãs de S.T.A.L.K.E.R. 2,  fazendo ela desistir. Apesar de tudo, tiveram pessoas que odeiam NFT que apoiaram nesse caso, já que o problema que veem é em como muitos itens se tornam impossíveis d e se alcançar para pessoas comuns, se tornando um pay-to-win supremo.

 
Enfim, e assim é como funcionam os NFTs, conteúdo digital que pode ser usado de forma incrível e bem feita, ou podem ser o mais puro caos. As reações variam bastante, por exemplo a Polêmica Carta de Ano Novo com NFTs da Square Enix deixou muita gente completamente revoltada! No entanto, fez as ações da empresa subirem em 12% rapidamente. Já a revolta dos jogadores com o Ubisoft Quartz, teve uma resposta rígida da empresa, dizendo que ela não iria se intimidar. Apoiadores e odiadores veem a coisa de forma bem diferente. E você, gosta ou detesta? Ou não está nem aí?

Postar um comentário

0 Comentários