Bombslinger | Quando o velho oeste encontra Bomberman

Esse é um jogo que a princípio pode parecer apenas um clone de Bomberman com uma ambientação no Velho Oeste, e assim fui jogar não esperando muita coisa. No entanto acabei me surpreendendo bastante com a quantidade de elementos peculiares e charmosos, indo desde o visual surpreendente até a inesperada jogabilidade de aventura do gênero roguelike.



A história é bem padrão de jogos no velho oeste, contando uma trama de vingança que é tão explorada nesse tipo de mundo, como Westerado, Red Dead Revolver e até mesmo em obras grandiosas como Westworld. Então aqui você é um homem que vive com a esposa em um rancho, mas um grupo de bandidos taca fogo no lugar e ela morre. Isso te faz partir para encontrar um a um e descobrir o motivo antes de matá-lo, algo no maior estilo Lady Snowblood e Kill Bill.

Bom, de imediato imaginei que esse seria um jogo bem básico, um clone mesmo de Bomberman em que você entrava na fase, destruía os blocos, pegava power-ups e matava inimigos, para então ir para o menu vendo a pontuação e logo passava para a próxima fase. Bom, eu estava errado, não é apenas um clone de Bomberman no velho oeste. É um jogo que usa a mecânica de bombas, mas que foi notavelmente feito com carinho.

Existem sim as fases, porém ao invés de ser um quadrado e depois você volta pra tela inicial, é uma fase quadrada em que você faz a limpa, e depois vai para uma das saídas que aparecem aleatoriamente nas extremidades, quando você as atravessa, é carregada a próxima área do mapa, onde é preciso matar todos os inimigos pra outras saídas se abrirem.

Ou seja, é um jogo de exploração, você pode ir direto para a porta do chefe, mas pode resolver explorar todas as áreas para coletar itens e dinheiro antes de fazer isso. Existem inclusive elementos que te fazem querer voltar para uma área onde os inimigos já estão mortos. Por exemplo você pode voltar pra ir a uma loja que vende itens ou abrir um baú que precisava de uma chave que você não tinha.

A mecânica é bem Bomberman mesmo, você deve posicionar bombas que tem um tempinho para explodir, e assim vai abrindo espaço no cenário e precisa matar inimigos. Cada um deles tem uma forma própria, tem o lobo que corre atrás de você, o bandido que atira de longe, o javali capaz de empurrar bombas, entre vários outros. Achei impressionante a quantidade de inimigos com formas próprias de agir e que te fazem ter que se adaptar.

O gráfico é maravilhoso, a princípio pensei que era um jogo pixelizado com potencial de entrar na lista de 100 jogos 2D com visuais fenomenais, no entanto assim que comecei a jogar, vi que na verdade o jogo não é 2D! Ele é 3D com visão aérea e texturas pixelizadas que fazem com que ele pareça 2D em imagens.

Enfim, ótimo joguinho para passar o tempo, me surpreendeu. Como é um rogue lite, é daqueles que se você morrer, reinicia do começo, mas com itens que destravou, e assim você vai tentando de novo e de novo em cenários que são gerados aleatoriamente. Antes de comprar direto no steam, vale a pena dar uma conferida pra ver por quanto está saindo no Greenman Gaming, que às vezes está bem mais barato.

Comentários