Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

The Exorcist - A série remake desse clássico do terror

Parece que 2016 foi o ano escolhido para colocar as obras mais satânicas todas juntas em forma de série. Ironicamente todas adaptações de outro tipo de mídia, tivemos Damien, Preacher e Outcast em uma tacada só. E pra finalizar lançaram o remake do clássico do terror O Exorcista, porém em forma de seriado. Então foram várias séries baseadas em filmes e HQ's e agora chegou a hora de falar sobre essa última.



É bem improvável que você não conheça o filme, mas caso realmente não saiba de nada, trata-se da história de uma garota que acaba sendo possuída pelo demônio e isso faz com que dois padres, Tomas Ortega e Marcus Keane, se unam para tentar fazer um ritual de exorcismo, no entanto o poder da entidade é absurdo, podendo mover objetos e causando deformações na garota.

Esse é o tipo de série que automaticamente chama a atenção das pessoas, afinal de contas usa um clássico como base e causa ao mesmo tempo interesse e preocupação, pois a própria proposta é tendenciosa, então não é surpresa quando sai uma baita de uma tosqueira, pois é impressionante a capacidade dos roteiristas e diretores em distorcer fórmulas.

Por outro lado, também é possível que a coisa fique maravilhosa, afinal de contas nada impede que o criador de um remake tenha mais talento que o próprio criador de uma obra original. Aliás, o próprio filme é uma conversão de mídia também, ele é baseado no livro Exorcismo, que conta eventos bizarros que aconteceram com um garoto no fim dos anos 40, e que inclusive foi lançado no Brasil pela editora Darkside.

Sendo assim, por que não? Uma coisa que gerou algumas críticas mas que sinceramente eu gostei pra caramba foi a presença do ator Alfonso Herrera (Padre Tomas Ortega). O negócio é que o cara era um RBD e isso gera um baita preconceito. Mas sinceramente fiquei feliz por ele, ver um ator latino-americano crescendo assim, primeiro participando da polêmica Sense8 e depois pegando papel de protagonista.

No entanto, tenho que assumir que a primeira vista não gostei da forma que os roteiristas colocaram os padres. No início tanto Padre Tomas quanto padre Marcus são meio excêntricos demais, o primeiro parece um garotão surfista que dá sermões de forma descolada, o segundo parece um padre rebelde que faz as coisas diferentes e chega até a apontar uma arma pra outro padre que tenta impedir que ele exorcize um garoto.

Esse toque excêntrico ficou meio hollywoodiano demais, achei bobinho. Mas felizmente ainda no primeiro episódio a coisa fica mais sombria e você pode ver os personagens sofrendo com seus erros. Isso dá um toque de maior seriedade à coisa. A mudança é tão brusca que achei bizarro, parece até que um roteirista começou a escrever e outro tomou o papel da mão dele e continuou. Pelo menos ficou melhor a coisa, mais sombria.

Eu sinceramente gostei da série, ela usa técnicas de filme de terror. Não tenta se segurar para não assustar o público e isso é muito bom. Tem algumas cenas macabras e até mesmo usaram técnicas de fotografia interessantes para substituir elementos ultrapassados da obra original. Por exemplo o diabo que fica piscando na tela vez ou outra no filme, aqui ao invés disso é mostrado a garota, mas em uma cena bem mais duradoura e com ela sendo envolvida pelas sombras.

Enfim, vale a pena dar uma olhada. Se você é fã de terror, definitivamente essa vai acabar agradando bastante. Comecei com o pé um pouco atrás, no entanto a medida que o primeiro episódio foi passando e cenas assustadoras surgindo, percebi que a coisa tava realmente me agradando, sendo assim recomendo!


Um comentário:

Saitama - sama disse...

Um dos roteiristas dessa série, o Jeremy Slater, já roteirizou Quarteto Fantástico (2015) e The Lazarus Efect (não lembro do título no BR), dois filmes ligeiramente ruins com um roteiro todo cagado.
É impressão minha ou eles REALMENTE trocaram de roteirista no meio da produção disso aí? Porque eu não consigo imaginar o Jeremy escrevendo algo que preste. '-'
(E ele vai fazer o roteiro do Death Note da Netflix, infelizmente. -_-)