Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 1 de junho de 2016

As diferenças entre a HQ e a série de Preacher T01E01

A série Preacher conseguiu se destacar com seu estilo super esculachado, no entanto tiveram diversas mudanças em relação aos quadrinhos da franquia, e por isso resolvi fazer um especial mostrando mudanças de cada um dos episódios. Mas antes de tudo já recomendo que se você ainda não viu, dê uma olhada na Comparação entre os personagens da Série e da HQ.


Lista de comparação da primeira temporada

Episódio 01

Bom, a série começa com aquela cena na África mostrando um pregador, já nos quadrinhos a cena inicial é em uma lanchonete de beira de estrada com Jesse, Cassidy e Tulip comendo e sem entender o que diabos está acontecendo, então os três decidem contar suas partes da história par juntar as peças e assim terem alguma luz.


Primeiro começa com Jesse, na série aparece ele se levantando da cama na cidade de Annville, Texas e indo arrumar as coisas da congregação. Enquanto nos quadrinhos a cena é durante a noite com ele usando uma icônica roupa branca de pastor que não tenho ideia do motivo de não terem colocado isso na série já que dá um baita de um destaque no seu visual inicial.

Nessa cena noturna ele está andando pela rua e cantarolando a música Time of the Preacher (A hora do Pastor) do cantor americano Willie Nelson, uma música de 1975, como Preacher é uma revista em quadrinhos de 1995 essa música já tinha 20 anos. E a letra dela é bem simbólica. Na lanchonete de beira de estrada também está tocando ela e quando muda pra cena tá lá Jesse cantarolando. Essa é a música:

Ela é bem simbólica porque fala exatamente coisas como "A lição vai começar" e "Agora o sermão acabou e a lição começou" e mais pra frente "Agora a lição acabou e a matança começou". Daí com muito bom gosto colocaram exatamente essa música na cena da série em que Jesse está se levantando e indo arrumar as coisas da igreja, mas sem ser ele cantarolando.

Não é mostrada aquela cena do "Abram suas bundas e cus para Jesus", porém ela é simbólica com a forma que as pessoas da cidade o tratam. Na HQ ele apenas comenta sobre como todo mundo lhe trata como um idiota e não leva nem um pouco a sério as coisas que ele fala. Toda a cena da festinha na frente da igreja também não é mostrada mas é algo bem possível na HQ.

Como a primeira HQ é maior que as outras (tem umas vinte páginas a mais), é meio que uma edição-dupla e muita coisa é mostrada, inclusive elementos que não apareceram no primeiro episódio. Então a cena do pastor no começo da HQ pula para uma outra que não aparece no episódio 01 e então volta pra lanchonete e chega a vez de Tulip contar sua parte. Só um detalhe, na HQ brasileira o nome dela é Tulipa, então não estranhem se verem por aí.

Na série ao invés da garota, o segundo a aparecer é Cassidy, na cena do avião. Sua aparição é diferente nos quadrinhos. Pra falar a verdade é meio que a história dos dois outros personagens é contada quase que juntas, porém primeiro começa com Tulip explicando o que aconteceu e logo depois Cassidy entra em cena com a explicação dele.

Então nos quadrinhos o que rola é, Tulip está observando um carro com três caras e se mostra nervosa com aquilo, dizendo "É ele... Merda, tenho que fazer isso...". Então passa pela calçada na frente do carro, quando um dos caras abre o vidro e diz "Ei garota, você acha que conseguiria colocar sua boca em um negócio dessa grossura aqui?" e fez com o indicador e polegar um formato cilíndrico bem grosso. A reação da Tulipa foi:

O susto naturalmente foi grande e ficaram discutindo se aquilo era um atentado ou só uma maluca armada que não leva desaforo pra casa. Também ordenou que o cara de cabelo preto fosse matá-la. Até então não é dito nada sobre o que tá acontecendo ou o motivo de Tulip ter feito isso, mas fica claro que a coisa já era planejada.

Na série tem aquela cena introdutória da personagem cheia de ação e mostrando que faz isso com gosto. A personagem da HQ não é desse jeito, ela não se diverte matando e explodindo pessoas, é mais para algo que tem que fazer mas que se sente completamente nervosa e insegura como podem ver na carinha que aí em cima ao apertar o gatilho.

Logicamente depois de meter bala ela sai vazada de imediato. Na HQ há uma breve mudança para a lanchonete novamente e Cassidy explica que aí que ele entra em cena. Tulip está correndo e vê ele estacionado mais a frente. Ela chega muito nervosa apontando a arma e já gritando "SAI DO CARRO! CAI FORA DA PORRA DO CARRO!". E ao ver a maluca histérica com o dedinho nervoso no gatilho é a resposta dele é:

Ela não gosta, mas como falei não é a personagem durona que apareceu na série e assim só diz "Ai que saco, eu preciso sair daqui", como Cassidy acha engraçado a reação da garota em relação a sua resposta, ele acaba pedindo pra ela entrar no carro que vai dar uma carona pra ele, coisa que Tulip faz rapidinho.

Um detalhe é que nada é falado sobre vampirismo no começo de Preacher, então não é como na série que você sabe que Cassidy já praticamente fala a palavra "vampiro". Inicialmente ele parece então ser só um maluco folgado demais. Inclusive os perseguidores de Tulip começam a atirar e chegam a acertar um tiro de raspão na cabeça dele e enquanto os dois fogem no carro, o atirador fica falando coisas simpáticas como:

Após o relato dos dois, novamente na HQ a cena muda para momentos que simplesmente não aparecem durante o episódio. Um detalhe é que as coisas acontecem em ordem muito diferente na HQ e na série, tem cenas que ocorrem só pro meio ou final do episódio enquanto já estão nas cenas iniciais do seriado.

Agora vamos pular uma penca de cena que são diferentes fora a apresentação de Cassidy pulando do avião e Tulip vagando pelo milharal aos tiros. Não aparecem os investigadores indo a diversos templos do mundo investigar os pregadores que explodem, não aparece Jesse na lanchonete conversando com a amiga ou a mulher do valentão que gosta de tomar porrada.

A primeira cena de encontro entre Tulip e Jesse é bem diferente. Na série ela pede para encontrá-lo no carro e fala de um trabalho que tem. Na HQ Cassidy e ela estão ainda fugindo, vão parar na cidadezinha e veem a distância um monte de destroços, chegam lá pra ver o que aconteceu e tá lá Jesse deitado, ela o reconhece e toma um susto, mas até então você não tem ideia da ligação da personagem com ele.

Na série a coisa já deixa clara que os dois eram uma dupla de bandidos ou algo assim e faziam trabalhinhos sujos. Realmente é algo mais ou menos desse jeito na HQ porém não exatamente só uma dupla de bandidos. É algo diferente, e ela faz uma referência também sobre o cabelo dele, dizendo que cortou. Nos quadrinhos Jesse tem o cabelo grande. Outro detalhe é que ela agradece por visitar o tio dela, não sei bem se isso quer dizer que ela é da cidade também, mas na HQ ela só foi parar ali por acaso.

Então temos a cena do Eugene Root, que na HQ não tem nome, ele é chamado apenas Cara-De-Cu, como vocês já devem imaginar e durante a HQ não é falado o nome real dele. Mais pra frente vai explicar no seriado como ele passou a ser chamado assim, então por enquanto não vou comentar. Mas um detalhe é que ele não aparece na primeira edição, somente na segunda.
Essa primeira cena com o Cara de Cu não é mostrada com Jesse, mas sim com o próprio pai do garoto. Primeiro há uma narrativa na delegacia sobre o que aconteceu com ele e depois aparece ele abrindo a porta e o pai entrando sem falar nada, desesperado com a situação. Já na série aparece Jesse indo fazer uma visita para ouvi-lo desabafar.

Na versão em inglês o Cara de Cu começa palavras com H, as letras são substituídas por H, assim como várias letras do meio da palavra também são mudadas. Já na versão em português da HQ as letras são substituídas por F. Em todas as falas dele aparece embaixo uma tradução em um quadradinho, na série colocaram legendas, achei que ficou muito bom. Sua primeira frase na HQ é "Foi Fafai" (Oi, Papai).

Não sei se pode-se dizer que foi uma mudança na adaptação, mas é curioso falar aqui que quando Cara de Cu abre a porta para Jesse, dá pra ouvir ele escutando RAP. Só que na HQ ele curte rock, mais especificamente é apaixonado por Nirvana, então achei meio esquisito está ouvindo isso. Ou talvez tenha mudado de gosto musical, não sei... Não é um erro, mas é um ponto peculiar.

E finalmente temos a cena do bar! Que é na verdade a primeira cena da versão da história de Jesse na HQ, como falei as coisas são apresentas misturadas na série. Então nos quadrinhos após Jesse andar a noite cantarolando, entra no bar e a coisa não acontece como no seriado em que está quietinho e a treta vem a ele.

Nos quadrinhos Jesse bebeu demais e foi ao bar beber um pouco mais, e com sua irritação com a população da cidade, começou dando um gole e falando alto com o balconista, dizendo que tá uma delícia e que quase é possível sentir gosto de cerveja em meio a tanta água. Explica então pra ele que não tem problema, que todo mundo sabe que ele mistura água ali pra economizar e render mais. O balconista fica constrangido e antes que fale alguma coisa, Jesse se vira pra um infeliz e apontando diz:

Depois disso vai citando um por um sobre os pecados, as fofocas que chegaram a seus ouvidos ou coisas que foram faladas durante confissões, como a mulher que deu pra um cavalo e gravou ou o cara que estuprou a garota manca. E diz que ninguém leva ele a sério, que todos os domingos estão lá mas são uns hipócritas.

Não demora muito para alguém ficar puto e meter um taco de bilhar nas costas dele e começar a pancadaria, só que ao contrário da série, ele não luta estilosamente. Ao invés disso toma muita porrada mesmo até o dono do bar intervir e dizer que é para eles pararem. Ninguém vai em cana e Cassidy não está lá.

Agora uma mudança importantíssima e que é o que da início ao começo da trama. No dia seguinte, tem 200 pessoas na igreja, normalmente tem 20. Pelo jeito o escândalo do pastor no boteco fez as pessoas se sentirem mal, até porque é uma cidade pequena e são todos apegados a religiosidade, sendo assim aquilo encheu o bar.

E é durante o sermão que aí sim acontece algo semelhante ao começo do episódio, do nada a porta se estraçalha e entra uma energia, não invisível, algo psicodélico com um rosto e que a população do lugar inteira vê, logo depois entrando no corpo de Jesse. Ele começa a se contorcer no chão, mas diferente do que foi mostrado, o que acontece depois é:

Isso mesmo, todo mundo morre! A igreja explode. E esse é o pontapé da trama, Cara de Cu não está na igreja. E na HQ é nesse momento que muda para Tulip e Jesse chegando ao lugar e vendo a explosão a distância, sem saber o que aconteceu, portanto também não estão dentro do lugar. Um dos investigadores inclusive comenta "Parece que juntaram a cidade inteira dentro da igreja e tacaram um barril de napalm lá.

Na série Jesse manda aquele homem abrir o coração pra mãe dele, enquanto nos quadrinhos a primeira vez que ele usa essa habilidade é com policiais, ordenando que um grupo deles abaixem as armas. Um detalhe é que os olhos do personagem sempre ficam vermelhos na HQ quando ele usa essa habilidade.

E bom, basicamente é isso, espero que tenham gostado. Para quem se interessar em conferir direto da fonte, as HQ's de Preacher estão a venda no Brasil reunidas em volumes.

Um comentário:

Super Suporte disse...

Eita skyzin, bem diferente a HQ da serie, eu acho q fazem isso para incentivar a galera a assistir. Já q a historia é sempre um pouco diferente. Eu gostei mais da apresentação dos personagens na serie. O lance da igreja explodir nos quadrinhos foi mais legal. Comecei agora mas logo estarei acompanhando certinho