Blood West | Velho Oeste amaldiçoado em mundo aberto com toque de soulslike

Assim que bati os olhos nesse jogo, me atrai imediatamente por seu visual semelhante ao de jogos antigos de PC, usando gráficos um tanto secos, mas ao mesmo tempo muito elegantes. E misturar isso com um ambiente sobrenatural no Velho Oeste acabou sendo irresistível, até porque amei esse clima em jogos como "Hunt: Showdown" e "Hard West". Não pesquisei muito sobre, apenas fui experimentar, mas eu esperava algo muito padrão e seco, porém me surpreendeu.

A história te coloca no papel de um assassino extremamente bom no que faz, no entanto acaba morrendo, porém algo aconteceu e você se vê vivo novamente no meio do nada. Logo encontra um totem feito de madeira e um crânio de boi. Uma voz então lhe revela que essa terra está amaldiçoada e um ritual foi feito pra te invocar, porém somente após localizar e eliminar a origem da maldição é que sua alma poderá descansar.
Esse é um jogo em primeira pessoa com diversos elementos interessantes. À primeira vista eu pensei que era algo semelhante a alguns outros jogos de Velho Oeste lineares como Call of Juarez, que tem todo um charme especial, no entanto o que temos aqui é algo mais complexo, não linear. Te coloca em uma experiência de sobrevivência em um mundo cruel.
 
O mundo é aberto, e apesar de não ser gigantesco, é notável que tem muitos locais para visitar. Sendo assim, você às vezes pode entrar em uma mina e fazer a limpa no lugar, mas em outro momento pode decidir ir até uma cidade ou descer um cânion para explorar uma área cheia de assombrações. Conta também com ciclo de dia e noite.
Existem duas formas de se jogar, a primeira é você sair metendo bala em todo mundo, com combate rápido, mas também se preparando para ter que encarar as consequências, já que esse é um jogo que te castiga com facilidade. E a segunda é usar a mecânica stealth, que te coloca para usar a furtividade a seu favor, evitando ser visto e fazer barulho.

Andar agachado vai evitar que seus passos sejam ouvidos e se você tiver paciência, pode chegar por trás dos inimigos e matá-los com facilidade. Por outro lado é necessário também muito mais paciência, já que eles te veem e você precisa frequentemente ficar se escondendo e esperar o momento certo para fazer ataques.
Ao matar alguma criatura, é possível vasculhar seus corpos em busca de itens, sendo que dependendo do inimigo, certos tipos de itens irão cair. É algo aleatório e que depende de sorte, no entanto se você quiser uma arma ou balas, deverá ir atrás de um pistoleiro e não de algum monstro que cuspa ácido. Isso acaba gerando certas estratégias.

Os itens são limitados e por isso é necessário administrar bem o que você tiver. Vão desde coisas utilizáveis que vão dar vantagens como mais estamina, ou maior resistência a algum tipo de dano, até itens equipáveis que vão trazer alguns benefícios, isso sem contar com os itens de cura, focados apenas na recuperação.
A munição também é um item, portanto você não tem tiros eternos, e se acabar, vai ter que entrar no combate manual, portanto talvez seja interessante economizar para inimigos mais fortes. Depende realmente do tipo de estratégia que você escolher usar. O alívio de usar munição é que além da distância, não precisará se preocupar com a estamina que acaba super rápido, e nem com o dano absurdo que os inimigos causam.
 
Achei bacana o visual dos personagens, dando a impressão de que eram humanos que acabaram se transformando quando a maldição caiu. Apesar da versão mais comum não ter nada demais e parecer só um monstrão, os outros tem detalhes interessantes, indo desde o inimigo protegido por um caixão, que dá a entender que ele já estava morto quando se transformou e quebrou apenas o suficiente pra andar, até a moça super bonita com partes monstruosas. E cada um deles é perigoso demais.
Aliás, esse jogo tem uma baita essência do gênero soulslike, no entanto não sei se poderia ser classificado assim. Digo isso porque embora exista uma consequência em se morrer, ele não é como "Bloodborne PSX" ou "Biomass", em que se você morrer, terá que voltar ao lugar para pegar algo de volta, mas ainda assim existem suas consequências.

E isso leva a um outro tipo de soulslike que penaliza de outra maneira, como "Chronos: Before Ashes", em que seu personagem envelhece cada vez que morre, ou "Sekiro: Shadows Die Twice", em que uma praga cai na população a cada morte sua. E em Blood West temos algo semelhante a esse último, só que a praga cai é no seu personagem.

No caso, a cada três mortes, uma maldição envolve seu personagem e um órgão dele fica comprometido, por exemplo, se for o cérebro, a quantidade de XP que você ganha, recebe uma penalidade que dificulta o aprendizado, se for o coração, você passa a receber um dano ainda maior a cada ataque que os inimigos acertam, e por assim vai.

Pra se livrar da maldição, você precisa de uma certa quantidade de almas para que o Totem possa fazer um ritual e ela saia do seu corpo. Outra forma é conseguir dinheiro o suficiente para comprar uma poção e bebê-la, fazendo com que os efeitos saiam do seu corpo. Porém assumo que não achei tão pesada a penalidade, por isso me pergunto se ele se classificaria como um soulslike western.
 
Mas assim como têm maldições, também têm as bênçãos no jogo e se você encontrar uma determinada moeda de ouro, pode oferecê-la ao Totem para que ele lhe abençoe com algo que você escolhe e que vai permanecer ativo enquanto você não morrer. São vantagens passivas que vão desde mais sorte até ser mais silencioso enquanto anda.

Outra vantagem são as habilidades que você pode comprar. Essas são permanentes e mesmo que morra, não vai perdê-las. Na medida em que você matar monstros, começará a ganhar experiência até passar de nível. Então poderá abrir o painel de skills e escolher o que você quiser, desde menor chance de tomar dano físico, até ter um inventário maior pra carregar mais coisas.
Os gráficos me agradaram bastante e sei que muita gente acaba caindo no gosto. Ele podia ter usado um gráfico genérico de 2022, mas ao invés disso decidiu usar algo semelhante aos gráfico que víamos lá por 2007, com um estilo um tanto seco, mas as texturas parece um pouco mais antigas, tendo toques extremamente pixelizados, mas que dão um baita charme.

Enfim, Blood West é um jogo que ofereceu muito mais do que eu imaginava. Fui jogar esperando algo linear de tiroteio, e acabei me deparando com um pequeno mundo aberto cheio de possibilidades e com mecânicas bem variadas. Vale a pena! Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários