Contato Visceral | Filme bizarro pra torcer sua mente

Eu costumo assistir muito Netflix Party com um amigo, e esses dias estava com um tédio surreal e disse "Acha um filme de terror vagabundo pra vermos" e ele mandou o link desse Contato Visceral (Wounds), que pelo nome já deu pra imaginar que era só a bagaceira, mas me surpreendeu ao descobrir um filme com profundidade e que precisa ser estudado pra ser compreendido. Algo ligado a uma filosofia religiosa chamada gnosticismo.

A história é sobre Will, um bartender de Nova Orleans que aparentemente é uma ótima pessoa com bom humor e mente aberta, mas que vê sua vida mudando drasticamente quando há uma briga no lugar e um grupo de universitários menores de idade saem do lugar rapidamente e esquecem o celular. No entanto o aparelho é cheio de bizarrices em fotos e vídeos, como um monte de dentes com sangue e cabeças. E então as coisas só começam a ficar mais estranhas.

A principio fiquei meio puto com o meu amigo ao ver que era um filme com uma narrativa super fluída e não um filme ruim do jeito que eu queria assistir pra ficar só deitado sem ter que pensar em nada. Mas adorei assistir e talvez tenha sido exatamente a falta de expectativa que tenha me feito gostar tanto, porém acho injustas as notas que ele recebeu. Em todo lugar só descem o cacete nesse filme, as notas dele são piores do que filmes genéricos como Pânico na Floresta.

Isso só me faz imaginar que o público que assistiu seja diferente do que esse filme merecia. Talvez o povo tenha assistido esperando um slasher da tosqueira mesmo e ao ver um filme que não faz a mínima questão de explicar nada, ficou frustrado. Ou talvez o meu gosto seja altamente duvidoso, pois achei uma baita de uma obra elegante.

No começo lembra muito obras de horror japonês como O Chamado e O Grito, com todo esse negócio de uma maldição perseguindo o protagonista e vez ou outro algo tecnológico expressando essa maldição. No caso, especialmente o celular ou a tela de um notebook com um túnel estranho por onde a câmera passa.

Porém depois, fui vendo que a coisa foi só ficando sem muito sentido mesmo. O personagem sendo perseguido por um tipo de seita, as ligações com algo que parece uma interferência com berros atrás, baratas surgindo pra todo lado, os flashs de uma criatura com um olho e a paranoia do personagem ficando cada vez maior. A esquisitice fica no estilo Videodrome.

Bom, a verdade é que esse é um filme que precisa ser analisado e não meramente assistido e isso inclui especialmente detalhes que pareciam estar lá apenas para dar um "recheio" ao filme, mas que no fim das contas são mais do que essenciais. Me refiro aos relacionamentos do protagonista e o seu próprio jeito de ser.

Certamente existem múltiplos significados do que é apresentado, mas acredito que a essência principal seja o vazio que há nas pessoas e como pode ser preenchido pelo o que chegar primeiro, se tornando algo irresistível exatamente porque não há nada naquele espaço e só resta absorver como se fosse certo (sendo ou não). E achei bacana como trabalharam o personagem de uma maneira que me lembrou o James de Silent Hill 2.

Após assistir também vale a pena dar uma pesquisada sobre Gnosticismo, que é algo esquisito pra caramba, mas é de onde a mitologia do filme foi tirada. A princípio pensei que era algo lovecraftiano, mas notei que tinha algo de errado, já que apesar de citar seres antigos de outro lugar vindo para nossa dimensão, também citava gnosticismo, que era algo que eu já tinha ouvido falar, mas nunca fui atrás.

A produção é bastante decente, ele é um filme bem fluído onde as coisas não param, apesar da limitação de ambientes. O personagem sempre está em movimento e as coisas vão acontecendo muito rapidamente, com isso uma grande quantidade de conteúdo também é apresentada de uma vez. Mas dá pra notar que não é uma produção extremamente cara.

Enfim, eu não vou dizer que você vai adorar o filme, já que todo mundo odiou essa bagaça, mas acho que se assistir com a mente aberta, não esperar respostas claras e especialmente se gostou de filmes estranhos como Corrente do Mal e Southbound, certamente vai se atrair bastante pelo o que é apresentado aqui.

Postar um comentário

0 Comentários