Silent Hill 2 - Um jogo que mexe com a mente

"Em meus sonhos inquietos, 
eu vi essa cidade...
Silent Hill
Você prometeu que me levaria 
lá outra vez algum dia...
mas você nunca levou .
Bem eu estou sozinha agora
Em nosso "lugar especial"
Esperando por você... " 

Antes que alguém desista de ler porque é o segundo jogo e não o primeiro, saiba que esse jogo não tem ligação com Silent Hill 1, portanto não se preocupe pois qualquer um pode jogar sem conhecer nada do primeiro jogo.

História

James Sunderland é um homem que vai a Silent Hill porque recebeu uma carta de sua mulher dizendo que o está esperando no lugar especial deles, não haveria nada de errado nisso se não fosse um porém, Mary, a esposa de James faleceu três anos antes. O amor dele por ela é tão forte que foi até a cidade, mesmo se questionando o tempo todo do motivo de estar ali, afinal era impossível, era provável que fosse uma brincadeira de mal gosto, apesar de ter a letra dela na carta, mas mesmo assim uma parte dele acreditava naquilo, o que o fez ir até a cidade.

Sobre o jogo

Como vocês podem ver pela história já dá para ver claramente que James é uma pessoa confusa e muito abalado emocionalmente e o jogo segue esse ritimo de mistério que te faz questionar o que é e o que não é real até o fim, isso porque esse é um dos mais, se não "o mais" psicológico de todos os Silent Hill,e também o meu favorito *-*

O jogo já começa de uma forma que te prende, James está em frente a um espelho se olhando, como se filosofasse o motivo de estar ali, logo você assume o controle do personagem, sai do banheiro e do lado de fora começa uma das tranquilas músicas de Silent Hill, a tela se afasta mostrando que é um lugar com uma bonita vista para o lago de Silent Hill, e a voz de Mary surge, lendo a carta que James recebeu, simplesmente fantástico, a partir dai você já percebe o diferencial do jogo, como ele coloca uma história bonita e não a tipica história de jogos de terror que os portais do inferno foram abertos novamente e só um homem poderá matar o exército de demonios ou alguma coisa do tipo. Silent Hill 2 é uma história de um cara loucamente apaixonado mas que tem como tema o terror psicológico.

Os gráficos de Silent Hill 2 são maravilhosos, considerando que é um jogo de 2001, o visual dele é simplesmente maravilhoso, todos os efeitos que tem como o de reflexo no espelho, iluminação, brilho da pele de algumas criaturas, neblina, entre outros efeitos ficaram espetaculares, quando eu joguei ele a primeira vez, joguei com o  The Witcher e ficavamos impressionado em como os gráficos quase chegavam a ser tão bons quanto as apresentações em CG, era maravilhoso ver quando terminava uma apresentação e entrava no gráfico do jogo mas o clima continuava o mesmo.

As músicas do jogo são espetaculares como a da série em geral, grande parte das musicas tem um tom de tristeza muito intenso e que combinam muito com várias partes, mas claro há também as músicas voltadas para o horror, é muito boa essa mistura que colocam, de como no mesmo jogo você pode ter sensações tão contrárias.

O ângulo de visão padrão do jogo é em terceira pessoa, geralmente a câmera te acompanha, mas há certas partes que a câmera é fixa em algum lugar, isso pode assustar muito pois muitas vezes ela se posiciona em locais que você não consegue ver o que tem, te deixando apavorado, por exemplo você entra em um apartamento e a câmera fica bem na porta virada pra você, ao invés de ficar atrás onde você pode ver o que tem ali dentro, e para completar ainda ocorrem coisas como você ouvir um sussurro vindo de dentro do apartamento. 

Já ocorreu de eu entrar no apartamento, ouvir o sussurro e vazar rapidinho pra me preparar pra entrar de uma vez O_O, há muitas coisas desse gênero, o jogo gosta de te apavorar, de criar a sensação de que há algo ali, existe alguma coisa te perseguindo mas você não sabe o que é, sendo que muitas vezes você sabe o que é mas o medo é que aquela coisa esteja viva, por exemplo existe um apartamento no jogo que está todo escuro, só a luz de uma TV está ligada, e quando você entra, vê uma poltrona e uma pessoa sentada nela, só que se você quiser saber quem é, tem que ir até la, o problema é criar coragem nessas partes uahahahaha.

Já no começo do jogo em um momento que você está descendo por uma trilha pra Silent Hill no meio do mato, você ouve o som de passos de outra pessoa, e se você parar, os passos também passam, então fica aquele pensamento "Quem está me seguindo? Há alguém atrás de mim?".

O jogo também é cheio de mistérios para resolver, enigmas e histórias que você vai lendo através de arquivos, também há vários finais que se modificarão dependendo das suas atitudes durante o jogo.
Como em todos os Silent Hill, nesse há também outros personagens que estão na história, outras pessoas que vagam por SIlent Hill em busca de algo e que de vez em quando acabam cruzando o caminho de James, os personagens são super bem trabalhados e o jogo vem bem a fundo na história de cada um.

Muitas vezes você fica pensando o que aqueles personagens devem pensar, afinal a cidade tem seus perigos e é notável que é muito estranha, mas alguns simplesmente vagam normalmente, fazendo você pensar se os personagens não são loucos, como um cara obeso chamado Eddie que acha certo matar alguém só por o olhar estranho... Ou a misteriosa Maria que tem uma aparência incrivelmente parecida com a de Mary confira um dos diálogos em um desses encontros:
E há também as criaturas diferentes, no caso os monstros que atacam James são como se fossem corpos humanos de uma forma um tanto bizarras, manequins femininos e há toda uma certa sensualidade, nele há também o monstro que se tornou o mais conhecido da série, o Pyramid Head, aquele com uma mascara de metal enorme... No passado de Silent Hill, existiam carrascos, esses se vestiam como o Pyramid Head, James conhecendo esse fato histórico da cidade te como resultado esse monstro que surgiu para puni-lo, como sabem as criaturas de Silent Hill se baseiam em medos e dores da pessoa. Isso é uma coisa que me revolta no filme.

Simplesmente me dá raiva ver o Pyramid Head andando por la como se fosse uma criatura da cidade mesmo que ficava andando por lá procurando alguém pra matar, isso fez parecer que os produtores simplesmente viram o PH e pensaram "legal um monstrão vamos por ele na historia" e nem pesquisaram que apenas o James deveria ver aquela criatura, detalhe que boa parte das criaturas do filme são criaturas de Silent Hill 2 e não do primeiro jogo como deveria ser já que o filme é baseado nele.

Lógico que poderiam dizer "Ah não mas é que Rose(personagem principal do filme) também sabe da história de Silent Hill ai ela viu exatamente aquela mesma figura histórica e também resolveu se punir e por isso ela vê também uma criatura com aquele formato '-' " o que seria totalmente nada original... Mas bom é a vida, o Pyramid Head se tornou um símbolo, mas saibam que o original é só do segundo jogo o resto é só pra querer impressionar mesmo.

Mas é isso galera, Silent Hill 2 é simplesmente maravilhoso, fantástico mesmo, um jogo que todo mundo deveria jogar, uma história que vai sendo revelada aos poucos. Ele está disponível remasterizado na versão HD Collection. Fiquem com um vídeo mostrando um pouco desse fantástico jogo:

Twittem aí para seus amigos pessoal =D

Comentários

Yan/Yzy disse…
Tipo, lógico que já se espera por isso quando se vai ler uma matéria, mas pow, achei que você spoiliou um pouquinho demais :p Tipo, umas situações que você descreve seria massar "não esperar por", apesar de que independente disso ficou um post muito bom *-*

Assim que jogar uns jogos na fila vou pegar ele, que aliás to querendo já faz um tempo XD
Skywalkerpg disse…
Existem dezenas de situações do tipo cara, apenas descrevi algumas, não é grande revelação pra ser spoiler '-'
Melkor disse…
Então o Pyramid Head do SH Origins não faz sentido algun?
Skywalkerpg disse…
Aquele não é o PH, é o butcher, um monstro que eu acho que inventaram só pra fazer um pseudo-pyramid head e tentar fazer o mesmo sucesso do original. (é o que eu acho, isso não é certo) afinal fala sério um cara grandão fortão com um facão enorme e a cara tampada por uma mascara de metal? Pra mim é uma copia descarada aquela bagaça
NemesisX disse…
daora, sempre tive vontade de jogar algum, ateh hj só assisti o filme mesmo(e gostei ateh)
_KeLLeVRa_ disse…
esse é o melhor jogo de terror sem duvidas, numca vi outro jogo que cria um clima de tensão igual silent hill, depois de jogar algumas horas quando vc para pra ir beber agua, etc... vc se sente meio aliviado que aquilo não era real ^^
Alírio disse…
Caaaara, Silent Hill continua sendo a minha serie de terror preferida, desde quando eu tinha meros 12 anos de idade eu emprestei de um amigo o Silent Hill 1, do Harry Mason, quando ele procura a filha por Silent Hill, dae 2 anos depois meu outro amigo comprou o SH2, ficamos traumatizados com os graficos e pá, nunca joguei o 3 O___o o 4 é outro jogo icrivel que nao tem nada a ver com a serie, mas fala sobre Walter Sullivan,/(SPOILER) Aquele que vc le num papel dentro da caixa de lixo no hotel do SH2, que se suicidouse com uma colher na garganta/ o Origins é quase um remake do SH1, Origins acontece 7 anos antes do primeiro SH, iniciando a trama demoníaca e mostrando tudo e porque aconteceu, e o SH mais novo do Xcaixa360 e PS3 nao conheço a historia. =DD Sou muito fan, a materia está otima!
jackson disse…
pra 0 2 eo 3 sao so melhores. o3 conta os acontecimentos daquele bebezinho q harry mason encontra no sh1,claro q agora ela esta adolescente. de um jeito ou de outro todos os sh sao interligados
Einex'Nay disse…
Essa matéria é velha pra caralho. Mas agora que eu finalmente joguei esse jogo, tive que voltar aqui pra comentar!! Ò.ó \m/

Porra, sério, eu nem tenho palavras, é um dos melhores jogos que eu já joguei e sem dúvidas o com o melhor enredo, muito foda mesmo.

Bah, só precisava falar isso, vlw.
Skywalkerpg disse…
É lindo mesmo esse jogo *-*
Marcus Amorim disse…
Cara
SH não é só uma franquia de jogos. É uma obra de arte!
E SH2 é, pra mim o melhor. O jogo mercê com vc desde a primeiro momento
É incrível e o melhor jogo de horror já criado

Mto bom post cara, parabéns