Hunt Showdown | Enfrente um velho oeste sobrenatural

Sou apaixonado por obras em ambientes sobrenaturais, no entanto é difícil algo que mantenha a atmosfera, e nesse quesito, Hunt Showdown consegue fazer com graça! O jogo apresenta um ambiente de terror no velho oeste, com uma experiência cooperativa extremamente desafiadora em que as duplas tem que se comunicar frequentemente pra não morrer.



A história apresenta um lugar no velho oeste onde a população foi abalada pela chegada de uma criatura que liberou o mal pelas redondezas, transformando antigos moradores em criaturas horrendas, e até mesmo os animais foram afetados, tornando-se agressivos e prontos para atacar qualquer um. Isso faz com que dois caçadores de recompensa aceitem o contrato para entrar no lugar e matar o misterioso ser.

Esse é um jogo que em sua mistura de clichês acaba gerando algo original, já vimos essa ideia de um ser poderoso que libera o mal em várias obras como Diablo. No entanto a primeira coisa que me chamou a atenção foi a ambientação, pois acho fascinante quando pegam um ambiente onde o horror não é muito explorado e o adicionam.

Graças a isso quando vejo obras como Deathwatch (terror na primeira guerra mundial), já fico muito atento. E o próprio velho oeste já teve por exemplo o jogo Hard West, que apresenta uns rituais satânicos e pessoas vendendo a alma para o Diabo, dando aquele toque macabro que acaba se tornando um baita de um charme.

Hunt Showdown foi originalmente anunciado em 2014 com o nome Hunt: Horrors of the Gilded Age, e a jogabilidade era diferente, colocando quatro jogadores para caçar uma criatura. No entanto o foco era completamente no cooperativo e isso fazia se assemelhar a Left 4 Dead, no entanto com elementos de RPG.

Mas os anos passaram e a ideia acabou evoluindo, a moda dos Battle Royales começou a dominar, e o que antes era um jogo puramente cooperativo acabou se tornando mais desafiador com a presença de outros jogadores com o mesmo objetivo, caçar e eliminar a criatura causadora de todo o mal na região. Porém são caçadores de recompensa, e bom... Eles não querem perder a recompensa pra outros.

Ou seja, o jogo acabou se transformando e a mecânica colocou dois jogadores para entrarem no mundo atrás da criatura, porém tendo que evitar também outros jogadores ou mesmo bolar emboscadas para capturar aqueles que só estão passando de forma descuidada atrás de pistas para achar o chefe.

Isso fez com que o jogo também se tornasse completamente desafiador em sua fórmula, e a Crytek parece ter levado isso muito a sério, pois é um jogo que você vê dificuldade em tudo e isso mantém demais a atmosfera. Uma das coisas que tornou o universo de Dark Souls tão atmosférico, foi o medo real de morrer, tornando aquele mundo medieval mais sombrio do que nunca.

O mesmo acontece em Hunt, que já começa pelo fato de que cada personagem é único. Você tem que comprar um caçador (com dinheiro do jogo) já no começo. Ele tem as suas próprias características. Normalmente quanto mais caro, mais vantagens tem, seja em seus status, seja em seu equipamento. Também é possível comprar equipamento extra na loja.

O problema é que se esse personagem morrer, ele morreu de verdade. E a possibilidade dele morrer é altíssima, pois o jogo é todo difícil, munição limitada, inimigos fortes demais, outros jogadores prontos pra te sentar abala, entre outras coisas que deixam quase certo que seu personagem não vai sobreviver para contar a história.

A parte boa disso, é que o personagem vai ficando melhor a cada vitória, porém essa também é a parte que torna mais doloroso quando ele morre, pois são muitos fatores que estão contra os jogadores, até mesmo o companheiro pode acabar sendo um problema, já que se ele for muito descuidado, pode sobrar pra você, até porque só é possível levantá-lo uma vez, na segunda é morte.

O jogo é em mundo aberto e a dupla conta com uma bússola para um dizer ao outro a direção em que devem seguir ou onde tem algo interessante, tipo "Inimigo a 150 graus!", isso fará com que o colega apenas olhe para o topo da tela e gire a câmera até ficar um 150 lá. Naturalmente tem uma variação se ele estiver muito longe de você, mas dá para ter uma ideia.

Existe um botão que quando pressionado, tudo fica escuro e é possível ver partículas azuis em algum lugar. Quanto mais perto você estiver desse lugar, mais partículas vão aparecer na tela, isso porque trata-se das pistas. É necessário coletá-las para que a próxima seja liberada, porém o problema é que os outros jogadores também vão atrás da mesma pista. Daí você escolhe, coletá-las ou montar uma emboscada.

Quando o chefe é finalmente encontrado, você precisa começar o combate, vencê-lo e iniciar o ritual de exorcismo, que é bem lento. O problema é que uma vez que o chefe é morto, um raio luminoso sai dele e vai até o céu, e todos os jogadores presentes vão ver esse raio saindo desse ponto do mapa, ou seja, eles vão querer ir pra lá pra coletar o prêmio. E só quando o ritual terminar é que é possível coletá-lo e depois disso é preciso fugir para um dos pontos que saem do mapa. Simples, não?

Mas Hunt é um jogo desafiador em vários quesitos, cada zumbi é durão, não são igual os de Left 4 Dead que são feitos de geleia não. Você tem que se acostumar a se abaixar, andar lento, evitar inimigos, e economizar balas. É preciso aprender a dar coronhadas quando possível, pois tiros não apenas vão te deixar com menos munição, eles vão denunciar sua posição.

O ambiente também dificulta as coisas, você tem que ficar de olho onde tem vidro no chão, correntes penduradas, galinhas que podem se assustar e começar a fazer barulho com medo, corvos comendo cadáveres que podem levantar voo soltando sons altos que vão chamar a atenção de qualquer inimigo por perto, entre outras coisas.

Isso sem contar com inimigos especiais, como a bruxa que lança uma penca de abelhas que te perseguem e adicionam o status de envenenado, os zumbis com tochas que ateiam fogo em você, as criaturas enormes que dão um baita de um dano, e outros amiguinhos que vagam pelas terras de Hunt só esperando.

Graças a todos esses perigos, é um jogo que você se sente realmente desafiado e é possível tomar sustos, pois uma porrada de zumbi dá um dano imenso, se juntam dois a coisa já começa a complicar, três então é praticamente dizer que vai morrer, até porque existe estamina, e você não pode correr eternamente.

Com esse medo, é normal você encontrar uma casa e pensar bem se deveria ou não entrar nela, por um lado pode ter suprimentos, vida, munição, no entanto pode ter também um ser maléfico só esperando para te deixar pior do que já estava, ou pior, podem ter jogadores escondidos ali porque o lugar é atraente demais para outros não quererem entrar.

Enfim, Hunt é um jogo cooperativo interessante, desafiador, fácil de morrer especialmente na primeira partida, mas que se a pessoa decide dar umas chances a mais, acaba gerando aquela vontade de tentar mais uma vez. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, dê uma conferida aqui.

Comentários