Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Hard West - Um Velho Oeste com toque sobrenatural

Assim que eu vi esse jogo pela primeira vez, ele já me chamou a atenção por seu toque diferente, quero dizer aquela lista de jogos no velho oeste mostra que o ambiente já foi usado e abusado não apenas em jogos, mas em diversos filmes, no entanto aqui é colocado um velho oeste sombrio. Algo que envolve magia negra, um certo toque das antigas histórias de assombração. Mas quando um amigo me mostrou uma postagem de um site dizendo que era uma mistura entre Xcom e Mitos de Cthulhu, aí sim empolguei demais com a coisa!


A história se passa em um lugar onde as pessoas começam a enlouquecer e atacar as outras, além de uma penca de bandidos. Muita gente sofre devido a isso, uma dessas pessoas é Warren, um homem que perdeu a mãe durante a infância, e passou a viver com o pai em busca de ouro para terem uma vida melhor, no entanto as coisas cada vez pioram.

A verdade é que esse jogo apresenta vários personagens em mini campanhas, cada uma completando a outra e formando uma grande história no fim das contas. É algo semelhante a forma de conduzir histórias que a blizzard usou em Starcraft, e assim você pode estar controlando um personagem durante uma campanha e na seguinte ter que assassiná-lo.

Apesar de realmente existirem elementos capazes de te fazer identificar uma semelhança à obra de H.P. Lovecraft, não creio que é muito adequado chamar esse jogo de lovecraftiano. Existe a loucura, existem as geringonças feitas por uma mente brilhante, existe o sobrenatural e se passa em uma época antiga. Mas eu não senti a atmosfera necessária. O que não quer dizer nada, até porque a atmosfera de Hard West não é lovecraftiana mas é definitivamente maravilhosa!
No jogo você tem um mapa onde locais são marcados, são coisas como uma farmácia onde você pode comprar medicamentos, lojas de armas, casas com moradores que podem dar informações, aldeias indígenas, e assim vai. Nem tudo aparece de primeira, você tem que ir até os lugares e as informações vaõ sendo dada, para então você ver estruturas novas surgindo no mapa.

Com cada personagem a jogabilidade muda, isso depende da campanha. Por exemplo no começo você controla o Warren e junto a seu pai vai a lugares em busca de ouro, mas depois tem os outros personagens, como o cientista que é acompanhado por três pistoleiros e busca uma cura para a loucura, mas ele mesmo começa a ficar cada vez mais doido e você vai sentindo a pressão da sanidade do seu personagem baixar.
Existe uma constante interpretação de personagem no jogo, e as coisas se adaptam dependendo de quem você controla. Por exemplo se você tiver na campanha do inquisitor, a temática dele é completamente voltada pra religião e ao visitar os lugares você tem opções relacionadas a isso, podendo receber doações das pessoas e tal.

Nessas interpretações também podem acontecer desastres, por exemplo você pode achar uma mina detonada e entrar nela, e aparecer a opção de entrar, daí você acha ouro e aparece a opção "ir embora" e "tentar ir mais fundo". Você vai decidindo e pode acontecer do lugar desabar e um dos seus personagens ficar com danos permanentes que só podem ser curados se por acaso em uma das visitas a algum lugar você achar um médico, e assim vai. Sempre existe um risco no jogo, você pode tentar fazer coisas e se dar muito bem, mas também pode ser um desastre.
E claro, tem a jogabilidade do combate, que usa um estilo tático em turnos, então você entra nos lugares e tem todo aquele sisteminha. Cada personagem tem pontos de ação e deve gastá-los se movendo, usando itens, usando habilidades ou atacando. Quando todos os seus personagens fazem suas ações, chega o turno do inimigo.

Uma coisa fantástica é que cada vez mais o jogo vai ficando sombrio, tudo começa com uma história normal de bandidos, uma doença estranha, mas aí a coisa vai ficando cada vez mais sinistra, o oculto começa a ficar presente com magia negra, demônios passam a aparecer. Tudo tem um clima muito noturno e fantástico.

Os personagens passam a usar habilidades com feitiçaria e o preço que pagam é a sorte. Esse elemento está presente para evitar ataques, por exemplo o personagem começa com 100 de sorte, um inimigo vai dar um tiro nele e tem 53% de acerto, se ele errar, o alvo perde o equivalente a porcentagem só que em sorte, e na próxima vez ele terá bem menos chances de se safar. Mas essa mesma sorte pode ser usada como pagamento pra usar o sobrenatural

Enfim, Hard West é um jogo maravilhoso e que sei bem que muitos de vocês vão adorar e que é bastante viciante. Aquele tipo de jogo que você perde várias vezes em um combate, mas quer tentar de novo, sempre se esforça pra usar uma melhor estratégia. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Um comentário:

João Marcos ;* disse...

esse jogo é muito bom cara!!!