Annabelle 2 - Agora com ajuda de seu amigo espantalho

Finalmente chegou o momento de analisar Annabelle 2, um filme que não criei muita expectativa, mas ainda assim terminei com aquela sensação de "Bom... Poderia ter sido mais legal né?", chega até ser difícil decidir se o primeiro filme é melhor ou não. Mas por outro lado se não fosse uma obra que carregasse o dever de manter a qualidade da franquia Invocação do Mal, certamente seria bem melhor.




A história se passa em 1955 e apresenta um grupo de garotas e uma freira de um orfanato que não tem para onde ir, mas recebem o convite de um casal para se hospedar em sua enorme casa. No entanto o lugar é muito misterioso e é notável que o casal esconde algo. Não demora muito para coisas estranhas começarem a acontecer.

Bom, antes de tudo acho que é preciso falar que esse filme teve um orçamento "ok", pra falar a verdade me surpreendeu o que fizeram, isso porque custou 15 milhões, mas ele tem uma cara de filme bem mais caro, pra terem uma ideia o primeiro Invocação do Mal custou 20 milhões, por outro lado o primeiro Annabelle saiu por meros 6,5 milhões.

Eu sei que pode parecer muita coisa, porém fazer um filme em uma outra época custa caro, uma quantidade enorme de objetos tem que ser colocados no lugar e dar aquela aquela impressão de que é mesmo algo antigo. E realmente ficou bom! Combinado com a fotografia incrível, que o filme tem, o resultado foi algo que parece ser um filme bem mais caro.

Existe aquela atmosfera de filme de terror mais sério, não passa aquela sensação de terror adolescente de filme de baixo orçamento e exatamente isso faz com que se exija ainda mais do que o filme conseguiu oferecer. Acaba sendo fácil não notar os detalhes interessantes ao se perceber que no fim se vê um filme apenas divertido, sem um diferencial. 

E não é algo que dá pra culpar as pessoas, pois no fim das contas por mais que um filme tenha um "visual premium", o que o povo quer mesmo é se divertir, é ver algo de diferente. O fato de ter esse visual luxuoso não compensa o resto, muito pelo contrário, só faz as pessoas exigirem mais, é só ver filmes que tem o visual da bagaceira tipo Sobrenatural (Custou 1,5 milhão), mas que acabou sendo amado. 

Certamente se o visual de Sobrenatural fosse luxuoso a tolerância das pessoas diminuiria bastante, afinal de contas se tem grana pra fazer um filme bonito, também tem pra contratar roteiristas que criem uma história boa né? E infelizmente Annabelle 2 é um amontoado de clichês, sustos previsíveis e a constante sensação de "Eu já vi isso em algum lugar...".

Uma das coisas que o filme peca é em ser visual demais, ele mostra claramente tudo, é bem escrachado. Todo mundo sabe que o medo está em não ver a coisa, a única cena que achei marcante foi uma em que a mulher está se olhando no espelho e bem no cantinho aparece um demônio atrás da porta olhando ela, e é uma cena tão rápida que eu tive que pausar e voltar pra ver, isso sim foi bizarro, mas de resto você vê o capeta o tempo todo.

A única coisa que tenho que bater palmas em relação à história é o esforço em expandir a franquia Invocação do Mal, o início e finalização do filme são bacanas, encaixando as coisas, além disso é colocada uma ligação à freira demoníaca de Invocação do Mal 2. E com aquele curta metragem A Enfermeira (que achei bem fraquinho), acabou deixando uma coisa robusta em relação a um universo.

Aliás, adorei essa ideia de vários filmes de terror que se passam no mesmo mundo, mas tem nomes diferentes, sendo parte da mesma franquia e dando dicas uns dos outros, mas sem ser uma sequencia. Acho que deixa a coisa bem menos desgastada. Já vi filmes fazerem isso, mas nunca em um universo de terror e com uma quantidade tão grande de filmes, ainda mais com as cenas pós-créditos que deixa uma ótima abertura.

Mas bom, Annabelle 2: A criação do mal ainda sofre com uns probleminhas de filme trash, como ter a ajuda de seu amigo espantalho (fala sério kkkkk), isso me faz lembrar de A Geladeira Assassina 2, que ela tem ajuda da torradeira e do ventilador. E tem umas cenas trash que acho que podem passar despercebidas, como uma em que o demônio coloca as mãos na beirada de um lugar onde uma menina está sentada e ela mete uma lanternada e ele tira a mão, tipo "Ai cara, essa doeu! Eu sou um espírito, mas uma lanternada dó né pô?".

Enfim, acho que pra assistir sem esperar nada pode ser um filme bom, sei que é difícil simplesmente fingir que não é um blockbuster, mas vamos ser realistas né? Uahahaha, não encanta não e a expectativa altíssima pode fazer facilmente alguém odiar porque esperava mais. Quem se interessar pode conferir aqui.

Comentários