Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 3 de junho de 2014

Planet Stronghold - Um híbrido entre RPG e Visual Novel

Bom, esse é mais um jogo da Winter Wolves, e que por acaso acaba lembrando o primeiro jogo que eu joguei dessa empresa. Sendo assim Planet Stronghold, assim como Loren the Amazon Princess é um jogo híbrido, em que ao mesmo tempo que apresenta o estilo que é a especialidade da empresa, que são os Visual Novels, como Always Remember Me e Flower Shop: Summer In Fairbrook, também adiciona elementos de JRPG, e assim acaba sendo uma robusta combinação, já que um sistema de combates desse gênero junto à possibilidade de realmente seguir a história de maneiras diferentes acaba sendo algo muito bem vindo.

A trama te coloca no papel de um humano que acaba indo parar em um grupo de recrutas de elite que são responsáveis pela defesa do planeta, porém são tempos de guerra e naturalmente muitos problemas acabam por surgir, fazendo com que escolhas tenham que ser feitas e naturalmente muitos combates passem a surgir.

A jogabilidade de imediato apresenta o gênero Visual Novel, portanto você vê imagens representando os cenários ao fundo, e na frente deles aparecem os personagens, que conversam com você enquanto o diálogo é apresentado em baixo, apenas em formato texto  mesmo. Isso te faz tomar escolhas e ir seguindo em frente, cada escolha te leva a coisas novas, fazendo assim com que a história seja conduzida de maneiras diferentes dependendo do jogador.

Mas assim que você entra no primeiro combate, pode ver claramente o elemento JRPG em ação, pois o sistema de batalha é bem naquele estilo clássico, em turnos, sendo assim os inimigos são exibidos na tela, e seus personagens ficam representados em baixo, com suas fichas sendo apresentadas, e assim você pode atacar, usar habilidades e usar itens, podendo (e em alguns casos devendo) fazer uma estratégia para lutar contra os inimigos.

Há também evolução de personagens e distribuição de habilidades, porém um detalhe legal é que elas nem sempre são para combate, podendo ter habilidades que vão influenciar também na forma que você age com os personagens, dando certas vantagens. Por exemplo é possível se evitar alguns combates se você tiver o atributo certo e usá-lo como opção em um diálogo, ou mesmo se ganhar alguma coisa com isso.

Graças ao sistema de conversas, também se vê forte o gênero visual novel, fazendo com que você faça amigos ou inimigos, e assim modifique suas relações, podendo até mesmo fazer casais, e o jogo inclusive acaba sendo um tanto adulto e polêmico nesse quesito, pois permite relações homossexuais entre os personagens, algo que sempre faz com que alguns jogadores fiquem chocados, e naturalmente gera assuntos bastante controversos.

Graficamente o jogo é simples, em geral ele usa um estilo anime, com traços usados em mangá, e os cenários são em geral em 2D, esse é o tipo de coisa que não me incomoda, mas sei bem que para alguns jogadores pode ser bastante tedioso, só que realmente é questão de gosto aqui.

Enfim, Planet Stronghold é um bom jogo para se passar o tempo, ele tem um estilo diferente com esse gênero híbrido e acaba sendo bem aplicado. Para quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: