Preços abusivos da Steam indicam que alguns Gamedevs indie vivem fora da realidade

Steam é provavelmente a mais amada plataforma de jogos online, no entanto ela não controla diretamente seus preços, quem controla são os desenvolvedores. Portanto mesmo sendo alvo de críticas devido às mudanças de preços de alguns jogos sofrem, como aquele aumento de até 1003% que rolou, no fim a palavra final é de quem fez o jogo ou está distribuindo. E em janeiro de 2023 tivemos dois exemplos curiosos... Dois jogos chamaram a atenção dos gamers brasileiros devido às alterações de preços drásticas, que evidenciaram que os desenvolvedores não têm uma boa compreensão do mercado.

O primeiro jogo é "开路先锋S:Open Road First Front S", um jogo chinês sem legendas em inglês, que foi lançado originalmente em julho de 2022 com preço de R$29,90 no Brasil. Um título um tanto estranho que sinceramente, eu não entendi bem do que se trata... E após seis meses, o desenvolvedor parece ter se mancado que não era a melhor ideia um preço tão abusivo em um indie que não se esforçou nem pra uma tradução para o inglês. 
Quero dizer... Se brasileiros já tiveram revolta quando High On Life foi lançado sem legendas em português, imagina um jogo que se fechou não apenas para o Brasil, mas para o público internacional inteiro? E assim, levou apenas seis meses para o desenvolvedor sacar que não adianta por um valor  abusivo que vai ter gente comprando, e decidiu diminuir o preço em cabulosos 88%, indo para apenas R$3,49. Isso levanta questionamentos sobre a análise do mercado feita pelo desenvolvedor antes do lançamento do jogo.

O segundo jogo de destaque foi "King's Bounty: Crossworlds", um RPG lançado em 2010. Ao invés de diminuir o preço com o passar dos anos, o jogo decidiu que seria uma ótima ideia aumentar o preço pra quase o dobro! Subindo de R$24,99 para R$46,99. Isso causou espanto entre os gamers, já que é comum que jogos antigos sejam vendidos com preços mais baixos. Normalmente empresas cobram caro, fazem o jogo se pagar e então diminuem pra continuarem vendendo. Mas não nesse caso...
Essas mudanças de preços fazem com que os gamers questionem se os desenvolvedores estão fazendo uma análise mínima do mercado antes de lançar ou alterar os preços dos jogos. É importante que os desenvolvedores tenham uma compreensão do mercado e das expectativas dos jogadores antes de tomar decisões sobre preços. Já não basta o fato de empresas de Triplo A passaram a ignorar os valores sugeridos pela Valve pra adaptar.

A Steam oferece uma grande variedade de games, desde jogos indie exclusivos que foram lançados apenas para PC, até jogos multiplataformas que estão disponíveis para dispositivos móveis, VR e Xbox Seroes X e S, PlayStation 5 e Nintendo Switch. E levando em consideração o quanto o serviço cresceu, é fácil imaginar que alguns indies deliram sobre só lançar qualquer porcaria pra vender, ou colocar o preço que bem entender. Isso desde o lançamento do Steam Greenlight. Um exemplo foi aquela empresa que conseguiu a façanha de ser expulsa da Steam. Ela tinha uma tonelada de jogos que eram só a bagaceira e claramente feitos pra vende em massa.
Como a plataforma também oferece uma tonelada de ferramentas que talvez faça os indies acreditarem que é algo grande demais pra eles não lucrarem descontroladamente. Exemplos oferecidos à comunidade são o Steam Workshop, cartões de presente, jogos gratuitos, jogos em promoção e descontos frequentes. Além disso, a Steam também oferece opções como SteamOS, Steam Link,  Steam In-Home Streaming, Steam Remote Play,  Steam Family Sharing, Steam Cloud, Steam Early Access, Steam Direct, Steam Broadcasting, Steam VR, Steam Family View, Steam Music e Steam Video. 
 
E não preciso nem contar das tentativas fracassadas da Valve, como as falecidas Steam Machines e o Steam Controller, né? Talvez isso impressione muito! No entanto acho bizarro preços abusivos vindos de empresas indie ou de obras que claramente não competem com jogos AAA (Veja a diferença entre "Jogos A", "Duplo A", "Triplo A" e "Quádruplo A"). Então por que algumas empresas decidem apelar tanto pra preços monstros? Elas realmente acreditam que vão vender?
Essa quantidade imensa de características da Steam não justificam o fato dos desenvolvedores não estarem fazendo uma análise adequada do mercado antes de lançar ou alterar os preços dos jogos. É importante que os desenvolvedores tenham uma compreensão do mercado e das expectativas dos jogadores antes de tomar decisões sobre preços.
 
Dá pra ver a diferença de uma empresa que é realista com o que a Ninja Theory fez, ela se arriscou em lançar seu primeiro jogo independente e lançou Hellblade: Senua's Sacrifice por apenas R$55! E caramba, ela é a Ninja Theory, fez DmC: Devil May Cry pra Capcom, poderia dizer "Sou chique, paguem uma fortuna no meu jogo". Mas sabia da limitação de recursos e lançaram em um preço super realista.
Por outro lado temos jogos como The Chant, que a desenvolvedora achou uma boa ideia lançar por $199! Um jogo que claramente é Duplo A, com um preço tão nas alturas. O que esse tipo de coisa faz é no mínimo pressionar os jogadores a exigirem mais qualidade. Afinal se você pagou duzentos contos em um jogo, você quer uma qualidade de duzentos contos, né? Eu adorei The Chant, mas sinceramente, para o valor que tem, é difícil não descer o pau.
 
Talvez jogos Triplo A acabem sendo o grande motivo por trás disso. Afinal de contas convenhamos que os jogos mais famosos costumam ser a grande "vitrine" do mundo gamer. Quantos "GTAs em tal lugar" já não vimos por aí? Mas essas empresas gigantes descobriram que não importa o quanto cobrem, sempre vão vender feito água. Mas pelo jeito empresas Duplo A e desenvolvedores independentes de Single A entram no delírio, esquecendo que essas empresas gigantes têm um marketing ultra agressivo e nomes que se vendem sozinhos automaticamente.
Sendo assim, talvez o que nos resta seja apenas rezar para que desenvolvedores se manquem em relação aos valores tão surreais que escolhem para suas obras. No caso de jogos Triplo A online, algumas empresas preferem fechar o servidor do que baixar o preço. Um dos exemplos mais cabulosos foi Babylon's Fall que em seis meses anunciou o fim dos servidores, e não fizeram uma baixa! E quanto a vocês? Tem algum jogo da Steam que o preço frustrou? Confira mais coisas interessantes no Blog Nerd Maldito.
 
Caso queira comprar jogos baratinhos, recomendo sempre dar uma olhadinha no preços das keys da Steam (e outras lojas) à venda na GMG, e vale mais a pena que comprar diretamente na Steam, pois além de muitas vezes os preços deles estarem bem abaixo do normal, e comprando keys lá, você acumula XP, que gera várias vantagens como descontos extras nas próximas compras e até jogos grátis! Dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários