Criador de GTA despejou ira contra Rockstar após até ele tomar strike no youtube

Como vocês devem saber muito bem, um jogo vai sendo criado aos poucos e passa por ideias que são abandonadas. Durante as fases alpha e beta podem ter caras bem diferentes. É só ver como era Starcraft Alpha, e a maravilha que se tornou Starcraft Remastered. Mas uma coisa é fato... Isso também é história! São registros interessantes que é curioso poder ver a evolução. Mas o que acontece quando não se pode ter acesso a coisas básicas como essa por causa de burocracia? Bom... A reação às vezes não é nada boa.

Mike Dailly é um designer escocês que tem seu nome marcado na indústria por ter feito o protótipo original de Grand Theft Auto nos anos 90. E obviamente o cara tem muito material, sendo um dos quatro criadores originais da DMA Design Limited, que se tornou a Rockstar North após ser comprada pela Take-Two Interective em 2001. Ele tocou a vida dele e de vez em quando postava alguns conteúdos sobre a criação e curiosidades.
No entanto isso acabou, depois que a Rockstar decidiu dar um strike em seu material, reivindicando como seu o conteúdo e o obrigando a tirar do ar com risco de perder seu canal por violar a propriedade intelectual de outro. A Rockstar costuma fazer caça às bruxas e entrar em treta com a comunidade, um exemplo foi sua declaração polêmica sobre mods que causou fúria dos jogadores
 
Porém no caso, não era apenas um aleatório mexendo no código de GTA, era um dos próprios criadores apresentando algo de forma educativa. Isso acaba abrindo aquela discussão burocrática de "Mas ela é dona, ela tem o direito!". Porém já tem muito tempo que foi mostrado que a opinião pública pesa muito, um exemplo é como o CEO da Take-Two foi infernizado por fãs até bloquear seu Twitter. Declarações e ações de uma empresa podem pegar mal, e nesse caso o próprio Mike Dailly ficou irado e comentou:

"Vejo que a Rockstar está entrando no modo 'completos imbecis' novamente, emitindo avisos de direitos autorais para qualquer vídeo do GTA que encontrar - incluindo meus dois vídeos protótipos. Então agora eles estão tentando bloquear todos os lançamentos do trabalho de qualquer pessoa em um jogo - e qualquer filmagem antiga de desenvolvimento."
Ele se referia ao fato de que a empresa entra muito em tretas com fãs do nada. Afinal de contas ela é nada menos do que um fantoche da Take-Two, que embora tenha um talento absurdo pra ganhar dinheiro e deixar os investidores satisfeitos, isso a faz frequentemente entrar em conflitos com o público, como quando ela declarou que a Microsoft iria se tornar uma superpotência igual a ela se adquirisse a Activision Blizzard. Os investidores amaram, já entre os gamers, virou chacota.

Porém nesse caso em especial, a ira acabou se espalhando, com fãs nervosos com a ação da gigante, já que se tratava de um conteúdo que no mínimo mantinha a história dos videogames viva. Essa não é a primeira vez que rolam conflitos que fazem jogos parecer um tipo de arte inferior que não precisa ser registrado. Uma das primeiras polêmicas provavelmente é a importância da emulação, e até mesmo organizações já se manifestaram, como a Nintendo sendo criticada por um museu. E vocês, acham importante registrar a história dos jogos? Ou acham que essa gritaria foi um escândalo desnecessário?

Postar um comentário

0 Comentários