Weird West | Escolha como quer vagar por esse Velho Oeste assombrado

Costumo me atrair naturalmente pelo gênero terror, no entanto com a quantidade imensa de conteúdo, é fácil só ignorar a maioria e ao mesmo tempo valorizar aqueles que procuram ser diferentes. E esse foi o caso de Weird West, um jogo que usa uma ambientação que amo, que é o Velho Oeste macabro. Ao lançarem, fui correndo testar, e felizmente tive agradáveis surpresas.

A história te coloca no papel de uma ex-caçadora de recompensas que decidiu ter uma vida tranquila e criar uma família. No entanto um dia vê sua casa sendo atacada por um grupo que tem aterrorizado a região. Seu filho é morto e o pai é levado. Isso faz com que decida desenterrar suas armas e rastrear os sequestradores pelo Oeste, mas ter que lidar também com criaturas sobrenaturais.

Assumo que eu pensei que o jogo iria ser extremamente parecido com Hard West, que também conta com uma jogabilidade com visão isométrica e em um Velho Oeste Estranho, no entanto o que temos aqui é um jogo realmente diferente e com estilo bem próprio, muito mais aberto e com uma jogabilidade que me lembrou bem mais HellSign.
Então apesar da jogabilidade isométrica, o jogo é todo aberto e livre pra exploração. Sinceramente, levando em consideração que não tem um teletransporte rápido e interação absurda com o cenário, esse jogo poderia ser facilmente ser em primeira pessoa. Você controla no W, A, S, D e ainda pode atirar, pular e trocar de armas na hora, contando até com um salto em câmera lenta estilo Max Payne.

A princípio o jogo é um grande mundo coberto por névoa e que você é livre pra ir pra qualquer lugar, que inclusive tem muitas semelhanças com Fallout 1 e 2, especialmente porque o jogo não te prende nem nas suas ações. Sendo assim, se você encontrar um xerife e quiser dar tiro nele até matar, o jogo se adapta e a história continua mesmo sem personagens chave.

Você pode escolher ir para a cidade inicial e pegar informações que vão revelar locais no mapa, ou pode simplesmente sair adoidado para qualquer lugar. E mesmo que você descubra um lugar, na medida em que você anda pelo mapa, ele vai mostrando as localizações que você avistar e aí é com você se quer continuar viajando ou se prefere dar uma parada nos novos lugares.


Também é possível que surjam eventos enquanto você se move pelo mapa, e eles variam, podendo ser algo curioso que você escolhe ou não parar pra ver o que é, como alguém pedindo ajuda. Mas podem ser também bandidos prontos para te assaltar ou uma caravana de vendedores que está pronta para fazer negócios com você.

É possível fazer escolhas morais, por exemplo uma vez eu achei um índio sendo confrontado por cowboys. O homem dizia que aquela era uma terra sagrada e eu ajudar ele, que é o de se esperar nesse tipo de obra, mas podia também abandoná-lo ao seu destino, ou... Ajudar os cowboys a matar pra depois invadir o lugar. Da mesma forma posso fazer um assalto a caravanas.

No entanto independente se é uma pessoa boa ou não, as ações contam com consequências e dependendo de quem estiver olhando ou se alguém fugir, isso vai trazer problemas, podendo ser um capanga que viu seu chefe assassinado e vai ficar na sua cola, ou um cidadão que te viu cometendo um crime e avisou a lei, te colocando na lista de procurados.
Os crimes variam e podem ir desde algo pequeno como roubar um objeto ao abrir o armário de alguém, até o assassinato. Quando você é preso, tem duas escolhas, pode pagar uma fiança e sair, ou pode cumprir a pena e perder reputação. Sendo que ela vai afetar a forma como as pessoas te veem, portanto se for muito ruim, caçadores de recompensa serão contratados pra te localizar. Esse julgamento moral vale também para seus companheiros, que podem ser bondosos e contra roubos ou verdadeiros bandidões que você pagou pra te acompanhar. Chega um momento que alguns deles podem preferir ir embora a continuar a ver você fazer isso.

Mas é possível fazer o contrário e na medida em que você ajuda as pessoas e vai atrás de procurados, a reputação aumenta. Um detalhe curioso é que dá pra pegar vivo ou morto o alvo. E também conta com um sistema de tempo, portanto após assinar um contrato, é melhor ficar ligado em quanto tempo te falta e também aproveitar enquanto estiver em uma certa região do mundo para ver se não vale a pena dar uma passadinha em um lugar pra cumprir um objetivo.

Fiquei impressionado em como é cheio de itens pra todo lado e realmente existe interação com eles. Vão desde meter o chute em um item para acertar o inimigo, até fazer combinações como molhar um inimigo para então eletrocutar ele, ou derrubar um barril de óleo, colocar uma lamparina lá perto e então esperar alguém passar para dar um tiro e atear fogo em tudo.
O cenário também é interativo de uma maneira que eu não imaginava, por exemplo, é possível pegar uma caixa, colocar do lado de uma parede e assim escalá-la pra subir em uma casa, então saltar na varanda do estabelecimento ao lado e invadir para fazer assaltos discretamente enquanto os donos dormem.

Existe um sistema de inventário com itens atualizáveis que você poderá melhorar coletando os itens necessários, que vão desde minérios que você pode aproveitar pra minerar quando avistar, até peles de animais que você caçar. Os itens vão desde coisas consumíveis até amuletos com vantagens, armas ou meramente sucata que pode ser vendida. Inclusive é possível você mesmo desmontar armas de fogo pra conseguir balas e sucata.

Existe também um sistema de vantagens e habilidades que você faz upgrade através de cartas que encontra aleatoriamente em missões. É empolgante, mas não me foram muito úteis e achei um pouco limitados. Das habilidades o que mais achei legal foi transformar inimigos em aliados e colocar uma armadilha, pois o resto não me pareceu muito vantajoso. Já as vantagens tem coisas como fazer negócios melhores, ter mais vida ou se mover mais rápido. Elas são mais úteis, mas também não achei nada muito empolgante.
O mundo não é tão sombrio, o que achei até charmoso, mas pode incomodar. Jogos como Blood West e Hunt Showdown, já apresentam um Velho Oeste sobrenatural onde tá tudo detonado e só a bagaceira, cheio de bicho pra todo lado. Aqui a coisa é mais discreta e na maioria das vezes os inimigos são humanos. No entanto isso gera umas surpresas, como quando fui caçar o líder de um bando e no começo era normal, com tiroteio e tal... Até que um deles se transformou em lobisomem e logo vi outros fazerem o mesmo.

Então se na maioria das vezes você enfrenta inimigos comuns, as vezes as coisas do nada ficam um tanto bizarras, como um monte de cultistas invocando um ser do além que quando chega, ao invés de servi-los, os mata, ou bruxas capazes de usar poderes em você e tornando a coisa um tanto mais desafiadora.

Enfim, Weird West é um jogo muito legal, e acho que o único problema é que ele te vicia em objetivos secundários e isso pode acabar fazendo ficar enjoativo, pois chega em um momento em que você acha um padrão e parece fácil demais se você for do tipo do tiroteio e não do stealth. Mas no geral é um jogo fantástico! Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Nuuvem antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários