Galera! A Amazon tem uma página focada em promoções atualizadas diariamente! Vão desde celulares, videogames, notebooks e até pequenos itens baratinhos como pingentes para presente! E tem frete grátis ao comprar R$129 em itens com selo prime! Veja no link de afiliado Amazon!

Medicina Macabra | Fique chocado com esse mundo de charlatões e tratamentos brutais

Nós vivemos em um tempo onde a tecnologia seria equivalente à magia em tempos antigos. Você vê coisas como o melhor celular custo/benefício de 2023, que qualquer pessoa pode ter e com ele pode fazer coisas que nos anos 90 iria exigir centenas ou até milhares de pessoas pra fazer manualmente. Sem contar coisinhas pequenas do dia a dia, como aqueles 10 itens baratinhos que facilitam a vida de qualquer um. Estamos no futuro! E quando pensamos no passado, é de uma forma glamourizada, chegando a entrar no rumo da fantasia. Mesmo obras como jogo de tabuleiro de Bloodborne, que é super sombrio, cria um clima de aventura. "Os bons velhos tempos", mas a verdade é que a coisa podia ser bem horrível! E não apenas para pobres, a falta de tecnologia que hoje é considerada básica, faziam pessoas sofrerem verdadeiras torturas.

O adblock bloqueia links de afiliados da Amazon como esse aí, então se não estiver aparecendo, é só desativar o adblock.
 
A coleção "Medicina Macabra", apresentada pelo selo Macabra da DarkSide Books, é uma incursão perturbadora e fascinante na história da prática médica ao longo dos séculos. Cada volume, meticulosamente trabalhado, desvenda relatos e curiosidades sobre tratamentos, procedimentos e práticas que um dia povoaram os corredores das casas de cura, abordando erros médicos, superstições com resultados caóticos e avanços extraordinários que moldaram a medicina como a conhecemos hoje.
Essa série inquietante, que resgata relatos de trezentos anos de práticas médicas insólitas, mergulha fundo em um mundo de tratamentos grotescos, erros chocantes e descobertas surpreendentes. Das amputações drásticas para aliviar dores à crença em tratamentos bizarros que desafiam a lógica atual, cada página revela a coragem e, por vezes, o desespero daqueles que buscavam soluções para doenças e aflições. Isso porque os próprios médicos tinham que encarar o horror de tratar o corpo de alguém, e o medo que certas condições causavam.

A estética singular dos volumes brasileiros é simplesmente MARAVILHOSA! Aquele tipo de item onde os visuais são todos iguais, formando uma coleção tunada na estante, com capa dura, ilustrações detalhadas e fita marcadora de tecido. Transporta os leitores para uma atmosfera sombria e histórica. Na medida em que avançamos, somos convidados a testemunhar a peculiaridade das crenças e práticas médicas de eras passadas, e a sensação é constante sobre como quase nascemos naquela época.
Ao explorar os relatos de charlatães e vigaristas que se aproveitavam do medo e da ignorância, a série destaca como a manipulação e a desinformação permeavam não apenas os tratamentos, mas também a busca incessante por cura e juventude eterna. Isso, por sua vez, lança luz sobre a persistência da charlatanice ao longo dos tempos, seja por engano, superstição ou ganância.

Além disso, ao adentrar o mundo dos micróbios, vírus, bactérias e parasitas no terceiro volume, somos confrontados com uma realidade assustadora sobre a história das doenças e epidemias que moldaram a humanidade. Desde as pragas bíblicas até as crises sanitárias contemporâneas, a obra oferece uma visão ampla das ameaças invisíveis que desafiaram a sobrevivência humana.
"Medicina Macabra" não é apenas uma coleção de histórias macabras, mas um testemunho contundente da evolução da medicina, do horror ao alívio, da superstição à ciência. A cada página, somos lembrados da gratidão que devemos sentir por vivermos em uma época em que a medicina avançou para além dos terrores e desafios que assombraram nossos antepassados.
 
A proposta acaba sendo muito curiosa por atrair não apenas o público que ama histórias reais, mas ser algo tão bizarro, que nos faz lembrar que enquanto podemos ser viciados em histórias de terror, existem de verdade coisas que vão a um nível de bizarrice, que parece digno de ficção. Ou seja, é peculiar a proposta, já que apesar da sensação de "Livrão do mal" com relatos de terror, você no fim das contas vai lembrar frequentemente que o que tá ali é real!
Portanto, ao folhear essa série de relatos macabros, somos convidados a refletir sobre o privilégio de vivermos em uma era em que a ciência médica se tornou uma esperança concreta de cura e bem-estar para todos. A evolução da Medicina é uma dádiva que não podemos subestimar, e "Medicina Macabra" nos lembra disso ao nos manter cativados pela peculiaridade e pela curiosidade sombria da história da cura. No Brasil, você acha os volumes em português, confira:

O adblock bloqueia links de afiliados da Amazon como esse aí, então se não estiver aparecendo, é só desativar o adblock.

Imagem da promoção Galera! O Nerd Maldito tem um link de afiliado na Amazon atualizado todo dia com listas temáticas de itens que vocês vão amar! Já viram hoje? Confira no link de afiliado Amazon!
 
Sobre Medicina antiga

A história da medicina é um fascinante registro de inovação, coragem e, por vezes, de métodos que hoje nos parecem tão assustadores quanto um filme de terror. Ao longo dos séculos, a prática médica evoluiu de maneira significativa, deixando para trás técnicas e procedimentos que hoje são considerados bizarros, cruéis e, em alguns casos, verdadeiramente horríveis.

Desde a antiguidade até o início do século XX, a medicina carecia não apenas de conhecimento científico, mas também de tecnologia e padrões éticos que temos hoje. Na ausência de evidências científicas sólidas, muitos tratamentos eram baseados em suposições, crenças supersticiosas e teorias médicas antigas, resultando em práticas que poderiam ser consideradas aterrorizantes.

Um exemplo marcante é o tratamento da histeria feminina durante os séculos XVII, XVIII e XIX. Acreditava-se que uma série de sintomas vagos e variados em mulheres, como ansiedade, insônia, irritabilidade e até mesmo libido alta, eram causados pela "histeria". O tratamento comum para essa condição? Massagens pélvicas realizadas manualmente pelos médicos, acreditando-se que a manipulação genital levaria ao alívio dos sintomas. Esta prática levou à invenção do vibrador como um dispositivo médico para o tratamento da histeria feminina - uma história curiosa que reflete a ignorância e a falta de compreensão sobre a saúde feminina naquela época.

Outra prática macabra era a lobotomia, popularizada nos anos 30 e 40 pelo médico português Egas Moniz e pelo neurocirurgião Walter Freeman. A técnica envolvia a inserção de um instrumento no cérebro do paciente, frequentemente através dos olhos ou das cavidades nasais, para cortar ou destruir as conexões neurais na esperança de tratar doenças mentais. Embora tenha sido promovida como uma solução para diversos problemas de saúde mental, a lobotomia frequentemente resultava em danos permanentes, personalidades alteradas e até mesmo morte.

Outro tratamento arrepiante era a sangria. A crença na "teoria dos humores" - a ideia de que o corpo humano é composto por quatro fluidos (sangue, fleuma, bile amarela e bile negra) e que o equilíbrio desses fluidos era essencial para a saúde - levou à prática generalizada da sangria. Médicos acreditavam que remover o sangue do corpo poderia curar uma ampla gama de doenças, resultando em procedimentos como a abertura de veias ou a aplicação de sanguessugas na pele dos pacientes. Infelizmente, essa prática frequentemente enfraquecia os pacientes e, em muitos casos, levava à morte.

Além disso, a história da cirurgia antes do advento da anestesia é um conto de terror em si mesma. Imagine ser submetido a uma amputação ou cirurgia enquanto consciente e sem nenhum tipo de anestesia para mitigar a dor excruciante. A falta de métodos eficazes para controlar a dor tornava os procedimentos cirúrgicos algo horrendo e muitas vezes fatal, devido ao choque e à dor intensa enfrentada pelos pacientes.

À medida que avançamos no tempo, é evidente que a medicina evoluiu consideravelmente. Avanços científicos, ética médica e tecnologia revolucionaram a prática médica, tornando-a mais segura, mais eficaz e menos traumatizante para os pacientes. A pesquisa contínua e o avanço tecnológico têm sido fundamentais para garantir tratamentos mais humanos e menos assustadores.

Em retrospectiva, os tratamentos médicos do passado são testemunhos sombrios de como a ignorância, superstições e a falta de compreensão científica podem levar a práticas cruéis e desumanas. Felizmente, estamos em uma era em que a medicina é baseada em evidências, ética e cuidado compassivo, oferecendo tratamentos que respeitam a dignidade e o bem-estar dos pacientes. É uma lembrança crucial de como a medicina moderna tem o dever de aprender com o passado para garantir um futuro mais compassivo e eficaz para todos.

Postar um comentário

0 Comentários