Rebel Cops | Jogo de estratégia tática com mecânica imersiva demais

Eu adoro jogos de estratégia tática, no entanto é um gênero que acaba evoluindo muito pouco. Então foi uma delícia descobrir Rebel Cops, que no início não me pareceu ser algo tão sólido já que a campanha de marketing se apoiava muito no fato de ser um spin off baseado no fantástico This is the Police, mas no fim das contas se mostrou um jogo super diferenciado e que certamente vai atrair aqueles apaixonados pelo mundo da estratégia.



A história se passa em 1994 na cidade de Ripton, quando um criminoso conhecido como Viktor Zuev assume o controle de tudo, incluindo a própria polícia. Sua influência e poder de chantagem é alta demais para alguém resistir e todos os que tentam morrem ou veem a família desaparecer. Isso faz com que um grupo de ex-policiais passem a agir como vigilantes e agindo nas sombras.

Eu realmente adorei a história desse jogo e como ela é usada como base na própria mecânica, por exemplo os personagens são uns quebrados, eles não têm quem os pague salário, e por isso vivem de pequenas doações de habitantes frustrados, assim como seus equipamentos são super limitados, e desse jeito nem todo mundo tem equipamento pra ir em missões.

A narrativa é muito gostosa e atmosférica, te coloca bem na coisa. Apesar de jogos desse gênero não costumarem ser vazios e termos obras bacanas desde o clássico Desperados até o sombrio Hard West, achei que esse deu um destaque especial na narrativa de um jeito que poucos jogos com combate do gênero me empolgaram tanto. Shadowrun Returns não conta porque eu já era apaixonado por esse universo antes mesmo de jogar video game.

E aqui a sensação é realmente de estar trabalhando no submundo, investigando, pegando serviços, se virando pra sobreviver. Essa atmosfera inclusive certamente vai agradar quem gostou de Hellsign, pois tem muito dele aqui, inclusive o mapinha, a lojinha de armas e toda a fase de preparação antes de ir para um lugar.

Você pode conseguir suprimentos e itens importantes durante as missões, mas saindo delas tem o dono da loja de suprimentos que é ousado o suficiente de fornecer itens pra seu grupo. Você tem vários homens, porém no máximo seis deles podem ser levados para as missões. Os equipamentos nem sempre são o bastante e você precisa se virar com o que tem, e isso inclui cada bala, portanto é normal personagens irem somente com um revolver pra assustar ou mesmo só com um cassetete.

Ao entrar em uma missão terá um objetivo principal, no entanto os moradores da cidade poderão te dar missões extras que você pode ou não aceitar. No entanto é preciso fazer uma escolha sábia, pois se aceitar, terá mais trabalho pela frente, às vezes correndo contra o tempo, já que em uma certa quantidade de turnos pode acontecer algum evento que você está esperando, ou seja, é preciso terminar a missão alternativa antes do evento principal acontecer.

Além disso se você fracassar, vai ver sua reputação diminuindo com os habitantes. Porém se conseguir, vai ver ela subir e também receberá uma recompensa, o que acaba facilitando a vida. Então depende bastante da sua disposição sobre o quanto certas missões podem parecer valer a pena ou não. Recusar não diminui a reputação.

A mecânica é maravilhosa! Enquanto a maioria dos jogos de estratégia tática focam em copiar a mecânica já conhecida (Que é gostosa pra caramba, mas que poderia inovar), nesse aqui tem vários elementos que fazem tudo ficar um tanto mais atmosférico e acaba simulando bem como um grupo de vigilantes fora-da-lei iriam agir.

Pra começar, o foco não é no combate comum e em matar todo mundo, você pode fazer isso, mas o grupo simplesmente não tem suprimentos pra fazer isso e também não tem sentido, afinal de contas querem salvar pessoas e algumas dessas estão sendo obrigadas a trabalhar para bandidos, então no fim das contas são reféns, pois não tem opção, então pra que matá-los? Mas a escolha é sua! Pode ser um mal necessário, porém a sua reputação pode descer tanto que até o dono da loja de armas pode se recusar a te vender coisas.

E assim entra a mecânica de Stealth, em que você deve vagar pelas sombras com seu grupo e surpreender os inimigos. É possível usar armas brancas para atordoá-los por dois turnos, ou você pode ameaçá-los e existe uma certa porcentagem de chance deles serem intimidados, depende da situação. Um cara de costas pra alguém com uma arma de fogo tem bem maior chance de se render do que um cara atrás de uma cobertura sendo ameaçado por alguém com uma faca alguns metros diante dele.

Existe aquela mecânica básica de dois pontos de ação por turno, você pode usar os dois para se mover ou usar um para se mover e outro para fazer uma ação como atacar ou ameaçar. Se você ameaçar e o adversário não ficar intimidado, você pode tentar aproximar outros personagens e tentar intimidá-lo, mas se nenhum conseguir, no turno dele pode ser que ele aponte uma arma e mate um personagem seu.

Caso o inimigo fique intimidado, ele levantará as mãos e você poderá usar um turno para colocar algemas nele. É possível eliminar todos os inimigos sem matá-los. Mas você pode facilitar as coisas se descer o tiro, especialmente se forem capangas do Viktor Zuev. E existe porcentagem de chances, você pode tentar na cabeça pra matar imediatamente, pode tentar na mão pra desarmar e causar sangramento ou pode tentar no centro do corpo pra incapacitar e sangrar até a morte em três  turnos.

Existem ainda algumas mecânicas interessantes, como a de comunicação por rádio. Você pode mandar um personagem ir em direção a algo, e imediatamente  aparece uma mensagem de rádio de um aliado dando um aviso que tem um inimigo em um certo ponto, daí você escolhe seguir em frente ou cancelar o movimento, isso é algo que pode ou não ser perigoso.

Outra mecânica bacana é a do personagem sniper, com ele você pode receber informações sobre qualquer cômodo que tenha janela para a parte externa da construção. E assim fica mais seguro simplesmente arrombar uma porta, usar uma gazua para abri-la, ou arrombar de vez. É possível bolar melhores estratégias. 

Enfim, jogo super bacaninha, achei meio desafiador o tamanho dos mapas e pra alguns jogadores pode ser cansativo, mas ainda assim acho que é fácil encantar fãs do gênero.Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários