Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 29 de abril de 2017

The Void - Filme de terror lovecraftiano à moda antiga

Hoje vou falar sobre um filme de terror que tem pontos altíssimos como uma história curiosa pra caramba e o uso de técnicas de filmes de terror antigos, com criaturas bizarras sem apelar para o CGi. Mas apesar de tudo é uma obra que acaba sofrendo muito com a falta de carisma, talvez devido à direção, não sei dizer bem o que.



A história se passa de madrugada, em um pequeno hospital de uma cidade de interior que de repente é cercado por inúmeros cultistas com punhais. Eles não tentam entrar no lugar, mas por algum motivo também não deixam que ninguém saia. Mas as coisas começam a piorar de verdade quando repentinamente criaturas horrendas passam a surgir no lugar.

Assim que bati os olhos no poster e nome desse filme já pensei que poderia ser algo relacionado aos Mitos de Cthulhu, e assim fui dar uma pesquisada. Logo descobri que a coisa é bem isso, mas é mais do que eu esperava. Imaginei que fosse uma mera coisa semelhante, porém todos os elementos estão lá, criaturas bizarras, seres antigos que vivem antes do tempo, loucura, cultistas.

Esse é um filme indie e o orçamento é barato, foi apenas 55 mil dólares, o que para um filme é só a bagaceira, da mesma forma usam técnicas de filmes dos anos 80, onde monstros eram feitos eram com fantasia, borracha, plástico e o que fosse, vemos muitos exemplos em O Enigma do Outro Mundo.

Embora possa soar ruim para alguns, esse é um ponto muito bom do filme, especialmente porque é bem complicado de ver os monstros. Essa foi uma técnica maravilhosa, você fica na curiosidade de ver, mas a maioria das vezes é escuro demais, mostram partes aleatórias e o próprio formato das criaturas é tão bizarro que simplesmente não dá pra entender direito o que você tá vendo.

Mas há também cenas de corpo inteiro, e ficou incrível, muito bem feitas, não parecem algo artificial demais, parecem criaturas do inferno. Elas tem formatos bem variados, a maioria que aparece em corpo inteiro é humanoide, o que facilita, mas ainda assim são tão distorcidas que conseguem ser também muito grotescas.

Eu sempre odiei o personagem policial, parece que todos os protagonistas assim são iguais, homens de bom coração que tem uma esposa que amam, são fodões e sabem usar uma arma. Mas aqui é diferente, o personagem é tão fracassado que as cenas dele são cansativas de ver. Esse filme me fez perceber que o problema não é esses personagens serem genéricos, pois esse não é, mas achei até pior dos que já vi.

Apesar de que os personagens em geral da trama não são dos melhores, tem um coroa e um garoto que lembram muito o pai e filho caçadores de Olhos Famintos 2,  e no começo são bem interessantes, fazendo um ataque bem brutal a uma criatura, chegou a me lembrar a brutalidade dos personagens de Howl atacando um lobisomem, mas não demora muito para ficarem tão sem graça quanto o resto dos personagens.

A história desse filme tem uma atmosfera muito semelhante a uma das histórias mostradas em Southbound, se não me engano a terceira, em que aparece um hospital maldito. Mas ao mesmo tempo lembra outras obras onde os personagens ficam cercados, como The Monster ou mesmo o zoadíssimo  Banquete no Inferno.

Uma coisa curiosa é que o mais assustador no filme não são os monstros, na verdade eles não causam muita coisa além da curiosidade em ver o corpo inteiro de algo tão bizarro. As cenas mais medonhas são com os cultistas, eles não são rápidos e nem fazem muita coisa, mas as cenas são muito bem boladas, dá um calafrio ver um passando pelo corredor ou parado embaixo de uma luz avermelhada, ou mesmo um grupo em meio a floresta. Tem aquela sutileza que vimos em Os Estranhos, e é tão arrepiante quanto.

Apesar de tudo falta algo nesse filme, no começo pensei que poderia ser o estilo de fotografia usada, e é verdade que não é dos melhores, mas já assisti tantos filmes indies e isso não chega a me incomodar. Então acho que só pode ser a direção, o filme simplesmente parece ter um vazio esquisito. Os primeiros minutos são pura canseira, sorte que não demora pra eles acabarem, mas o protagonista tão sem sal e as coisas em geral parecem carregar um vazio.

Durante o filme todo eu tive a sensação de que essa é uma obra com potencial desperdiçado, é muito macabro quando os personagens olham lá fora e veem na floresta um monte de cultistas. E os acontecimentos em geral deixam aquela curiosidade sobre o que acontecendo exatamente. Por outro lado é como se as coisas não estivessem sendo dirigidas do jeito certo.

Enfim, se você é fã de filme de terror, fica essa dica! Não é um filme perfeito, mas é uma boa escolha para passar o tempo. O desenvolvimento é meio esquisito e o final pode não agradar muito, no entanto no geral ainda consegue ser melhor do que a maioria dos filmes que vejo (E eu assisto filme de terror pra caramba), então recomendo como passa tempo.


Nenhum comentário: