Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 28 de março de 2017

P.A.M.E.L.A. - Quando a Utopia se torna Distopia

Esse é um jogo que chamou a atenção de primeira por ser anunciado como uma obra de terror em mundo aberto. A princípio achei interessante, mas não procurei me informar muito e o que me pareceu no final foi que seria algo semelhante ao jogo SOMA, com aquele foco extremo na história e um suspense constante. Mas no fim das contas acabou sendo uma obra bem diferente do que eu realmente imaginava.

A história se passa em uma cidade utópica onde algo muito errado aconteceu, você é alguém que desperta após o acontecimento do caos e descobre um ambiente escuro, cheio de pessoas infectadas por uma terrível doença e robôs prontos para defender o lugar contra qualquer organismo vivo, incluindo você.

Como a trama do jogo é uma mistura de diversos clichês de ficção científica, no fim das contas acabei tendo sensações que me lembravam diversas obras, especialmente porque a própria jogabilidade tem uma variação de elementos que também eram bem inesperados pra mim. Quero dizer, eu pensei que era um jogo de terror em uma nave com aquele estilo básico de ir andando e sendo perseguido por um diabão ou algo assim.

A primeira coisa que me lembrou foi Dead Island, isso graças ao ambiente no estilo "bem vindo turistas", então isso de bagagens abandonadas no chão, balcão de recepção e toda a propaganda de "O paraíso é aqui", isso me agradou um bocado, foge um pouco do padrão tão comum nesse tipo de ambiente futurístico.

A segunda coisa que me lembrou foi o filme Passageiros, com isso de um personagem que disperta de uma câmera de hibernação e passa a viver em um lugar com máquinas para comprar comida (que estão presentes no jogo) e um ambiente futurístico luxuoso para se morar, além de ser uma área onde tem algo dando muito errado.

Mas sem sombra de dúvidas a minha maior surpresa foi no fim ver que a coisa acabou apresentando uma experiência muito mais semelhante a We Happy Few ou mesmo o desafiador Zombi. Ou seja, esse não é um jogo onde basicamente você tem que seguir pra frente, mas um ambiente extenso onde você vai e volta.

Você não tem que apenas vagar pela nave, você tem que viver nela. Sendo assim existe inclusive o sistema de construção de abrigo, que aliás é a coisa que eu mais gostei no jogo. Isso porque você pode pegar algum canto do lugar e decidir fazer aquele o seu cantinho. Mas não basta escolher, tem que levar itens.

Então é preciso achar um gerador de barreira, mas também é preciso achar um gerador de energia pra ativar ele e todas as coisas elétricas que você colocar ali, como por exemplo um canteiro que precisa de simulador da luz do sol e você pode cultivar coisas. Pela nave é possível achar sementes para serem usadas.

Aliás, o motivo de cultivar é exatamente pelo fato de que o seu personagem precisa comer, beber e receber tratamento médico quando necessário, portanto há um sistema de inventário que você precisa organizar os mais variados tipos de itens, desde comida até armaduras, equipamentos para o abrigo, etc. Também é possível aperfeiçoar o personagem, você vai ganhando pontos para gastar com bônus que te dão habilidades nos mais variados quesitos.

No quesito terror eu achei o jogo bem fraco, pensei que ia ser uma coisa bem pesadona e tal, mas os inimigos são tão fracos e lentos, dá pra matar na porrada mesmo os infectados. Acho que assusta mais a inteligência artificial patrulhando os corredores, pois são mais fortes e rápidos, mas mesmo ela é meio burrinha, as vezes você passa do lado e não te detecta.

Achei o jogo absurdamente pesado, e olha que nem é em mundo aberto como dizem, quero dizer, são vários mapas conectados e boa parte deles são corredores, não dá pra chamar isso de mundo aberto só porque dá pra ir e voltar né? Se não o próprio gênero Metroidvania poderia ser colocado como um jogo de mundo aberto.

Enfim, é um jogo que está em acesso antecipado e bugado pra caramba, a proposta é interessante pra caramba, espero que na versão final saia bonito, por enquanto tá pesado e cheio de erros, mas se sair uma versão polida disso, vai ser fantástico. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A pra ver o preço que está lá, pois eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida no preço que tá lá, clicando aqui


Nenhum comentário: