Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 6 de agosto de 2016

Pokemon GO - Um sonho que virou realidade

Ok, eu já fiz inúmeras matérias sobre Pokemon GO aqui no blog, no entanto não fiz uma matéria especialmente para analisar o jogo. E depois de tanto tempo fazendo tutoriais e falando coisas aleatórias, acho que chegou a hora de finalmente falar mesmo de toda a coisa não é mesmo? Sendo assim é hora da pokefofoca! Ò_Ò

Pokemon GO é um sonho que surgiu inicialmente como uma brincadeira de primeiro de abril do Google, e é claro que aquilo levou as pessoas à loucura, afinal de contas era uma ideia possível, espetacular, porém parecia tão inalcançável, afinal a Google tinha o Google Mapas, mas não tinha os Pokemon, e a Nintendo certamente não ia mapear o mundo e nem usar algo de terceiros assim, pois sempre foi uma empresa que batia o pé quanto a "Somos tradicionais, o que é nosso, é nosso!".



Porém o tempo passa, as coisas mudam né? A nintendo tava andando bem mal das pernas e o mercado de smartphones que antes era só uma besteirinha de repente se mostrou um absurdo. Ela não aguentou e deu o braço a torcer. Parecia até um sonho, afinal como assim Mario e sua turma no celular de graça? Quando o viciante Pokemon Shuffle foi lançado tão rapidamente é que vimos que a coisa seria rápida.

E ao anunciarem Pokemon GO, nossa, isso foi completamente surreal. O inalcançável de repente era algo possível. Uma parceria entre a Nintendo oferecendo seus bichinhos, a Google oferecendo seu suporte a mapas, e a Niantic desenvolvendo um jogo em realidade aumentada. "Mas por que a Niantic?", porque ela é a criadora do jogo gratuito Ingress, que também é de realidade aumentada e de onde boa parte das ideias foram pegas, ou seja, uma veterana pra fazer um jogo do tipo.

Quando o jogo foi lançado em julho de 2016 apenas na Austrália e Nova Zelândia, a coisa foi uma loucura mundial. Pessoas baixando em outros países e arrumando formas de jogar, além do desespero de muitos para chegar logo a seu país, o medo de levar anos ou mesmo nunca chegar. Mas não demorou muito para começar a sair em outros lugares, sendo que no Brasil veio apenas um mês depois.

Desconfio sinceramente que a Nintendo lançou logo pela pressão do povo ou algo assim, isso porque como falei na matéria onde desci o cacete na versão de lançamento do jogo, a coisa foi lançada no Brasil na versão 0.31 ou seja não era nem a 1.0. Lançaram um beta e é lógico que tava faltando coisas ali, mas surpreendentemente não vi as pessoas se queixarem de elementos obrigatórios como as pokebatalhas, ao invés disso parece que todo mundo só amou o jogo, mesmo sem nenhuma indicação de BETA na logo ou algo assim.

E tenho que assumir, é um jogo divertido, ele não é inovador nem nada, mas acho que a grandiosidade dele vem exatamente do fato de ter uma legião de fãs. A grande "inovação" em Pokemon GO é essa, pela primeira vez um jogo em realidade aumentada apresentou já uma verdadeira super equipe disposta a jogar.

Em outros jogos de realidade aumentada as pessoas viam que era legal, mas ninguém queria sair a rua pra jogar aquilo e mesmo os que queriam, sabiam bem que era quase impossível achar alguém na rua jogando o mesmo jogo e tal. Mas Pokemon GO fez isso, você sabe que vai achar outro jogador de Pokemon em determinados lugares.

O jogo te coloca inicialmente para criar um avatar para o seu personagem, mudando roupa, cabelo, olhos, cor de pele e etc. A quantidade de opções é bastante baixa e todos os personagens acabam parecendo iguais, sendo que o que realmente muda no fim das contas é a cor da pele, pois mesmo roupas de cores diferentes tem um design bastante semelhante.

Após isso você deve escolher um dos pokemon iniciais, seguindo o mesmo padrão dos primeiros jogos da franquia, e a partir daí é hora de começar a sua pokejornada. O jogo se conecta ao google mapas e transforma o visual em um design próprio muito bonitinho que lembra os jogos da franquia no Nintendo DS.

Você deve andar e o celular vibra quando tem algum Pokemon por perto, que é mostrado só a silhueta, há um radar ao seu redor e você tem que se aproximar até que ele finalmente vai aparecer e assim é preciso clicar em cima e começa a batalha, usando a câmera para ver um ambiente real e o jogo "materializar" o pokemon lá.

É preciso lançar as pokebolas, você tem um número limitado delas, começa com dezenas porém com o passar do tempo a coisa vai ficando cada vez mais complicada, já que existem centenas de Pokemons, ao arremessar você precisa acertar certinho em um círculo ou perderá a pokebola. Mesmo assim é possível que você capture e eles consigam sair, fazendo você ter que continuar.

O jogo tem também os Pokestops, que são áreas em determinados lugares da sua cidade que você pode ir e coletar itens como ovos de onde podem chocar pokemons aleatórios e pokebolas. Outra coisa fixa são os ginásios onde você pode ir e aí sim ter pokebatalhas reais, porém bem simplórias, podendo apenas se movimentar para a esquerda e direita para desviar dos ataques.

Se você vencer um líder de ginásio, seu pokemon fica lá marcando território até chegar um jogador com um pokemon mais forte e conseguir vencer o seu. Você não batalha diretamente, ele fica lá lutando sozinho, se você perder o lugar é possível ainda ir lá e lutar novamente para tentar recuperar o título.

Pokemon GO é um jogo bem simples, mas que usa ótimos elementos. Enquanto a maioria dos jogos online precisa de sorte para dar certo, com ele a coisa aconteceu ao contrário. Nasceu com as pessoas QUERENDO que ele desse certo, pois não trouxe algo que nunca foi apresentado antes. E esse querer é exatamente a alma do negócio, pois já com o lançamento me fez pensar na quantidade de atualizações bacanas que poderia trazer.

Enfim, esse é um jogo bem divertidinho, a novidade e a proposta de um a pokejornada é algo que ajuda você a ficar animado com a coisa. Apesar de tudo é preciso de uma conexão boa, o 3G pode te fazer sofrer na rua. Se você é fã de pokemon certamente vale a pena demais, se você não é, talvez pegue, jogue umas pokebolas e diga "Tá... É isso? Aí eu tenho que ficar andando e fazendo isso nesses bichos?", pois como falei, não é lá um jogo super profundo. Mas ainda assim vale pelo menos experimentar.


O melhor é que hoje em dia você acha smartphone por menos de 150 reais, e eles rodam. Mas é preciso no mínimo do Android 4.4. Se você não tem, não deixe de conferir os meus tutoriais para jogar:


Nenhum comentário: