Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

O surpreendente Incidente Max Headroom

Eu sou completamente apaixonado por coisas estranhas que acontecem pelo mundo, mas especialmente quando essas coisas aconteceram antes dos anos 2000. Não é um daqueles casos de saudosismo fresco em que tudo que aconteceu antes era melhor, mas sim o fato da ausência de tecnologia, o que faz o mundo parecer ainda mais sombrio, afinal de contas com a limitação de tudo as coisas pareciam ainda mais obscuras e complicadas.

O que quero dizer é, existem certas coisas macabras que nós sabemos bem que existem pelo mundo e eram feitas com tecnologias limitadas, os bizarríssimos snuff movies por exemplo existem hoje aos montes divulgados pela internet, especialmente a deep web é claro, mas antes dela a coisa era comercializada no mercado negro através de fitas de vídeo mesmo, sem internet nem nada.

Até hoje me causa um arrepio ao olhar para Serial Experiments Lain e ver que aquele mundo se tornou o nosso. Quero dizer, pensem... Hackers atacam governos hoje em dia, crianças tem celulares super modernos que podem jogar jogos 3D e mandar mensagens, meu... Isso não é algo de uma obra de filme de ficção científica? As coisas que eram mostradas em Lain me faziam viajar na época, e eu NUNCA diria que tão cedo aquele mundo se tornaria real.


Sendo assim, hoje esse negócio de hackers não é surpresa pra ninguém, se falam que invadiram o site do governo X ou da agência de defesa Y, é algo que você pode ir lá olhar pra ver o que rolou, mas não é nada do tipo "Oh meu deus! Como uma coisa dessas é possível?!". É só mais uma notícia do dia a dia sobre hackers. Mas se não tínhamos computadores como algo normal no dia a dia nos anos 90, então imagina nos anos 80? Agora imagina hackers invadindo não computadores, mas uma emissora usando os equipamentos da época? Pois é!

Mas antes de tudo deixa eu localizar vocês um pouco, vamos conhecer Max Headroom, ele é um personagem britânico que é um estereótipo do que é ser inteligência artificial. Ou seja, aparece como um homem em um ambiente psicodélico com cores brilhando e uma voz distorcida, além de ser super inteligente. Lembrando que não é uma inteligência artificial real, mas sim um ator que o interpreta.

Ele apareceu na TV pela primeira vez em 1984 para promover o filme de 1985 chamado "Max Headroom: 20 Minutes into The Future", que apresenta um universo cyberpunk e naturalmente ele é a estrela da coisa. Depois disso surgiu ainda em 1985 o programa de TV "The Max Headroom Show", que era um Talk Show em que ele era o apresentador. Aqui:

Naturalmente como dá pra ver, esse é um daqueles negócios completamente Nova Era que fez o povo seguidor da Trilogia Illuminatus pirar com o programa, que parecia demais com uma lavagem cerebral sendo feita na mente da galera de forma extremamente descarada com essa criatura obviamente não humana.

Em 1987 o programa já era extremamente conhecido e a coisa estava bem popular, tanto que a Coca Cola decidiu usar Max como garoto propaganda de uma campanha publicitária, e assim o contratou para aparecer em uma série de comerciais e neles era usado o Slogan "Catch the Wave" algo como "Pegue a Onda", esses aqui:


Ok, agora vamos fazer uma pequena pausa com o Max para falar de uma outra coisa relevante aqui. Vocês certamente já assistiram "Meu primeiro Amor", de 1991, aquele do Macaulay Culkin, que tem uma garota que é apaixonada por ele, e ele é alérgico a abelhas. Uma das coisas que se destacou nele é a trilha sonora, a música "My Girl", que por acaso é também o nome original do filme em inglês. Essa música pertence a uma banda chamada The Temptations, que é um daqueles tradicionais grupos em que todos os integrantes são negros.

Nos Estados Unidos eles não ficaram conhecidos apenas por essa música, mas já eram muito bem sucedidos antes disso, e inclusive tem um filme contando sua história. Naturalmente várias canções deles já eram bem conhecidas (A banda se formou em 1960) e uma das músicas dele era a I Know I'm Losing You, essa aqui:

Legal pra caramba né? Mas ok, por enquanto chega de The Temptations e vamos mudar um pouco de novo o tópico da coisa. Em março de 1959 entrou no ar uma série de animação cult chamada Clutch Cargo, apesar de ficar apenas um ano no ar, a série animada teve nada menos do que 52 episódios! O motivo disso foi o fato de que cada episódio tinha apenas 4 minutos de duração. Eles pegavam episódios inteiros de 20 minutos e despedaçavam em pedaços menores, portanto a séria tinha o "Anteriormente os nossos heróis...".

O último episódio da série se chamava "Big X" ou em português "Grande X". Naturalmente para se ter uma série com episódios tão curtos sendo apresentados era também necessário uma minúscula abertura, e no caso era apenas uma vinheta com uma musiquinha simpática, essa aqui:


Ouviram bem a musiquinha? Agora tentem cantarolar ela, sério! Hahaha, tente cantarolar ela a partir dos 6 segundos de duração. Bom, se você fez já deve estar com a musiquinha decorada na cabeça não é mesmo? =D

Hora de mudar mais uma vez o tópico para duas informações a mais bem rapidinhas dessa vez, Chuck Swirsky é um radialista comentador de esportes que se associou a equpe de basquete Chicago Bulls em 1979 e ele tinha um Talk Show na época. Acabou naturalmente se tornando conhecido. E por fim, vocês devem lembrar da luvinha purpurinada do Michael Jackson:

Pronto, agora sim já apresentei todos os elementos necessários para falar do evento que ficou conhecido como "Max Headroom Incident" e que assustou muita gente na época com uma coisa completamente inusitada em um tempo onde as redes de televisão dominavam completamente a população com as coisas que apresentavam.

Existiam duas emissoras voltadas especialmente para a cidade de Chicago, era o canal 9 (WGN-TV) e o canal 11 (WTTW). As duas com programações normais, jornal, séries de TV e etc. E no dia 22 de novembro de 1987 as duas foram atormentadas por uma pessoa desconhecida que de repente apareceu.

O primeiro ataque aconteceu durante o jornal da noite da WGN-TV, o The Nine O'Clock News em que a coisa toda estava sendo apresentada ao vivo pois o time de futebol americano Chicago Bears tinha vencido um jogo e assim tudo estava sendo coberto na hora. Mas de repente a tela escureceu e assim permaneceu por quinze segundos, quando a imagem de uma pessoa usando uma máscara do Max Headroom surgiu na tela. Ele estava falando alguma coisa mas o som não saía, ao invés disso ficaram apenas chiados.

A coisa ficou assim apenas por um instante, mas a emissora mudou o link de onde a imagem estava sendo transmitido para retomar o controle. Quando tudo voltou ao normal o narrador de esportes Chuck Swirsky (Aquele que falei) disse "Se você está surpreso com o que aconteceu, eu também estou.".

Infelizmente não tem um vídeo da coisa, se isso acontecesse hoje em dia certamente seria gravado, isso porque tudo é gravado, todo mundo tem câmera de celular pelo menos e fica pronto pra apontar para qualquer coisa diferente. Sendo assim o mundo inteiro atual não para de ser registrado, mas estamos falando dos anos 80 né... Então se coisas mais atuais e que merece ser registrado como o misterioso filme Cry Baby Lane que é de 2000 conseguiram se perder no tempo, então imagina um jornal de notícias algo de 87?

Porém para a nossa sorte alguns dos fãs de Doctor Who estavam com a intenção de registrar o episódio daquela noite que passaria no canal WTTW! E mais ou menos às 23:15 o episódio foi de repente interferido, e o que apareceu foi isso:

Caramba! Agora imagina que fantástico! Tipo, como assim uma pessoa invade uma emissora de TV? Ainda mais naquela época? É algo que é tão grandioso que nem dá pra acreditar que alguém conseguiu fazer, tem algumas pessoas que tem uma ligação tão grande com algo que parece que se você deixar ela sozinha cinco minutos com uma coisa simples, ela cria uma bomba hahaha, quem não lembra do Graham Young e suas maldades com veneno?

Mas bom, pra quem tem o inglês realmente enferrujado, ele começa já falando algo, aparentemente começou a falar antes da invasão ir mesmo ao ar e dizendo "Ele é um maldito nerd, hihihi, sim eu acho que sou melhor que o Chuck Swirsky, aquele maldito liberal", certamente se referindo a tentativa de invasão mais cedo. Daí pega uma lata de Pepsi e fala "Catch the Wave", aquele slogan da Coca Cola que citei. Notem que ele mostra o dedo do meio depois de jogar a lata fora, mas fica meio discreto.

Daí vem um trecho da música do The Temptations, e uma mudança busca pra ele cantarolando a música do Clutch Cargo. Na legenda aparece ele falando "I stole CBS", mas é porque tá muito cheio de chiado e o cara colocou isso, só que o que ele fala mesmo é ainda uma referência ao último episódio de Clutch Cargo, o "Big X", portanto a fala correta é "I still see the X" ou "Eu ainda vejo o X".

Então mais um monte de gemidos estranho e "Ohhh meus documentos", e seguido pela frase "Eu fiz uma gigantesca obra de arte para todos os maiores jornais nerds do mundo". Daí vem a parte que ele usa a luva do Michael Jackson e diz "Meu irmão está usando a outra. Ela é suja! É como se estivesse suja com sangue!" (essa parte final o cara não legendou).

Essa cortada brusca que dá na imagem é porque na transmissão a coisa realmente parou por um momento e então voltou com ele gritando "Eles estão vindo para me pegar!" e logo um "Vem me pegar vadia!" e por fim chega a garota de empregada descendo o cacete nele enquanto o cara responde "Ohhh faça isso!".

Finalmente o controle foi recuperado depois de mais de um minuto, , quando a emissora foi questionada sobre a demora tão grande, ela disse que como era tarde nenhum dos engenheiros estavam presentes para uma ação rápida, e que no fim das contas nem foram eles que resolveram, foi a própria transmissão que chegou ao fim sozinha.

Uma coisa curiosa é que nem foi a emissora que usou uma gravação da coisa, mas sim quem estava assistindo que decidiu ajudar e enviou uma cópia. A coisa naturalmente gerou repercussão, era algo diferente acontecendo em um mundo sem internet. O canal 5 (WMAQ-TV) também quis tirar uma casquinha, pois tempos depois propositalmente colocou a gravação pra rolar no meio de um jornal. Até hoje a polícia jamais conseguiu ao menos um suspeito de ter feito a coisa.

6 comentários:

Naira D. Yagami disse...

Eminem faz uma put* referência ao Max Headroom na música Rap God.

Matt Kist disse...

o.O

Super Suporte disse...

pq colocar um pinto na boca da mascara ¬¬"

Guto Souza disse...

Cara, esse negócio ai é Bizarro!
Enquanto eu lia sobre a invasão na TV e via o vídeo eu pensei - ah mas isso dai é só mais uma propaganda para o filme que ia lançar-
Ai eu vi a mulher vestida de empregada batendo no cara e mudei totalmente de opinião. Negócio bizarro mesmo, mas ao mesmo tempo é muito interessante, pensar que nessa época os hackers e crackers já deviam estar agindo.

Miya Seat Lee disse...

Nossa, Sky! Que matéria boa e bem feita! De verdade! Deve ter dado o maior trabalho organizar tudo isso e explicar cada item tão esmiuçadamente! Só em pensar em fazer algo do tipo me dá preguiça...
Parabéns!

Skywalkerpg disse...

Own! *-*! Obrigado, que bom que você achou legal. Uhul! =D