Narcos - Série da netflix sobre tráfico com Wagner Moura

Vocês já devem saber muito bem que a série 3% é a primeira série brasileira a se tornar uma Original Netflix, no entanto a série Narcos veio antes e pode acabar gerando confusão, isso porque é algo que se passa na América do Sul, é dirigido pelo José Padilha e o personagem central da trama é interpretado nada menos que o Wagner Moura. Ou seja o diretor de Tropa de Elite e o ator que interpreta o Capitão Nascimento. Eu mesmo fiquei meio confuso se essa era de fato uma série mundial ou algo com foco na América Latina. Mas sim, isso é uma série mundial, e não, ela não é brasileira, os roteiristas e a produção é toda americana.

A história é baseada em acontecimentos reais, mostrando como o narcotráfico estourou no mundo e assim é apresentada a vida de Pablo Escobar, seus sonhos e sangrenta luta para conseguir se tornar o presidente da Colômbia, porém sendo um poderoso traficante de drogas e importando para os Estados Unidos, ele chama a atenção dos americanos, que estão sentindo o peso da droga no país e logo os dois governos começam a trabalhar em conjunto. O agente da DEA, Steve Murphy, é enviado para investigar Escobar e passa a dedicar sua vida completamente a isso.



Bom, eu faria uma matéria longa e detalhada sobre todas as maravilhas desse seriado, mas a matéria de Sense8 foi praticamente ignorada graças ao tamanho, então para não correr o risco, vou ir mais direto ao ponto aqui, pois também tive um imenso carinho por esse seriado e espero sinceramente que vocês deem uma conferida, pois além de intensa, também pode ser bastante educativa.

Quando essa série saiu, fui voando, eu nem sabia qual era a história nem nada, vi que iria lançar e que era sobre bandidagem, mas não procurei muito a fundo, queria me surpreender, e tomei um susto ao ver que se passava nos anos 80! Quem leu Folhas Secas Daquele Outono sabe o quanto sou apaixonado por coisas que se passam no passado, e a série inclusive já começa citando a limitação tecnológica, falta de celulares, falta de computadores, e como as coisas eram, além do cenário todo apresentado, os carros, as roupas, os telefones imensos... A fotografia da série é fantástica!
Eu fiquei impressionado em como o Pablo Escobar realmente se impregnou na Colômbia e em como o cara conseguiu ser tão poderoso. Digo isso porque normalmente bandidos parecem ser só os vilões que estão ali e um grupo de "heróis" vai lutar pra acabar com ele. Mas ver Narcos realmente te faz ver que ele realmente fez a Colômbia sangrar, você se sente sem saída, chega a ser claustrofóbico imaginar uma situação tão horrível.

A trama constantemente mostra os jogos políticos, porém qualquer movimento daqueles que tentam se livrar de Escobar é catastrófico. A sensação é de falta de esperança, ou você o aceita, ou o país inteiro vai sofrer. Os atentados, a revolta da população, e o horror presente te faz perceber que os colombianos foram verdadeiros reféns dentro do próprio país.

Não existe aquilo dos personagens falarem duas frases em espanhol e depois usar uma desculpa do tipo "Vamos falar em seu idioma pra você entender bem!" e aí o resto da conversa ser em inglês. Aqui a coisa realmente varia de personagem pra personagem, quando o agente da DEA está sendo mostrado, os diálogos dele são em inglês, mas quando muda para qualquer latino, incluindo o próprio Pablo, é tudo em espanhol.

Isso ficou realmente bem fantástico, tão natural a coisa, mesmo colocando dublado, as vozes em espanhol não mudam e você é obrigado a se acostumar com o ambiente. Tem um momento inclusive que é engraçado, o agente Steve Murphy está com seu companheiro e esse está falando espanhol com um informante, então Steve diz "No hablo español" e o cara olha pra ele e diz "Y yo no hablo ingles" e continua falando com o outro hahaha. Mas não se preocupem, é tudo legendado.
Wagner Moura não sabia falar espanhol, ele aceitou o papel e seis meses antes das gravações começarem, ele foi morar em Medellín para estudar e aprender na marra a falar com os habitantes do lugar, além de absorver o máximo possível.

Como disse, eu cheguei a pensar que essa série tinha foco na América Latina de tão surreal que foi ver algo assim pela Netflix, e como já vimos no anime Knights of Sidonia, que também é um original Netflix, e que obviamente não é voltado para todos os públicos, ela poderia ter começado a fazer coisas assim voltadas só para uma área. Mas foi quando fui ver as críticas e tinha de toda parte do mundo Alemanha, Paquistão, Canadá, Reino Unido, Itália, Estados Unidos e muito mais!

Em geral a série foi extremamente bem recebida, e nesse momento em que estou escrevendo essa análise, ela está com 9,2 no IMDB, ou seja altíssima! No entanto na Colômbia as análises desceram o cacete! Esculacharam pra valer o negócio e foram poucos os colombianos que não vi falando muito mal. As críticas eram completamente concentradas no acento de Wagner Moura.

Pelo o que vi no twitter, nem todos os colombianos foram pesquisar sobre a produção da série, pois vi vários falando coisas do tipo "Tem uma explicação do sotaque de Pablo Escobar ser tão estranho em Narcos?" e uma comparação constante com a série colombiana "Pablo Escobar, O Patrão do Mal", onde o ator fazia uma ótima interpretação do sotaque bem próprio que aparentemente o Escobar real teve.
Mas apesar das críticas ao sotaque do Wagner Moura, muitos desceram o cacete no sotaque de todo mundo, isso porque tem atores de toda parte do mundo e que ficaram também estranhos para eles. Por exemplo sabem o Oberyn? O Víbora Vermelha de Game of Thrones? Pois é, ele é um dos personagens principais na série, só que ele é Chileno. Para quem é nativo é mais fácil disfarçar e imitar sotaques, assim como nós brasileiros podemos reconhecer e imitar sotaques brasileiros ou mesmo o sotaque português. Mas para Wagner Moura que nem falava espanhol a coisa é diferente.

No entanto é preciso notar que os colombianos se deixaram levar pelas emoções, dá pra se colocar no lugar dos caras, afinal de contas é muito fácil dizer "Ah, que caras frescos, estão fazendo algo sobre o país deles na Netflix, eles tem é que agradecer!". Mas imaginem se a Netflix faz uma série sobre o Lampião, chama um argentino que não fala português pra atuar como protagonista e um monte de gringo pra ser o resto do elenco principal, deixando os brasileiros para os coadjuvantes.

Porém a lição que aprendemos com os colombianos, é que quando algo assim acontecer com o Brasil, antes de se deixar levar pelas emoções é preciso ver as coisas além. Narcos não é uma série direcionada para a América Latina, mas para o mundo inteiro, e assim praticamente ninguém que não nasceu na Colômbia vai sentir esse peso do sotaque.

Enfim, já falei mais do que eu prometi, mas é que realmente tem muita coisa pra falar e eu poderia dizer ainda muito mais sobre essa série, porém a matéria ficaria muito longa. Sendo assim eu apenas recomendo que vocês vão logo assistir, pois é maravilhosa! E se antes de tudo você quiser conhecer a história de Pablo Escobar de forma mais profundas, no Brasil existem várias opções.

Comentários

New El disse…
Huahuahua, série do Lampião seria foda, ótimo post Sky.
Super Suporte disse…
Sky, esclarece o seguinte, ouvi flar que é melhor que breaking bad, confere? É isso mesmo?
Skywalkerpg disse…
Cara eu não acho que sejam concorrentes, é cheio das drogas e tal, mas são atmosferas diferentes. Se fosse uma obra que usasse a fórmula americana daria pra comparar.