Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Mythos: The Beginning - Um RPG no mundo de Lovecraft

Para aqueles que costumam visitar o blog frequentemente, acho que não preciso nem dizer que assim que bati os olhos nesse jogo, eu sabia que precisava muito jogá-lo. Isso porque sou um baita de um fã de H.P. Lovecraft, então de repente ter um jogo baseado no universo que o autor apresenta as suas histórias rapidamente me chamou a atenção. Não que seja o único jogo que faça isso, é claro, como já falei aqui, tem diversos jogos baseados nos Mitos de Ctulhu, porém esse faz algo usado apenas pela minoria, que é realmente colocar você no papel de um personagem daquele universo, e não apenas usar elementos, ou seja para aqueles que já leram alguns dos contos, certamente acabam ficando empolgados em poder "vivenciar" aquilo.

A história se passa no sombrio asilo Harborough, que está abandonado há décadas e nesse tempo surgiram diversos relatos sobre rituais satânicos, aparições e diversas outras coisas sombrias, mantendo assim as pessoas afastadas dali, no entanto naturalmente é também um ambiente que acaba atraindo pessoas. Em 1934 um grupo de estudantes decidem fazer uma pesquisa científica no lugar, mas simplesmente desaparece, e assim um investigador conhecido por conduzir casos envolvendo o sobrenatural é contactado para ir ao lugar.


A jogabilidade me pegou de surpresa, pois vi que os sprites usados no jogo me pareceram bastante com um pacote vendido para o RPG Maker, então eu estava pensando mesmo que o que me atrairia seria a história, porém há todo um trabalho em cima da atmosfera e o jogo é capaz de gerar sustos, a coisa ficou muito agradável e o clima pesado, deixando assim tudo muito mais gostoso de se experimentar.

A mecânica te coloca em ambientes onde você deve andar e investigar, podendo apertar espaço para interagir, ou mesmo por o ponteiro do mouse em cima, o que dá aquela carinha de jogo point and click. No começo do jogo você seleciona primeiro se será homem ou mulher, depois escolhe a sua classe de personagem, podendo ser médico, jornalista ou padre, cada uma dessas classes te dá certos benefícios durante a jogabilidade, por exemplo o jornalista começa com uma chave mestra que lhe dá acesso fácil a certos lugares.

O jogo é com certeza difícil, tendo um sistema de batalha naquele padrão de JRPG, mas com monstros realmente muito fortes, a primeira batalha com apenas um monstro me fez pensar que eu iria morrer e tive que usar um kit médico, então é o tipo de jogo que você precisa se preocupar, o que é bem conveniente ao universo dos mitos, onde armas são quase ineficazes contra as criaturas antigas.

O gráfico é lindo demais, apesar de ser no estilo antigo, tudo é tão bem detalhado e atraente, além de usar uma camada na parte de cima do jogo, que deixa as bordas negras, como se apenas tivesse iluminação no centro do jogo, e assim o desenvolvedor usou bem isso, colocando coisas nas bordas da tela e você não pode ver direito, como uma parte de um monstro, que rapidamente se move e desaparece.

Outro elemento que não posso deixar de falar é a parte sonora, normalmente nesse tipo de jogo não me importa muito, mas foi adicionada dublagem nesse aqui e ainda com opções de resposta, fazendo assim com que os NPC's falem coisas diferentes, o que é muito agradável de se ver, mesmo as vozes dos personagens não sendo muito atraentes. Quanto aos elementos de susto, isso também foi realmente incrivelmente aproveitado, como aquele som estridente ao surgir um monstro do nada vindo pra cima de você, ou barulhos de objetos caindo.

Enfim, Mythos: The Beginning é um jogo que me atraiu bastante e que mesmo que eu não fosse fã de H.P. Lovecraft, certamente iria ficar impressionado com o que é apresentado aqui. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Nenhum comentário: