Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Lords of Xulima - UM RPG bonito como um todo

Para fãs de RPG é bem natural um dia você sentir aquela vontade enorme de se jogar algo do gênero, mas que ao mesmo tempo seja diferente, afinal de contas diante dos vários títulos super populares, é normal que nem sempre se esteja no clima de se jogar um Final Fantasy, não é mesmo? E assim começar a procurar por algo que consiga satisfazer essa vontade. Lords of Xulima é o tipo de título que consegue deixar realmente empolgado a qualquer fã de RPG, oferecendo uma forma robusta, com todos os elementos que esses gênero costuma apresentar, e um visual muito bonito que acaba sendo um baita agrado visual e gerando empolgação para se jogar.

O ponto de partida da história é um tanto conhecido nesse gênero de jogo, e pode passar aquela impressão de que não é exatamente algo que vai ser divertido, no entanto uma coisa que eu sempre digo, é que não importa realmente se uma história é clichê, mas sim como ela é conduzida, e em Lords of Xulima, ela não é deixada apenas de segundo plano com um texto rápido de abertura. Você vê um narrador explicando o ocorrido. Aqui é apresentado um mundo medieval onde as pessoas vivem pacificamente em um continente chamado Rodinia, que de repente desaba em guerras, os cidadãos imploram aos deuses para que os salvem, mas esses simplesmente não se manifestam. E assim o deus Goloth aparece a um mortal chamado Gaulen, e diz que ele deve navegar através do mar até o continente escondido de Xulima, o lugar onde os deuses vivem, e que ele será o seu mensageiro na terra.

Como podem ver, existem certos elementos da história que são completamente padrões em RPG's, o povo medieval em meio ao caos, e o herói em busca de uma alternativa para salvar a todos. Mesmo assim a forma como as coisas são conduzidas é bem agradável e te deixa animado para ver o que acontecerá depois, por exemplo já no começo você entra em Xulima e descobre que há uma cidade com pessoas lá, o que é um tanto surpreendente, e já começa a gerar aquela série de pensamentos sobre o que é que está acontecendo ali e como mortais podem viver na terra dos deuses.

A jogabilidade é semelhante a apresentada em Expeditions: Conquistador, e te coloca com um grupo de aventureiros que vaga por um lugar cheio de coisas escondidas, mas cada passo diminui a quantidade de alimentos, e requer recursos, fazendo assim com que você tenha que ver se tem suprimentos para viajar. É o tipo de jogo que visualmente pode parecer um Diablo, mas que na verdade é muito mais semelhante a um Final Fantasy, só que também não usa aquele gênero, ficando assim em um estilo alternativo e completamente agradável.

O combate é feito em turnos, e assim que você vê inimigos, se quiser entrar em combate deve ir até eles para então tocá-los e a tela irá mudar para um nova tela de combate em turnos, com os inimigos apresentados virados para você, e em baixo a ficha dos seus heróis, e assim existe aquele combate padrão de cada um esperar a sua vez e escolher a hora de atacar, o combate tem alguns elementos bem trabalhados que não são tão comuns, como por exemplo não poder atacar inimigos que não estejam tão próximos de você.

Graficamente o jogo é maravilhoso, realmente a quantidade de detalhes é imensa, e existem efeitos de luz que conseguem chamar a atenção, é o tipo de jogo que parece não querer fazer uma homenagem a gráficos antigos, como muitos fazem, mas sim fazer uma demosntração de como aqueles maravilhosos visuais antigos seriam apresentados com as possibilidades modernas.

Enfim, fica aí a dica de um belo jogo de RPG, que é capaz de consumir facilmente horas e gerar muita diversão, eu recomendo muito! Quem se interessar pode dar uma conferida no site oficial do jogo.

Nenhum comentário: