Final Fantasy V - Um jogo com uma história bem robusta

Ufaaa que sustinho cara O_______O' eu pensei que eu nunca mais ia terminar esse Final Fantasy (Assim como todos os outros que joguei kkkkk), mas para a minha felicidade eu cheguei ao final dessa budega e hoje vou por aqui mais uma matéria tunada do especial que comecei quase junto com o blog e até hoje não acabei! Porque a franquia Final Fantasy never ends Ráááá!!! Ò____Ò

Bom, a história mais uma vez é um tipo de reboot dos Final Fantasy anteriores, sendo assim mais uma vez temos os cristais e os escolhidos. Dessa vez é apresentado um mundo onde os cristais dos quatro elementos são o que sustentam a terra e alguns reinos abusam desse poder para benefício do povo, porém quando o cristal do ar não aguenta mais a carga e rompe, o mundo se transforma em um verdadeiro caos, fazendo assim com que todas as pessoas sintam de alguma forma o impacto disso, logo muitos começam a tentar impedir que outros cristais se rompam.

A história em si não tem nada demais, ela é apenas mais uma sobre os heróis escolhidos que vão salvar o mundo, algo que alguns notarão que é extremamente clichê, e isso não para por aí, os acontecimentos em geral são bem clichê, todo aquele lance de poder da amizade, bla bla bla... Mas o que surpreende é em como ela é robusta. Simplesmente a história de repente muda de foco mesmo, ela começa apenas falando da luta pra salvar os cristais, porém é praticamente como se fosse a história da primeira temporada, porque acontece uma variação enorme de coisas e isso torna tudo muito mais interessante.

O mundo do jogo é um lugar que você sente que está vivo, cada acontecimento afeta as pessoas e os diálogos de muitos mudam, as notícias chegam às cidades rapidamente, sendo assim quando uma cidade é destruída por exemplo, logo as pessoas começam a falar apavoradas sobre o que ocorreu, ou boatos sobre coisas variadas, como enormes misteriosos que caíram do céu. Assim como há uma série de pequenos acontecimentos únicos muito legais de se ver, como a cidade em que você chega e tem um homem lobo rondando o lugar, daí quando você ta lá numa boa comprando itens, de repente entram um monte de guardas e te acusam de estar com o monstro e você vai em cana Ò_Ò!

Agora uma coisa extremamente charmosa do jogo, foi o sistema de profissões, dessa vez você pode começar a se especializar em ser algo, mas depois pode mudar porém você não perde suas habilidades anteriores. Portanto se você é um mago branco e decide virar um ladrão, você pode se tornar um ladrão especializado em magia branca ou qualquer outra habilidade que a profissão tiver, mas limita você a ter apenas uma dessas habilidades, a não ser que você escolha ser um personagem que não tem profissão alguma, daí você não tem vantagens de ter uma profissão porém pode escolher duas habilidades.

Uma coisa que achei um saco foi o sistema de batalha do jogo, dessa vez é obrigatório uma barrinha que fica carregando, provavelmente foi algo que colocaram pro jogo ficar mais agitado e ter uma certa adrenalina de não ter tempo pra escolher as coisas porque os monstros vão continuar atacando e atacando, mas pra pessoas não muito ágeis como eu isso é um verdadeiro inferno, eu detestei não ter tempo pra escolher porque tinha que pensar rápido e eu sou mais lento que uma lesma Ò__Ò!

Enfim, em geral foi um jogo que me senti feliz em jogar pois é o quinto jogo da série e bateu aquela sensação de missão cumprida, mas não é um jogo que eu diria que foi tão eletrizante quanto jogar o remake de Final Fantasy 4, mas esse foi o primeiro Final Fantasy que teve um personagem que conseguiu me marcar que foi a Faris, simplesmente muito foda a personagem. De qualquer forma, para fãs da série, obviamente é obrigatório!

Comentários