Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 27 de abril de 2014

Late Bloomer - Lembranças da aula de educação sexual

Todo mundo quando chega na puberdade, começa a passar por várias transformações e sentir desejos diferentes, e para não deixar pessoas perdidas no assunto, inseriram a educação sexual em algumas escolas. Mas querendo ou não e por mais que muitos gritem "Hoje em dia é tudo putaria!", sexo é um tabu e eu duvido que deixe de ser algum dia, pelo menos se referindo a homem e mulher, já que com grupos é mais fácil a comunicação, mas algo que seja um assunto geral que todo mundo vá falar normalmente um dia, eu duvido um bocado, sempre existem as pessoas certas pro tema. Sempre existem piadinhas de teor sexual que ficam ocultas e praticamente dá pra ouvir um "Eu falei salsicha na rosquinha hehehehehe HEHEHHE sacou né??? Sacou???".

Quando se está saindo da infância então, a vergonha e risadinhas entre meninos é algo ainda mais comum, e quando vem a aula de educação sexual e se ouve o professor ou professora falando bem claro e alto daquele assunto que todos insistem tanto em ocultar, acaba sendo algo que deixa alguns alunos constrangidos e outros riem. No caso das minhas primeiras aulas, uma coisa que nunca vou esquecer foi da professora apontando pro quadro e dizendo "Esse aqui é..." aí todo mundo quase prendendo o fôlego, caladinhos e ela "O saco escrotal..." e foi uma baita gritaria, alguns meninos da sala gritaram aquele sonoro e agudo "iiiiiiiiihhhh", outros riram, mas no final ela mandou todo mundo ficar quieto.

As risadinhas eram inevitáveis, assim como a curiosidade, todo mundo queria saber o que a professora falaria depois, e era notável o desconforto de alguns. Acredito que a maioria das crianças que tem esse tipo de aula, naturalmente acaba passando por situação semelhante. E inclusive já foi alvo de muitos debates, afinal de contas adultos falando disso para crianças não acaba sendo uma forma de forçar a sexualização? Ou é um mal que acaba vindo pro bem já que impede muitos de ficarem introvertidos quanto ao assunto até a vida adulta?

Em 2004 foi feito um curta metragem muito interessante por mostrar exatamente o quanto isso é estranho na mente de quem está aprendendo, de repente um novo mundo se apresenta, o que antes era algo que só se falava de forma oculta passa a ser matéria de um lugar com tanta disciplina e seriedade como a escola. É como se fosse algo inacreditável demais a ponto de ser surreal. Como falar para os seus pais "Estamos falando de sexo na escola"?

O curta se chama Late Bloomer e faz uma comparação entre "o mal" que se oculta em algum lugar, apresentado em Os mitos de Cthulhu, e "o mal" que é  o sexo. E nessa comparação é colocada referências de forma muito inteligente, mostrando a loucura causada pelos deuses antigos como a perversão e vontades que se tem e que se sabe que não é algo de ficar falando por aí. Assim como tudo vai sendo apresentado. A própria professora que é quem revela aquilo tudo para as crianças, tem um nome em homenagem a H.P. Lovecraft.

Engraçado que o curta é feito realmente com crianças, e eu fico imaginando como é que os caras convenceram os pais a deixarem gravar essa bagaceira hahaha, ou desembolsaram uma baita grana para deixar que elas se submetessem, sei lá hahaha. Enfim, confiram:
Hail Yon Sedath, the mighty vagina! Ò___________Ò

Nenhum comentário: