All Hallows' Eve | O filme de terror que deu origem a "Aterrorizante" 1 e 2

Quando o filme Aterrorizante 2 (Terrifier 2, de 2022) estourou, acabei ouvindo falar de novo e de novo, até que pensei em assistir. E, claro, fui atrás do Aterrorizante 1 (Terrifier, de 2016). Mas a minha surpresa, foi que quando chamei meu amigo para assistir, ele comentou que aquela não era a primeira aparição do vilão "Art the Clown", e que em 2013 ele participou de um filme de terror antológico chamado "All Hallows' Eve", onde ele aparecia. E assim resolvi ir mais a fundo.

A história se passa na noite de Dia das Bruxas e apresenta Sarah, que está como babá das crianças Tia e Timmy. No entanto, quando o garoto vai contar seus doces, percebe que tem uma fita VHS que foi parar em sua sacola. A princípio a mulher se recusa a deixar que as crianças assistam, mas quando libera, percebem que trata-se do que parece ser uma sequência de curtas metragens de terror com conteúdo extremamente hardcore.
Esse é daqueles filmes que nem deram as caras no Brasil, o motivo de não ter nome em português é que o sucesso foi bem baixo, sendo lançado direto pra vídeo nos Estados Unidos, e se nem nome teve por aqui, imagina dublagem, né? Contando apenas com legenda. O resultado foi algo meio complicado de achar, disponível inicialmente apenas em DVD.

Assumo que assim que comecei a assistir, pensei em como o filme parecia ser uma verdadeira desgraça, isso porque a fotografia era totalmente de filme vagabundo. Sinceramente, as cenas na casa com a babá e as crianças pareciam ter sido filmadas por um celular com uma câmera muito boa. Ou seja... Pra uma filmagem de celular é fenomenal, mas pra um filme... Que desgraça!
Porém, é o mundo da cinematografia, né? E não dá pra esperar que todos sejam mega filmes HD, é só ver obras como Amnésia (Memento 2001) e Cicle de 2015, que apesar de notavelmente serem limitados visualmente, mas ainda assim com algo criativo o suficiente para se destacar e ir muito além do que meramente uma experiência visual. Ao mesmo tempo temos obras como o terror The Dark and The Wicked, que é muito bonito, visualmente lindo, mas não é nada famoso por causa disso.

E foi exatamente isso, pois aqui temos um longa metragem com uma proposta bem bizarra.... Além de ser realmente o início de uma franquia que pode ser passada bem despercebida, isso porque enquanto temos filmes de horror óbvios sobre os anteriores graças ao título, como Pânico 5 ou que tem uma popularidade tão alta que todos sabem que têm inúmeros filmes anteriores, como Halloween Ends.
Tive a profunda sensação de que esse filme é a mais pura expressão artística de um verdadeiro depravado. Afinal de contas, convenhamos, né? Existem vários filmes com toda uma simbologia e que é analisado por críticos, tendo entrelinhas e significados nas ações de cada personagem, mas isso significa que pervertidos não sejam capazes de fazer isso? Foi o que senti aqui... Que um maluco daqueles fóruns chan da vida resolveu parar de postar quadrinhos perturbadores e decidiu fazer um filme disso.
 
Portanto o que temos aqui é uma sequência de estupros, tortura física e psicológica, membros decepados, perseguição e mais. Parece muito ser uma mensagem do tipo "O horror está chegando e ele vai pegar você, independente do que faça". Inclusive, se você for parar pra ver, em cada situação, a protagonista está em um ambiente diferente e em todos é impossível fugir do horror.
No primeiro uma moça é sequestrada e aprisionada antes que os estupros e tortura comecem. No segundo, a moça está na "segurança" do lar, quando algo entra na casa e começa a persegui-la sem parar. No terceiro, uma moça está com um carro, pronta para correr e fugir, mas não adianta pra onde ela vá, um palhaço macabro está em todo lugar, tipo uma maldição... Já a mulher do último, a sensação é mais de "O mal está além da realidade, mesmo a ficção vai pegar você".
Tanto as notas do IMDB, quanto as notas do Rotten Tomatoes, são uma verdadeira desgraça! E imagino que boa parte disso seja exatamente pelo conteúdo ser uma matança adoidada, que deve ter deixado parte do público enjoado com a coisa. Não parece ter algum foco no que tá rolando, além de uma matança. Você sabe que tem algum grau de atividade paranormal e que certamente é sobrenatural, mas não é um filme de exorcismo em que o mal pode ser detido com algo sagrado, não é um filme se serial killers...
Talvez o gênero "slasher" seja o que mais se adeque, mas ainda assim não existe explicação alguma sobre o que tá rolando. Aliás, me pergunto inclusive se mesmo que tivesse estreia no Brasil, seria possível lançar uma chacina dessa no Cinépolis ou Cinemark da vida. Muito improvável... É daqueles filmes com certeza iria direto para o Prime Video ou HBO Max.

O orçamento foi baixíssimo, com apenas 15 mil dólares investidos, o que sinceramente dá pra notar bem... Apesar de tudo, o filme tem efeitos práticos até que interessantes algumas vezes. Quase todos os atores são verdadeiras desgraças, ou ao menos foi o que o diretor queria que parecessem, porque muitas vezes parece que estão rindo em momentos de tensão.
Curiosamente, antes de Terrifier 1, rolou um All Hallows' Eve 2 em 2015, o que indica que mesmo com a crítica massacrando, o diretor, produtor e editor Damien Leone não se sentiu desanimado para dar sequência a algo tão mal visto e sem medo de seu filme ser mais assistido através de downloads de links magnéticos do que em qualquer outro lugar.

Talvez ele estivesse pensando no futuro, visto o estouro que Terrifier 2, virando aquela mania tipo O Telefone Preto, teve, né? Mas antes disso, mesmo o filme de terror do Ursinho Pooh, que tem uma proposta bagaceira pra caramba, conseguiu ter um nível de popularidade maior. Mas isso só me faz pensar ainda mais, que o filme é uma bizarra forma de expressão artística.
De certa forma esse filme pode lembrar a franquia VHS, com a proposta de horror antológico gravado em uma fita cassete, no entanto a obra tem conexões no geral, sempre ligadas pelo palhaço. É mais ou menos equivalente à estrada em no filme de terror Southbound, porém talvez pela presença do palhaço e da coisa misteriosa deixada com alguém, no fim das contas o que me lembra mesmo é Mockingbird.

Bom... Tá aí um filme que talvez você não olhe com bons olhos, já que boa parte do público não olhou. O foco dele é mesmo um monte de matança, sempre mostrando uma mulher indefesa que do nada se dá muito mal. Se quiser uma história com reviravolta e explicação, talvez seja mais interessante ir assistir um "A Órfã" da vida ou algo assim, que isso aqui é só uma chacina mesmo. Confira o trailer:

Postar um comentário

0 Comentários