The Elder Scrolls Online experimentado por um iniciante nesse universo

Esse é um jogo que sempre ouvi falar, e naturalmente sempre bateu aquela curiosidade. E, assim como muitos, me senti meio intimidado, especialmente por não ter jogado nenhum jogo da franquia The Elder Scrolls antes, e por ser uma pessoa que se atrai mais por singleplayer. Porém, acabei decidindo experimentar e é hora de dar meu ponto de vista.

A história se passa nas terras de Tamriel, um império não unificado com vários povos e conflitos internos. No entanto, uma ameaça externa surge com uma gigantesca explosão de energia arcana na Cidade Imperal liberou abominações sobrenaturais vindas do plano conhecido como "Oblivion". Três alianças passaram a tentar assumir o controle da cidade, enquanto o resto do mundo passou a sofrer as consequências da invasão.
Bom, como disse, eu não jogo tanto MMORPGs, e é algo que tive minha época, mas foi há muito tempo. Especialmente porque não me impressionei tanto com o que vi ao longo dos anos. Tanto que até hoje considero Ultima Online o melhor jogo do gênero que já joguei, pois já tinha mais coisas em seu tempo do que muitas obras que saem atualmente.

E claro que quando um jogo se chama "The Elder Scrolls Online", ele é naturalmente intimidador. Afinal de contas não poderia ser apenas mais um jogo de andar e matar monstros pra evoluir e matar monstros mais fortes, certo? Ao meu ver, um jogo com esse título, obviamente tinha que ir além e conquistar públicos de uma maneira surreal. E ao ver as notas muito positivas na Steam, isso só parecia ser mais certo.
Antes de tudo, uma coisa que eu acho que deveria ser mais divulgada e que confunde geral é o fato de que o jogo não tem mensalidade. Você compra ele, mas não precisa pagar mensalmente. Ao invés disso, se você quiser, pode assinar algo chamado ESO Plus, que te dá acesso a DLCs e algumas vantagens como Crowns mensais (a moeda do jogo), XP extra e etc.

Eu mesmo pensava que o jogo tinha assinatura mensal, e o amigo que foi jogar comigo jurava que tinha. Acredito que foi um grande erro da Bethesda ter lançado esse jogo com sistema de assinatura, pois mesmo extinguindo ele em 2015, pra quem não é muito por dentro da coisa, certamente ficou pensando também que era pago. Creio que muita gente pode não ter experimentado só por isso.
 
O jogo conta com vários locais do mundo com sua própria cultura, mudando desde ovisual externo, à forma das pessoas se comportarem. O caos que rolou no mundo fez com que cada região agisse à sua própria maneira, enfrentando seus próprios problemas. É como se fosse um capítulo da história próprio em cada lugar.

Você monta o seu personagem não apenas escolhendo o visual dele, mas também selecionando uma combinação entre raças e classes. Por exemplo, existem raças que tem melhor harmonia em lidar com magia, o que as torna mais interessantes para combinar com uma classe de magia. Mas claro, você escolhe sua estratégia.
E bom, fui jogar, e a princípio o jogo parece algo semelhante a um RPG singleplayer de PC à moda antiga, em que você vai seguindo um NPC e fazendo o que ele pede. Um daqueles tutoriais disfarçados de missão. No geral muito simples, apresentando coisinhas como troca de armadura e lançamento de habilidades especiais. E logo você escolhe uma das áreas do mundo para viajar e então fazer as missões.
 
Assumo que não gostei muito do combate não... Parece meio batido. Você até mira e atira, mas logo percebe que é tudo teleguiado. Dá pra entender, já que fazer um MMORPG com centenas de pessoas na tela ter que ficar o tempo todo vendo o ponto certo em que cada um vai atirar, poderia ser complicado. Mas parece muito batido, assim como o combate corporal. Eu achei New World mais fluído.

O jogo notavelmente foi feito para oferecer duas formas de jogar, e assim agradar também aos fãs de jogos singleplayer. Isso porque ele permite que você jogue sozinho sem se preocupar com a presença dos outros, e podendo assim fazer suas missões, mas com o diferencial de que vai ver pessoas correndo e lutando por aí, o que naturalmente dá muito mais vida à experiência.

Por outro lado, é possível se unir a alguém assim que sair do tutorial, e dessa forma podem se aventurar juntos, falando com NPCs para coletar missões e matar inimigos. Apesar de tudo a coisa é a princípio muito superficial, tendo uma evolução bastante lenta de personagem e que não faz muita diferença ter alguém ao seu lado ou não.
A dublagem do jogo é impressionante por estar presente em absolutamente todo lugar! Então qualquer diálogo inútil tem falas e não apenas as letras escritas. Nem todas elas são boas e algumas até irritam, como quando você tá na cidade vendo algo e um NPC decide que ele precisa falar sem parar ao seu lado, enquanto você só quer ler um documento.
 
Também achei uma verdadeira pena ver que o jogo não tem textos em português. Dá pra entender a dublagem, mas textos é algo que faz falta. Para quem não tem noção alguma de inglês, isso pode simplesmente matar o aspecto singleplayer do jogo, fazendo a pessoa só pular as falas e ir para o objetivo coletar ou matar seja lá quem for.

Acredito que seria interessante a Bethesda dar uma atenção especial para isso, especialmente porque são longos falatórios e muitas vezes de coisas que não são realmente interessantes, sendo assim, se a pessoa sabe um pouco de inglês e se esforça pra tentar traduzir, mas no final descobre que era só algum assunto bobo, isso acaba não animando muito a pessoa a se esforçar pra traduzir o próximo NPC.

O multiplayer realmente começa quando você atinge o nível 10, isso porque é quando liberam as dungeons, em que você forma uma equipe e entra para atravessar enquanto mata um monte de inimigos. Nesses locais a dificuldade é muito maior, com cada jogador escolhendo se vai ser um jogador de suporte ou vai atacar.
Os itens que caem são muito mais fortes e a experiência também não tem nem comparação com matar monstros no mundo aberto. A experiência também acaba tendo um nível de adrenalina muito maior, isso porque do lado de fora eu fui melhorando o status do meu personagem, mas parecia até inútil, porque eu não parecia estar me esforçando pra derrotar ninguém, então pra que melhorar atributos? Porém em uma dungeon você vê bem o que vale a pena melhorar.

Eu não sou um jogador PvP, porque sinceramente não acho muito divertido, especialmente com as mecânicas de muitos MMORPGs que costumam ser meio travadas, e com esse aqui a sensação não foi diferente. Apesar de tudo, sei que muita gente vai se interessar nesse, especialmente pela área chamada Cyrodiil, que é completamente sem lei.

Você pode fazer um PvP rápido, desafiando alguém para lutarem onde estiverem, pode ir até as arenas, fazendo algo mais organizado, incluindo lutas em grupos, ou pode viajar a Cyrodiil, que é um ponto do mundo onde facções brigam por lugar, e o tempo todo as pessoas estão se matando, apesar de ter missões lá também, o que dá um certo charme.

O jogo conta ainda com uma série de pequenas mecânicas, como por exemplo a possibilidade de poder roubar objetos em locais privados. Você não deve ser visto enquanto faz isso, mas cada objeto tem seu peso. Se for material, você pode se livrar dele fabricando algo, mas a maioria dos itens você não pode vender, a não ser que seja pra contrabandistas e se for pego, guardas vão confiscar e você vai ter que pagar uma multa ou lutar, ou fugir...
A mecânica de fabricação de itens te permite criar coisas variadas e cada vez mais poderosas. Você deve coletar materiais pra poder fazer isso. Existem fabricações de coisas variadas, que vão desde coisas completamente comuns em RPGs, como armaduras, até coisas mais simples, como comida. Você pode ir se especializando no que achar melhor.

A evolução de personagem também acontece na medida em que você vai fazendo coisas e os pontos ganhos podem ser gastos nessas habilidades. Ou seja, você pode sim colocar um ponto em uma habilidade mágica ou de combate, mas pode decidir colocar por exemplo em uma habilidade passiva de fabricação de itens.

No jogo é possível decorar sua própria casa. Você pode começar com um mero quarto de uma estalagem, mas na medida em que vai ganhando dinheiro, pode decidir comprar um local maior, pra você sozinho ou para o seu grupo de amigos. E assim vai comprando ou fabricando móveis e decorando o ambiente.
 
Assumo que eu pensei que o jogo seria um pouquinho mais complexo. No caso de um fã de jogo singleplayer que seja tranquilo com jogos antigos como Dragon Age: Origins, seja algo que pode ser bem legal, mas creio que fica aquela sensação de que poderia ter alguma mecânica mais bacana do que "colete tais coisas" e "Mate tantos bichos" ou "Fale com fulano". Ainda mais com um jogo desse tamanho (Pediu 125gb quando instalei). Eu me assustei, pensando que teria algo que ia muito além dos MMORPGs que eu tinha jogado.
Já em relação à parte multiplayer, que é realmente o que interessa, eu acho que realmente varia de pessoa pra pessoa. No meu caso, tem pouco peso a opinião especialmente por eu não ser muito de jogos do gênero. No entanto, a expectativa me fez esperar muito desse jogo e eu fiquei mais encantado com obras bem menos grandiosas, tipo Tree of Life. No entanto o PvP de Cyrodiil certamente é algo atraente que dá pra imaginar facilmente pessoas viciando nessa área, enquanto as dungeons, podem ter seu grau de vício exatamente por serem frenéticas e gerarem bons itens.

The Elder Scrolls Online é um jogo que eu esperava ser um pouco mais complexo e imaginei que o peso de seu nome o faria ter um investimento pesado para mecânicas inovadoras. Infelizmente achei muito parecido com a experiência padrão de um MMORPG puro, me dando aquela sensação de ser só matar. Por outro lado, consigo ver bem que existem múltiplas formas de se amar, seja um fã de PvP frenético, um fã de Skyrim, um fã de RPG de PC antigo, e etc...

Enfim, infelizmente o jogo não me prendeu muito e eu cheguei a abrir live pra perguntar a fãs o que mais tinha pra fazer ali. Mas é um jogo que para o público certo pode ser algo realmente atraente, e isso é notável pelas notas altíssimas dele. Talvez mais pra frente eu faça outra review com uma visão mais avançada do mundo (se tiver). Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Nuuvem antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários