Skate Story te transforma em um demônio de dor e vidro amaldiçoado pelo Diabo

Quem jogou SuperHot Mind Control Delete sabe que existia algo de muito especial naquele jogo não apenas por causa da jogabilidade muito única, mas também porque os criadores quiseram ir além no visual com personagens feitos de vidro. E Skate Story é um jogo que acabou se destacando exatamente por usar esse visual em uma história psicodélica.

Se você for parar pra pensar, um dos visuais mais óbvios para SuperHot seria algo gore, apresentando sangue pra todo lado. No entanto isso o tornaria apenas mais um jogo de tiro em que o povo é baleado e sangra. A ideia do vidro estourando deu um charme único indescritível que faz as pessoas verem fotos e saberem que aquilo é Superhot. E Skate Story parece ter entendido bem isso.
Quando você pensa em um jogo de Skate, é muito fácil pensar em um visual completamente padrão de skatista, com calças largas e músicas descoladas. E aqui temos um jogo que fez diferente e decidiu ir além e, tudo. Eu já tinha visto jogos de skate que tentaram fazer uma ambientação diferenciada, como OlliOlli2, que mistura sets de filmes com skate. Mas esse aqui, é realmente uma mistura de vários elementos.

Em Skate Story, você assume o papel de um demônio amaldiçoado pelo Diabo e que o obriga ir até a lua e engoli-la, e para isso lhe dá um skate, que deve ser usado como veículo para atravessar o submundo. Você é feito de dois itens, dor e vidro, podendo se estraçalhar se cair. O resultado disso foi algo que atraiu muito mais do que apenas o público de skate. Confira:

Postar um comentário

0 Comentários