SUPERHOT Mind Control Delete | A deliciosa sequência que todos queríamos!

Acho que todo mundo que jogou SUPERHOT na época de seu lançamento e gostou, ficou com aquela sensação cabulosa de que queria mais. Isso porque uma mecânica tão fantástica em algo super atmosférico precisava ter mais que duas horas de duração e "Mind Control Delete" é a expansão standalone (que não precisa do jogo base) que é a resposta perfeita a isso com cinco vezes mais conteúdo que o original e aquele mesmo clima gostoso de teoria da conspiração em tempos modernos.

A história é sequencia direta do primeiro e inclusive se você zerou, vai ter uma cena que se repete frequentemente que vai te ver o quanto as coisas estão ligadas. E novamente é algo tão misterioso quanto. Algo envolvendo hacking, o "sistema", conspiração e controle mental com violência que o próprio jogo diz ser sem sentido, mas que deixa claro ter algo escondendo. É como se você assumisse o papel de um hacker invadindo um sistema e descobrindo algo, mas ao mesmo tempo que é virtual, é real. Tudo isso está acontecendo? Você está matando gente de verdade? Ou é apenas alguém delirando em frente a um computador?

A princípio, o jogo parece ser exatamente igual ao primeiro, com aquela mesma mecânica que tanto encantou a todos. Quase um simulador de filme de ação exagerado, com você controlando alguém que usa quase tudo ao seu redor como arma para ataques diretos ou à distância. Desarma inimigos, desvia de balas, lança objetos, etc. E pra simular isso, os inimigos só se mexem quando você se mexe. Não ficam 100% parados, mas a velocidade diminui tanto, que você pode ver balas se movendo de forma absurdamente lenta no ar.

No entanto, após algumas fases e uma suposta "mini campanha" em que aparecem os créditos do jogo, é que as coisas começam a mudar e você percebe que há mecânicas novas. Foi inserida a mecânica de roguelike, que caiu cabulosamente bem, pois além de aumentar o tempo de jogo, também deu uma bela de uma diferenciada com as possibilidades bem mais empolgantes, já que a presença de upgrades te dá outra experiência.

Agora você tem algo semelhante ao mapa desenhado no prompt de comando. Você seleciona onde quer ir e ao clicar, entra em uma sequencia de fases. Essas sequencias de fases é que têm  o formato de roguelike, pois apesar de você ter vida (simbolizada por corações), se ela acabar, terá que começar tudo do início e vai perder todos os upgrades que conseguiu.

Os upgrades vão sendo destravados aos poucos. Cada vez que você abre uma área nova no mapinha, também pode abrir uma área onde você pega um novo. O upgrade bônus de início de área pra ficar durante toda ela, tipo um coração de vida a mais ou a possibilidade de dar saltos e finalizar inimigos com ataques. Já o upgrade entre as fases da área são liberados aos poucos e você escolhe. São coisas como começar sempre com uma arma, reabastecer vida, fazer os itens jogáveis ficarem explodíveis, aumentar as balas de cada arma, etc.

O visual é idêntico, mas agora tem algumas coisas diferenciadas, por exemplo os inimigos que o ponto fraco é apenas em uma parte do corpo, e por isso se for atirar ou bater, precisa ser ali ou ficarão invulneráveis. A narrativa também tá bem mais robusta, por mais que ainda continue no mesmo estilo misterioso, você nota que é algo mais concentrado.

Enfim, SUPERHOT Mind Control Delete é um baita jogo viciante com ótima rejogabilidade e que certamente vale a pena. Se você gosta de jogos de manipulação temporal como Shadwen e Timeshift, é certo que vai cair nas graças desse. Bom demais! Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários