S.T.A.L.K.E.R. 2 conta com NFTs mesmo sendo singleplayer


Enquanto a maioria dos NFTs em jogos tem uma ligação direta com multiplayer, a a GSC Game World acabou pegando muita gente de surpresa quando revelou a presença de NFTs em seu jogo "S.T.A.L.K.E.R. 2: Heart of Chernobyl" e claro que isso deu o que falar. Enquanto muitos gamers aprovam e aproveitam plenamente as possibilidades, outro grupo odeia e desce o cacete, como foi o polêmico sistema de NFT Ubisoft Quartz.

Como se trata de um jogo focado no singleplayer, a forma que a empresa achou de colocar o sistema de NFT no meio, foi tornar ele único pra pessoa ser usada como modelo 3D e colocada no jogo. Então o detentor de um NFT de Stalker 2 tem que ir até o estúdio GSC Game World na Ucrânia, onde vão modelar a pessoa e colocar no jogo, daí se ela vender, o modelo da pessoa é substituído pelo do próximo dono, que também tem que ir ao estúdio.

Ao invés da desenvolvedora colocar algum sistema para minerar ou algo assim dentro do jogo, ela decidiu iniciar leilões para o direito de ter um "metahumano", para que dessa forma dar liberdade aos donos pagantes de escolherem ficar com o modelo ou passar para alguém. Naturalmente a valorização e desvalorização é algo em conta.
Esse é o primeiro jogo a colocar NFT no Xbox Series e levanta uma questão interessante, que é a de obrigar a desenvolvedora a ficar ligada ao título enquanto existir. Quero dizer, imagina se Half-Life 1 tivesse NFTs em 1998 e até hoje a Valve ficasse alterando o modelo? A coisa podia estar extremamente valorizada e um fã super rico decidisse comprar um token, e vender quando enjoasse ou estivesse sem dinheiro ou quem sabe perder e nunca mais poder mudar a coisa?
 
Uma das críticas geradas foi isso ser uma vaga de emprego ao contrário, já que ao invés da desenvolvedora pagar para um modelo, são as pessoas que pagam a ela uma grana para que possam ter o direito de aparecer. O CEO da GSC Game World, Evgeniy Grygorovych disse o seguinte: ''A ideia do NFT relacionado é dar o direito de recriar a identidade de seu dono dentro do jogo por meio de um dos NPCs. A pessoa precisará vir ao nosso estúdio para um procedimento detalhado de digitalização e depois disso, teremos tudo para fazer essa pessoa aparecer no mundo do jogo como um dos personagens.''.

E você, o que acha da tecnologia de NFT? Se empolga com jogos que a usam? Ou te irrita a presença desse tipo de coisa em video games?

Postar um comentário

0 Comentários