Nexomon: Extinction | Jogo ao estilo Pokemon que vai te viciar

Não há dúvidas de que existe uma verdadeira Febre Pokemon, e há muito tempo foi provado que não era uma moda passageira e tanto os jogos da franquia quanto os produtos não pararam de ser lançados. Graças a isso é claro que tinham que surgir obras semelhantes, como é o caso de Minimon ou sátiras completamente inusitadas como Pokethulhu. E em meio a tantas coisas, temos Nexomon: Extinction, uma franquia própria completamente inspirada em Pokemon.
 
A história apresenta um mundo onde existem criaturas chamadas Nexomon, que estão em guerra e em meio a isso há uma equipe de elite que desde criança é treinada para domar e usar os Nexomon em combate. No entanto, após uma grande era de paz no mundo humano, algo acontece, um dragão ataca uma pessoa e ao investigarem, descobrem que um tipo terrível de Nexomon, conhecido como Tirano, está à solta e você parte para ajudar na investigação e encontrar serviços pelo mundo.
 

Bom, eu vi esse jogo por acaso, a verdade é que talvez tenha até visto anteriormente, mas não estava muito no clima, porém me interessei e fui conferir, só então descobri que era uma sequencia, o que achei uma pena porque percebi a alta possibilidade do anterior ter mecânicas menos robustas, porém creio que deve ser bacana o suficiente para gerar horas de diversão, pois esse aqui é uma verdadeira delícia.
 
Como dito, esse é um jogo clone de pokemon e se por algum acaso você não entende absolutamente nada de Pokémon, esse aqui copia a mecânica básica da coisa. Então você sai por aí, luta contra monstros e escolhe se quer ou não capturá-los, cada um deles vai aumentando de nível aos poucos e eles têm os tipos (água, eletricidade, vento, fogo, fantasma, etc...), isso os deixa mais fortes ou mais vulneráveis a outros tipos.
 

Agora eu só joguei pra valer a primeira geração de Pokémon, sendo assim, eu não faço ideia de quais elementos foram copiados de outros jogos da franquia, mas ao menos aqui eu gostei demais de algumas mecânicas extras próprias que dão um toque próprio, como é o caso dos módulos, que você os cria com pedras e encaixa nos Nexomon, dando vantagens variadas.
 
Ele também é cheio de pequenos detalhes aqui e ali que são fantásticos, como é o caso das capturas, que você lança uma nexotrap (cópia da pokébola) e tem a listinha de possibilidade de captura, podendo ser alterada de acordo com o que você escolhe pra melhorar as chances e não bastando isso, aparece uma sequência de botões para serem apertados enquanto o monstro resiste.
 

Também é bacana vagar por aí minerando e depois usar esses minérios para vender, trocar por itens em missões ou mesmo criar as novos itens equipáveis. Após algum tempo, os minérios das áreas voltam e você pode ir pra lá de novo e coletar mais. Inclusive esse é o tipo de coisa que te faz querer retornar a determinadas áreas.
 
Existem missões alternativas no jogo e isso te faz se sentir um caçador de recompensas ou algo do tipo. As missões variam muito, indo desde coisas rápidas como você conseguir determinados itens, até eliminar uma criatura. Acho que isso também deixa o mundo muito mais vivo, pois você pode estar visitando uma cidade durante a missão principal e decidir ajudar os moradores locais.
 

O jogo tem um baita de um humor ácido que me agradou bastante, especialmente com Coco, que é um gato que te segue e fala por você. Ele frequentemente quebra a quarta parede para fazer comentários muito zoados, como quando você acha uma menininha pulando corda em um pedaço de ferro no suspenso no meio de um buraco e gritando "Eba! Esse é o melhor lugar pra brincar!" e o Coco comenta "É... Acho que estou começando a entender o motivo do EXTINTION no título desse jogo...".
 
O gráfico é muito bonito, bem no estilo de Pokémon mesmo, mas usando toda a resolução que um computador pode dar, o que naturalmente gera aquela elegância na coisa. É notável que apesar da maioria das vezes parecer meramente um belo 2D, em certos momentos há coisas que parecem 3D, tipo a movimentação dos Nexomon em batalha, agora não sei dizer se é realmente ou se é uma belíssima animação.
 

Infelizmente é um jogo que dificilmente vai conseguir ter uma personalidade própria, pois acaba ficando muito às sombras de Pokemon. E isso começa desde o título sem originalidade até a mecânica completamente clonada. O mais engraçado é que os bichinhos são todos super bem feitos e poderiam gerar algo fenomenal, mas o mais fácil é alguém ver uma foto e achar que são só pokemons mesmo, pois usam o mesmo estilo de criaturas semelhantes a bichos do mundo real.
 
Uma coisa que senti muito a falta foi o multiplayer. Não tanto pelo combate em si (que sei que muita gente iria adorar), mas sim pela troca de itens, que acho que seria bem bacana eles usarem algo no estilo Death Stranding, que os caras deixaram os itens disponíveis para que jogadores colocassem à disposição de outros nos centros.
 
Enfim, esse jogo é bem bacana e me fez consumir muitas horas jogando. Sei que alguns vão acabar não conseguindo engolir por ser um clone, mas as notas super altas na steam mostram que boa parte dos que jogaram, gostaram. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na loja direta, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Postar um comentário

0 Comentários