Castlevania - Symphony of the Night

E hoje, finalmente eu irei falar sobre o Castlevania considerado pelos fãs como o melhor de todos os tempos. Ele é como se fosse o Final Fantasy 7 dos Castlevanias, tornando-se assim uma obra obrigatória para aqueles que se atraem pela franquia.

História

Alucard, o filho do conde Drácula, desperta de um profundo sono que durou 300 anos e vê que as forças do mal estão rondando a terra, o que é estranho, já que Richter Belmont deveria ter destruído o conde, quatro anos antes... E assim ele parte em direção ao castelo do pai para investigar o que aconteceu e também destruir todo o mal que ali está.



Sobre o jogo

Acredito que esse foi o primeiro Castlevania que vi na vida, devia ser 1998 o ano em que o conheci, mas nunca me chamou muito a atenção, os anos passaram e percebi que esse era o jogo mais bem falado de todos e logo vi que os fãs da série tinham uma preferência por ele. Quando zerei Super Castlevania IV, eu não via a hora de chegar a vez de zerar esse e finalmente o terminei!

Não demorou muito pra eu perceber como esse jogo é diferente dos anteriores. Parece que a equipe que o desenvolveu falou "Que tal nós abandonarmos isso de ser apenas um joguinho de aventura e transformar a série em uma verdadeira saga épica?". Digo isso porque os caras realmente parecem ter colocado uma seriedade maior, o Dracula X parece ter sido o prólogo dessa mudança, pois ele se diferencia dos anteriores bastante mas mesmo assim ainda não chegava a um nível tão alto, não era tão bem detalhado e cheio de coisas, então é como se fosse apenas o primeiro passo pra série tomar um rumo muito mais complexo.

Um detalhe interessante desse jogo é que ele ta ligado a dois outros jogos, um deles é o Castlevania III, em que Alucard é um dos personagens que ajuda Trevor Belmont derrotar Dracula, porém após isso, cai em torpor, ficando adormecido por 300 anos, e o outro jogo que é ligado diretamente, é o Dracula X. Inclusive o primeiro nível do jogo, é o último nível de Dracula X, ou seja, você começa controlando Richter Belmont e mata Drácula, e só após essa introdução, é que você passa a controlar Alucard.

O jogo agora é muito mais sombrio, inclusive o estilo dos personagens tem um visual muito mais gótico, a personagem Maísa Maria, que era uma garotinha que se vestia de rosa, agora cresceu e virou cover da lady gaga se veste de negro e tem todo um estilo bem mais sombrio, tem um visual bem mais interessante e que combinou melhor com a série, e não aquela coisa anime feliz que era em Dracula X (minha opinião).

O Richter aparece de uma forma muito mais interessante em seu retrato, agora parecendo mais um lord, não é mais com aquela faixa estilo Street Fighter que ele socava na testa antes não... Além do visual dos personagens, o jogo agora conta, pela primeira vez, com apresentações em CG! O que é muito legal! Os cenários então, estão maravilhosos em 2.5D isso sem contar com o cenário de fora do castelo, que varia bastante, como por exemplo com chuva e névoa, essa inclusive invade uma parte do castelo, deixando ele bem mais sombrio. Aliás, esse visual influenciou uma nova era de beleza para a franquia, fazendo serem lançadas obras como Art of Castlevania.

A trilha sonora é encantadora, ela varia bastante, mas eu gostei principalmente das que parecem com coral de igreja, deixam um clima muito bom no ambiente. Esse estilo todo gótico que existe durante o jogo todo acaba se tornando perfeito com músicas desse gênero.

Como dessa vez você controla um ser sobrenatural ao invés de um Belmont, dá pra notar a diferença, Alucard é realmente poderoso, apesar de você não usar o lendário chicote Vampire Killer, você tem várias outras coisas que compensam bastante. O personagem se move de forma bem mais ágil que personagens anteriores e tem um botão que faz ele se jogar pra trás rapidamente, acredito que esse botão foi feito pra você escapar de ataques de forma ágil, mas creio que a maioria das pessoas o usa principalmente para se mover de forma mais rápida. Várias vezes, durante o jogo, eu fiquei de costas pra apertar o botão de se jogar pra trás e passar mais rápido por um corredor hehehehe.

Existe agora um sistema de levels, então agora não tem mais aquela coisa de "Ah nem vou matar ninguém, vou passar correndo" porque você acaba sendo recompensado com experiência quando faz isso.

Algumas novidades foram implementadas, como a possibilidade de cair na água sem morrer, mas você é queimado, não apenas água benta te dá dano, mas qualquer água. Acho essa ideia muito fantástica implementada em algumas obras.

Agora você tem um inventario e nele você guarda itens que pode usar, além disso tem armadura e arma que pode mudar, algumas dão vantagens incríveis, outras dão certas habilidades especiais, além disso há um lugar do castelo em que você pode comprar e vender itens, o que acaba te dando aquela sensação de ser mesmo um viajante explorando um enorme castelo e se virando, pois você vai equipando o seu Alucard do jeito que preferir. *-*

O jogo deixou de ser de fase, ele agora tem um único cenário, que é o castelo do Drácula, mas você não tem acesso imediato a tudo, por exemplo existem as portas encantadas, que você só terá acesso a elas quando tiver um item específico, há pontos que você só pode alcançar usando uma habilidade, então se você tem que explorar o castelo para conseguir passar dos lugares. Há um monte de passagens secretas, teletransporte, lugares escondidos e várias outras coisas, você pode procurar por itens, destravar passagens e fazer várias coisas, no jogo você realmente tem um enorme espaço.

Você tem diversas habilidades. Além de poder invocar aliados, no jogo, pode também se transformar em diversas formas, como em névoa e morcego. A combinação desses poderes dá uma sensação enorme de liberdades, especialmente para jogadores experientes.

Os inimigos também estão muito bons, eles tem um visual bonito, alguns tiveram umas melhorias, como o anãozinho esquisito que pula, agora tem uma versão dele com armadura em que você tem que destruir a armadura primeiro e só depois destruir ele. Os inimigos tem sons diferentes e muitos tem formas variadas de morrer. Achei a dificuldade desse jogo boa, finalmente! Porque eu já tava acostumado a uma dificuldade DUCACETE nessa série, já tinha passado muita raiva, mas nesse ta bem moderada, achei fácil em comparação ao que já passei, mas não como jogo em si, pois ta bem moderada mesmo. =)

Enfim

Se você estiver afim de jogar um jogo que tem que explorar e se sente evoluindo, esse é uma ótima opção, você se sente satisfeito ao ver que o seu personagem melhorou mesmo com o tempo. Na minha opinião, esse também foi o Castlevania que fez os caras começarem a pensar "Vamos dar subtítulos estilosos agora!" porque caramba, tem cada subtítulo foda pra série e acho que esse foi o que deu inicio a isso. Mas enfim... Se gostam de jogos 2D então joguem! Ò_Ò

Postar um comentário

10 Comentários

  1. boa analise,na minha opinião está LONGE de ser o melhor de todos os tempos,perde feio pra Castlevania III e Super Castlevania IV,além de tudo estragou a serie pra sempre,trazendo o metroidvania para os jogos subsequentes.não é ruim claro,é BEM melhor que Dracula's Curse e Dracula X e é um dos melhores do PS1,mas nunca mais veremos algo como SCIV graças a Symphony of the Night.

    ResponderExcluir
  2. O unico Castlevania que zerei,acho que é por duas razões,eu conheci o jogo faz tempo e gostei,mas dai eu perdi o CD e nunca mais joguei,e segundo,TODO mundo fala que os outros Castlevanias são dificeis feito o cão e depois de ver o SOTN com o sistema de evolução,exploração,equipar itens e tudo mais,eu não tenho muita vontade de jogar os outros,eu não achei o sistema de "metroidvania" um problema igual ao Tartaru's King aqui em cima disse,achei isso uma evolução super bem feito,ah e Sky,você esqueceu de mencionar o castelo invertido(até hoje não sei como chegar nele,matei o Richter mas não cheguei no castlelo invertido)

    ResponderExcluir
  3. esse eo o primeiro castlevania q eu zerei, tenho ate original (o pra psp)e tem algumas armas q dao alguns poderes especiais, como a espada q vc começa q a morte rouba, ta pra dar um hadouken com ela, ah Nisnast, vc tem q pegar um oculos especial ( holy googles ou algo assim) q vc ve uma bola flutuando em cima do richter ai vc tem q quebrar ela pra salvar o Ricardao e ir ao castelo invertido

    ResponderExcluir
  4. @lele,por favor,me diga onde se pega os holy googles.

    ResponderExcluir
  5. Jogo do caralho, pena ser tão fácil. Você fala que a dificuldade tá moderada... Mas com Soul Steal e a espada "Lâminas fantasma de Satã" você passa por qualquer coisasem tomar dano '-'

    Por isso prefiro o OoE (apesar que ele é bem broken também, mas bem pelo menos você sofre um pouco no começo)...

    Se o SotN tivesse um modo lvl 1, seria BEM mais legal e eu o consideraria o melhor. Infelizmente não tem. =/

    Mas tirando esse fator o jogo é ótimo!

    ResponderExcluir
  6. Nisnast

    Cara é o seguinte eu não me lembro muito bem então pode ter coisa errada! Tipo primeiro você vai ter que usar um item la no relógio (sabe, o relojão?) mas não lembro o que kkkk

    Sei que você vai ter que enfrentar a Maria (na versão PSP, no PS1 só achar ela) e a Succubus pra poder pegar num sei o que e os óculos aí você vai la e enfrenta o Richter destruindo a bola que fica em cima dele.

    ResponderExcluir
  7. ele realmente e o melhor castlevania.....ah sky se vc não gostou muito do visual do dracula x[realmente e bem animezado]vc vai odiar o de ds por que e animezado ao extremo....

    ResponderExcluir
  8. Alguem me recomenda jogos nesse estilo de metroid e castlevania?? De sistemas de evolucao e em 2D???? Brigadaaoo..

    ResponderExcluir
  9. em questão de gameplay, esse é o melhor da série antiga..

    ResponderExcluir
  10. Ahhh sim, o sistema de evolucao do jogador é demais, meu amigos Jo cara, era tao viciado que dava ate gosto de ver, nesse jogo da para fazer 200% porque primeiro vc salva normal, depois o castelo inverte e tal e se vc fizer tudo novamente, consegue o raio dos 200% no jogo, achava bem legal^^

    ResponderExcluir