Argonus and the Gods of Stone | Mitologia grega de forma muito imersiva

Tá aí um jogo que eu não conhecia, mas a desenvolvedora me surpreendeu com ela mesma me apresentando e inclusive me mandando um brinde fantástico que postei no instagram. É claro que me animei e o hype subiu um pouco, o que não é necessariamente algo bom, já que quanto mais hype, mais exigente a pessoa fica, por outro lado quem sabe fosse um jogo fantástico, não é mesmo? E claro que tive que experimentar! E se você é fã de Mitologia Grega, vai cair nas graças desse aqui rapidinho.


A história se passa em uma ilha grega misteriosa, você é um náufrago que chegou ao lugar e logo nota uma forte mistura entre obras  feitas por mãos humanas e coisas que a única explicação é sobrenatural. O lugar parece abandonado e por toda parte há estátuas de pedra do que parece ter sido anteriormente a população local.

Aqui temos um jogo que trás de volta uma mecânica old school de exploração 3D, então fãs de títulos como Necronomicon e Darkness Within devem se agradar da coisa, porém sem o estilo parado, mas sim algo que você realmente se move pelo local (Ao invés de apenas clicar e se teletranportar) e interage com objetos pra ir avançando, um título realmente semelhante é Draugen.

Você deve observar o local, descobrir os mistérios, pegar itens e usá-los nos locais certos para abrir novas passagens. Assumo que achei o jogo um pouco difícil, o cenário é muito robusto e tem alguns itens que conseguem se perder em meio às coisas. Talvez para fãs do gênero seja mais fácil, porém muitas vezes fiquei um bom tempo indo pra lá e pra cá até me surpreender ao ver que deixei passar um item que estava em um canto o tempo todo.

Acho que algo que acaba prejudicando são as pequenas paredes invisíveis em algumas partes do jogo. Isso me incomodou bastante, pois apesar de não serem aquelas paredes gigantes escrachadas, são pequenos locais que me fizeram ficar o tempo todo pensando "Será que se eu forçasse um pouco mais, eu passaria por aquele canto?

O ambiente é maravilhoso, realmente a coisa se mostra grandiosa de imediato, assim que você desperta, já vê uma estátua gigantesca andando pelo mar e ficando parada em um canto da ilha, e logo vê toda uma área super detalhada, desde as proximidades do mar com os destroços da embarcação, redes de pescas e outras coisas, até as partes mais internas cheios de detalhes da cultura grega.

E por falar em cultura grega, se você ficou encantado com Titan Quest e Assassin's Creed Odyssey, certamente vai ficar maravilhado com o quanto esse tipo de conteúdo é concentrado aqui, especialmente porque como os ambientes são mais fechados e não um mundo aberto, esse espaço foi aproveitado para colocar muitos elementos.

Teve algo que acho que vai dividir opiniões, mas que particularmente não gostei. Estou falando da narradora, para cada item que você clica ela faz uma narração sobre aquilo, é mais ou menos como se fosse os sentimentos e conhecimentos do personagem sendo expostos. Com ela você aprende uma quantidade imensa de coisas. Porém eu achei meio cansativo a mulher falando para cada clique que você dá. Não odiei, mas gostaria que fosse melhor trabalhado.

Para quem tem sede de conhecimento pode ser uma boa e a experiência pode se tornar muito mais incrível exatamente pela narração, o que garante que mesmo solitário, o jogo não passe tanto a sensação de Dear Esther, que é aquele foco imenso na solidão. Ao invés disso a sensação é de estar em uma aula sobre o tema.

Eu achei o sistema de inventário meio chatinho, não sei como é no mouse e teclado, mas no controle a coisa não está das melhores não. É pouco intuitivo apertar X (quadrado no de Playstation) pra abrir o inventário ao invés de select. E também isso de ficar abrindo inventário pra selecionar item ao invés de ter uma seleção rápida é bem desagradável, mas dá pra se acostumar.

Os gráficos do jogo são bacanas também, não são impecáveis, mas são decentes. Tem uma atmosfera de fim ou começo do dia, com aquele toque meio alaranjado. E apesar de não ser de terror, existe um toque meio fantasmagórico com o lugar tão vazio (Mas não tão vazio assim). Eu achei bem agradável a coisa, e pra quem se atrai por ambientes assim meio solitário.

Enfim, esse jogo é dos mesmos criadores de Shadowgate, pra quem gosta de exploração e mitologia greta é um prato cheio, simples, porém bem agradável. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários