O Youtuber que foi banido após matar feminista em Red Dead Redemption 2

Com o lançamento de Red Dead Redemption 2, logo os jogadores começaram a fazer de tudo e explorar todas as possibilidades, desde simples coisas como testar as loucuras das trapaças, até sair em busca de mistérios. E em meio à isso, é claro que tinham que surgir as polêmicas, afinal é um jogo da Rockstar. E entre eles um youtuber que teve  seu canal banido  por matar uma feminista no jogo.



Para quem não sabe, nem sempre mulheres puderam votar ou exercer profissões como médicos, advogados, etc. Durante boa parte da história de vários países, estavam limitadas a cuidar de casa. Isso gerou revolta e o movimento feminista, pra lutar por esses direitos e que aos poucos foi conseguindo. Em Red Dead Redemption 2 aparece uma feminista na rua, protestando e dizendo que apenas quer o direito ao voto e que são iguais, essas coisas.

No geral é só uma NPC entre inúmeros outros, no entanto tudo começou quando o youtuber Shirrako decidiu testar algo que sites estavam falando, que é a possibilidade de bater nessa feminista. E isso acabou por viralizar, já que é o tipo de bagaceira que costuma cair internet afora. Vendo o sucesso, ele decidiu fazer variações.

E assim surgiram vídeos cada vez mais brutais com descrições do tipo "Feminista irritante sendo usada de alimento para os porcos" e "Feminista irritante sendo usada de alimento para Crocodilo" ou "Laço, trem & Feminista irritante", em que ele amarra a feminista, leva até uma linha do trem e taca ela lá pra ser atropelada.

Naturalmente os vídeos são controversos, afinal de contas se por um lado é possível fazer de tudo com qualquer NPC do jogo, com a feminista deveria estar liberado também. Mas por outro lado, o fato de estar viralizando algo especificamente em cima da morte da feminista pode também ser visto de um jeito um tanto chocante quando é vindo de alguém com meio milhão de seguidores. E o resultado foi:

"Youtube fechou meu canal porque eu matei uma NPC feminina em #RDR2 . Eles falaram que eu promovo violência. Você passa o jogo inteiro assassinando homens e ninguém se importa, soque uma mulher e você é banido, você tá louco @youtube?"

E isso gerou a maior baderna na internet é claro, alguns dizendo que isso é completamente absurdo especialmente porque assassinato em si já é algo horrível e você faz isso o jogo inteiro, então essa personagem em especial não deveria ser protegida. Por outro lado, há os que defendem que o cara está se vitimizando agora, agindo como se fosse só uma mulher e sem citar em momento algum as descrições pesadas que colocava nos vídeos.

E em meio à treta e à visibilidade que o caso ganhou, obviamente o youtube ficou de olho que a coisa estava ficando feia para o lado dele. No fim das contas acabou devolvendo o canal do cara. Mas isso deixou aquele clima estranho no ar, em relação à tênue linha entre até onde algo é demais e o que é certo e errado.

Sem sombra de dúvidas é um caso complicado, parece aquelas discussões eternas em relações a coisas que tem dois lados da moeda poderosos, tipo o aborto. Ao meu ver, acho que é algo que é preciso ter bom senso de ambas as partes, pois ficas gritando loucamente no final das contas não adianta muita coisa.

Comentários