Dark Souls Remastered | Acabou me surpreendendo bastante

Tá aí um jogo que foi um verdadeiro susto pra mim. Quando foi anunciado, olhei torto e já julguei que não iria ter nada de realmente atraente e só era mais uma opção entre os inúmeros produtos de Dark Souls. No entanto quando joguei ao vivo na Twitch, foi tão empolgante que acabei fazendo algo que não fazia há meses, zerar um jogo.



O negócio é o seguinte, no PC já tinha sido lançado Dark Souls Prepare to Die Edition, que apesar de vir com extras, foi uma versão extremamente bugada, sendo que para muitos jogadores se tornou injogável sem um controle. Essa versão não foi corrigida e as melhorias tanto de bugs quanto do visual teve que ser feita pela própria comunidade usando o Dsfix.

Então quando remastered foi anunciado, imediatamente pensei em como no geral os próprios jogadores acabam melhorando jogos no computador e boa parte dos remasters não são nem lançados no PC ou são lançados de graça já que podem passar vergonha diante de mods feitos pela própria comunidade. Isso porque graças à potência superior e liberdade de manuseio de arquivos, é muito mais simples fazer alterações.

Logo no início também foi anunciado que o multiplayer sofreria alterações, com a possibilidade de até seis jogadores de uma vez ao invés de quatro como no original. Esse foi um detalhe que não liguei muito, afinal de contas eu sempre enxerguei o jogo mais como um single player do que algo que me atraísse especialmente pelo multiplayer.

Mas beleza, o jogo foi lançado e muita gente tomou um susto pelo valor de R$129,90 e metade do preço pra quem tivesse o Prepare to Die Edition no PC. Isso gerou uma bela de uma revolta já que ao invés de corrigirem o anterior, lançaram o jogo de novo com um preço de jogos AAA de 2018 (O Dark Souls original é de 2011).

O motivo disso é que um novo estúdio teve que ser envolvido na coisa. A Prepare to Die Edition foi desenvolvida pela própria FromSoftware (Desenvolvedora do jogo), que até então não tinha experiência na plataforma, só tendo adaptado Ninja Blade e assim a coisa acabou saindo daquele jeito tão quebrado.

Já o Remastered não ficou nas mãos da FromSoftware, mas do estúdio polonês QLOC, já veterana na área de ports e responsável por fazer algumas adaptações de qualidade do console para o PC, como Resident Evil 6 e Dragon's Dogma. Isso fez com que dinheiro extra tivesse sido envolvido na coisa e por isso é vendido como sendo um novo trabalho.

Mas fora a polêmica do preço, eu realmente não estava esperando muita coisa, pois o que me interessava mesmo era o jogo em si, que rapidamente imaginei que teria um gráfico inferior ao que o Dsfix poderia oferecer, já que uma comunidade inteira junta costuma fazer um trabalho melhor do que uma equipe focada no visual.

Mas ao jogar, não demorou muito para me deparar com algo que me deixou absurdamente empolgado e que foi uma surpresa pois era exatamente o que menos me importava no jogo, o multiplayer! Apesar de ser surpreendente eu ter zerado o Prepare to Die Edition em 2016 e ainda ter pessoas jogando online com uma certa frequência, o Remastered deixou a coisa extremamente fluída.

Depois descobri que o motivo é o fato de ser uma versão com servidores dedicados ao invés de exigir conexão direta entre os jogadores como era o caso da versão anterior do jogo, que era um verdadeiro inferno quando você queria invocar um amigo em especial, pois muitas vezes os jogos simplesmente não se encontravam. 

No Remastered a coisa mudou e existem lugares que você simplesmente sabe que vai estar cheio de marcas, assim como você pode ser invocado facilmente bastando colocar seu sinal no chão e esperando um pouco. Muita gente inclusive fica em áreas exclusivamente para conseguir almas (xp), se reunindo para matar jogadores invasores.

Foi uma surpresa chegar no Taurus Demon (Primeiro chefe depois que você sai do tutorial) e tinham dois caras me acompanhando. Foi fácil demais conseguir gente pra entrar junto comigo, e inclusive comecei a rir muito da coisa, pois definitivamente não imaginei que ia ter uma galera comigo na hora de enfrentar.

Em relação ao visual, ficou melhor que o Dsfix em muitas áreas, no entanto não dá pra dizer que ficou extremamente superior. Foi um trabalho bacana da empresa em colocar mais detalhes que tornaram a coisa mais interessante, porém parece que ela foi ao limite do que a engine do jogo conseguia suportar.

Por outro lado existem coisinhas que eu não estava esperando e inclusive algumas que eu só fui notar quando olhei novamente a versão original do jogo. Um exemplo são os portais brancos que ficam antes de encontros com chefes. Na versão original é só um borrão branco, nessa é uma névoa em movimento que inclusive gera um efeito pelo chão.

Também foi adicionado um efeito de luz que não tinha na versão original do jogo, onde a iluminação parecia mais constante. Dessa vez você vê sombras mais realistas. Em alguns momentos a coisa fica bastante artificial como a mudança brusca entrando em um lugar fechado e saindo dele, porém em outras fica bem bacana.

O fogo também está diferente, o primeiro parecia bastante simples, enquanto o dessa versão é mais escandalosa e você vê toda uma movimentação cheia de detalhes. Não sei bem se é um elemento que vai agradas a todos, mas eu gostei bastante, inclusive um chefe com uma espada de fogo que é lindo de ver ele movimentando a espada e ficando aquele rastro.

Em relação aos fps, a QLOC fez um ótimo trabalho. Eu vi sim quedas de frames e em alguns momentos ia pra baixo de 60fps, porém em praticamente todo o jogo estava travado e sendo bem fluído. Era possível conseguir 60fps no Dsfix, mas gerava uns bugs bem bizarros e umas travadas cabulosas às vezes, podendo dar uma bela congelada.

Enfim, tá aí um jogo que me surpreendeu. É meio complicada a questão do preço, mas realmente depois do lançamento dele, passou a não valer muito a pena comprar o Prepare to Die Edition, pois esse está bem mais robusto. Recomendo sempre dar uma olhadinha no preço dele na Greenman Gaming antes de comprar na steam, algumas vezes os preços deles estão bem abaixo do normal, e sempre lembre de olhar os cupons de desconto que eles espalham pelo site, que deixa a coisa mais barata ainda, dê uma conferida aqui.

Comentários