Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

O dilema em comprar produtos de qualidade

Com a quantidade de lojas oferecendo produtos, às vezes é difícil não querer comprar um MP17 que toca musicas, mas também tem rádio, TV, calculadora, frita bolos, solta hadouken, tudo em péssima qualidade, mas faz! Ou comprar algo mais barato que vai quebrar em três meses, ou mesmo jogar fora coisas já quebradas, afinal de contas dá pra reaproveitar as peças ou vender, quem sabe né? Bom... É realmente tudo uma tentação, e com as mudanças atuais da minha vida, tive que tomar a decisão de colocar regras em certos hábitos.

Acho que a maioria de nós sofre de um imenso mal, que é o de comprar produtos baratos. O pensamento é exatamente algo do tipo "Ah...  É só pra usar rapidinho, não precisa de muita coisa não", e aí vem aquela frustração quando seis meses depois é preciso comprar de novo, é irritante, mas lá vamos nós comprar algo de baixa qualidade de novo. E é daí que surgiu a conhecida expressão "O barato saiu caro", apesar de ser difícil abandonar esse hábito.

Eu também tenho muito minhas recaídas, especialmente com acessórios para PC, isso mesmo tendo o pensamento de comprar coisas duráveis, porém percebi que tem coisas que eu nem ao menos noto que estou comprando ou sei lá... Já tinha inclusive comentado na matéria sobre Story of Stuff sobre meu pensamento.

Quando comprei o meu primeiro controle de Xbox 360 pra PC, eu adorei! Não ligo de usar mouse e teclado, mas fica tão melhor em diversos jogos, já com os botões configurados e tal. Aí ele deu problema no direcional que ficava puxando, porque parece ser uma maldição em controle genérico, um dos direcionais TEM que começar a ficar jogando pro lado, comprei outro e o mesmo, daí o terceiro o problema foi no fio que só funcionava se estivesse enrolado...

Chegou a um momento que pensei "Chega!", peguei o controle sem fio do meu Xbox 360, comprei uma bateria com carregador, comprei um adaptador pra PC e no começo fiquei com um certo preconceito e pensando "Nossa, gastei mais de 100 reais nessas coisas...", porém me adaptei e desde então não tenho dor de cabeça. Agora imagina a grana que eu teria economizado se tivesse feito isso desde o início?

Mas devido aos acontecimentos dos últimos anos na minha vida, fui ficando cada vez mais cansado não apenas de ter coisas vagabundas, mas de ter muitas coisas que eu simplesmente não uso. Comecei a me sentir sufocado no meio de um milhão de itens que parecem ser pilhas e mais pilhas de entulho que parecem estar ali mais para satisfazer AQUELA vontade de ter do que servirem para algo.

Acho que com a tendência da minha família a se destruir, acabei sentindo a tempestade que estava vindo e isso meio que serviu como impulso. E assim fiz aquela lista que vai melhorar sua vida absurdamente, onde tinha aquele item que incomodou tanta gente, o de jogar 5 coisas fora todos os dias. Muitas que eu só tinha meramente para aquecer o coração, como brindes de salgadinho de duas décadas atrás, outras úteis porém paradas há anos com a promessa de "Eu ainda vou usar!".

Outra coisa que mostrou bem essa tendência foi quando joguei aquela penca de revistas clássicas de jogos fora, e eu sei que poderia ter guardado e vendido, mas eu já estava me sentindo sufocado demais, acho que foi melhor me livrar logo de uma tonelada de coisas, pra depois começar a vender com calma.

Mas sem sombra de dúvidas acho que o que causou o grande estouro na minha vida foi quando a "tempestade" finalmente chegou, como expliquei na matéria de quando fui despejado. De repente tive que começar a viver de um jeito que nunca vivi antes, lotado de entulho e tendo que carregar por aí sem saber quanto tempo vou ficar.

Me mudar pra minha casa atual foi um saco, e pensei que quando montassem o meu guarda-roupas seria fácil colocar tudo dentro, mas passou o dia inteiro e o que imaginei arrumadinho acabou mais pra vários pontos amontoados. Acabei aproveitando pra preparar uma caixa só com coisas pra vender e diminuir esse volume.

Antes de me mudar e eu olhando para tudo o que teria que carregar começaram a me fazer pensar bastante sobre uma música do Papa Roach em que é dito "Todas as coisas que você possui, possuem você", e foi bem isso que senti, me imaginei carregando uma tonelada de bagulhos nas costas, e em como seria melhor se tudo aquilo fosse dinheiro.

Quero dizer, é legal ter um bando de enfeitezinhos, mas especialmente no meu estilo de vida isso acaba parecendo um verdadeiro peso, seria bem mais fácil ter um notebook bem fodão, um celular bem fodão e uma mochila com roupas. Pronto para me mandar sem ver tudo sendo detonado em um caminhão e ser um inferno arrumar hahaha.

Mas como não estou no nível nômade ainda, dá pra ter algumas coisinhas, o que é um alívio, já que tem certas coisas que não vejo como iria me livrar. Por exemplo minha coleção de livros de RPG que acho maravilhosa, ou jogos de tabuleiro baseados na obra de Lovecraft, são coisas que tem uma baita de uma qualidade.

E assim vem a vontade de seguir esse estilo de vida como regra, não como opção. Não ficar comprando coisas genéricas, só de qualidade, pra não ficar quebrando e se amontoando, tudo funcionar direitinho, não ficar nada parado para arrumar depois ou algo do tipo. Ter a mania de vender coisas depois que substituo ao invés de deixar no canto. E especialmente não comprar o que preciso.

No meu quarto anterior lembro que bateu um alívio depois que joguei um monte de coisas fora, meu quarto ficou tão mais vazio, deu uma paz, uma sensação de poder respirar melhor hehehe. Meu quarto atual é bem menor, e por isso mais cheio de coisas, mas não vejo a hora de me livrar de boa parte delas e com o passar dos anos ocupar meu espaço com coisas boas.

As regras que eu tinha usado quando montei meu primeiro PC Gamer, acabaram parecendo interessante para adotar no resto da minha vida. Eu não sou rico então não posso comprar a coisa mais cara que existe, porém sempre soube economizar muito bem, como falei no início do texto eu acabava comprando produtos toscos sem perceber, mas sempre tive em mente a ideia de comprar produtos bons pra durar, e assim de tempos em tempos compro algo realmente fodão.

Então resolvi adotar umas regrinhas definitivas para melhorar com o tempo, sendo a primeira comprar coisas que realmente preciso ou vou usar. Uma das coisas que tenho sorte nesse aspecto é que muitas empresas se oferecem pra me mandar produtos pra análise, e já tem muito tempo que decidi negar a maioria, pegando apenas o que realmente acho que vou gostar ou estou no clima de analisar. Se empresas pedem pra enviar um produto que eu simplesmente acho que não vou gostar, eu só nego porque detesto escrever sem passar "energia" pro texto, e isso acontece sempre que me esforço pra escrever de algo que não to com vontade, mesmo que eu goste da coisa.

A segunda regra é sempre gastar mais não apenas comprando um produto de qualidade, mas comprando também no mínimo o modelo intermediário daquele produto. Como falei, sou um quebrado, então não posso pagar pelo o que há de melhor, especialmente sabendo que o preço de lançamentos desabam em meses e doeria muito no coração pagar horrores em algo pra em seis meses ver 30% do preço sumir.

O negócio com produtos médios é que eles são muito bons e vão durar por anos, além de ter um preço que desce em um nível normal. Não são como os produtos básicos que podem ser de qualidade mas em dois anos já era ou como os fodões que duram demais, porém é bem mais visível o preço caindo loucamente e faz bater aquele pensamento "Poxa, eu teria aguentado mais oito meses sem pra pegar por esse preço".

A terceira regra é esperar épocas de promoção, afinal de contas não é porque você economiza dinheiro exatamente pra comprar algo, significa que a coisa não pode ficar melhor né? Então sempre procurei ter paciência com as coisas e épocas como a Black Friday são perfeitas, além é claro de ficar de olho em outros momentos do ano, consultando regularmente pra ver se baixou.

A quarta regra é usar algo enquanto der, não necessariamente até quebrar, já que tem equipamentos que se tornam insuportáveis com o passar do tempo, mesmo funcionando ainda. A parte boa é que como é um produto médio pra cima, pode levar anos fazendo bonito até a coisa começar a ser um sufoco e quando você trocar por outro vai sentir aquele salto cabuloso.

E a quinta regra é pegar a mania de vender coisas ao invés de guardar para um possível uso futuro. Infelizmente esse é um dos principais motivos de eu entulhar um monte de coisas e somando isso ao fato de que tudo está sendo desvalorizado o tempo todo, acaba não sendo uma boa ideia manter as coisas ali guardadinhas, é bom ser realista né.

Enfim, apenas compartilhando um pensamento aqui, pode ser útil para alguns. Sei bem que não dá pra fazer tudo de uma vez, trocar PC, TV, celular, video game, tudo de uma vez. Mas se adotar esse estilo, com o passar dos anos todos os produtos vagabundos vão sendo substituídos e vai chegar a um ponto em que só coisas bacanas estarão na sua vida. Mas claro, também existem certos "poréns", dependendo do tipo de produto que for. =)


Nenhum comentário: