Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 15 de maio de 2017

O Chamado 3 - Atmosférico porém bem sem sal

Esse é um filme que quando terminei, fiquei pensando "O que é que tá faltando nesse filme ein?". Isso porque notei que é atmosférico, fizeram um trabalho maravilhoso com a fotografia que segue o mesmo estilo de O Chamado, tem um pouco da essência da coisa, mas simplesmente não me divertiu como os anteriores, depois fui entender o que faltava na coisa, o terror.



A história apresenta um professor chamado Gabriel, que é amaldiçoado pela fita e fica fascinado, decidindo fazer uma experiência em cima da coisa. Isso acaba envolvendo um de seus alunos que sem querer envolve a namorada, mas por algum motivo as regras acabam se modificando e a maldição fica acelerada, além do surgimento de uma nova fita amaldiçoada.

Tinham me falado que O Chamado 3 (Rings no nome original) era um reboot, e por isso o nome mudou, porém é uma sequencia mesmo e inclusive usa partes dos filmes anteriores. Infelizmente parece meio que ignorar O Chamado 2, que ficou em aberto. Sim, eu sei que aquele garotinho cresceu, mas acho que deveriam ter feito ao menos uma ponte.

Achei bizarro como pareceram beber de uma fonte completamente inusitada que é Sadako vs Kayako. Isso porque também tem um professor de universidade fascinado por maldições e ele quer descobrir mais, inclusive se amaldiçoando. Até o video cassete ele adquire da mesma forma. Essa parte parece ter sido toda tirada de lá, mas poxa, de todos os filmes, tiraram logo da comédia? Uahahaha.

Eu não gostei muito da ideia do experimento, parece algo meio exagerado. Sempre que tem esse negócio de expandirem muito o campo de alcance de algo que deveria ser misterioso, acaba perdendo o clima, então um monte de alunos amaldiçoados juntos acaba ficando algo grande demais, é só ver o que aconteceu com Rasen.

Felizmente essa ideia não é o foco do filme e logo a coisa vai pra parte da exploração. Com a nova fita amaldiçoada eles refizeram elementos do primeiro filme da franquia, com a protagonista investigando o significado da fita em uma cidadezinha. Esse é um ponto negativo, mas pode ser nostálgico, talvez por isso seja chamado de reboot, já que é um cara e uma garota atrás de respostas, mas dessa vez jovens.

A nova fita amaldiçoada é uma piada, sinceramente. Ela é MUITO FALSA, até o anel que é tão simbólico foi refeito, só que agora ele é estiloso, perfeitinho e tal, tem uma cena com pássaros voando e é tão CG. Acho que com um filme caro desses os caras deviam ter grana pra fazer uma fita amaldiçoada com coisas físicas, e não um monte de CG que parece mais um trailer de jogo de terror. 

A fotografia do filme é bonita pra caramba, faz até você esquecer que os protagonistas são jovens. Tem aquele mesmo tom azulado fantasmagórico que é usado nos filmes anteriores, e o ambiente que os personagens visitam também tem todo um climinha de cidade com um segredo macabro, aquela coisa meio Twin Peaks.

Agora o grande problema do filme é que o foco dele é mesmo na parte investigativa e as respostas por trás da nova fita amaldiçoada não são impactantes como as do primeiro. São mais pra "Tá...", até mesmo a grande resposta da coisa não é uma reviravolta que faz seu coração aquecer. E o pior, a Samara quase não aparece, devem ter dois ou três momentos de tensão no filme, o resto são os personagens andando pela cidade e investigando.

Bom, esse filme não é horrível, mas realmente passa aquela sensação de que poderia ter sido algo muito melhor. Se comparado aos vários filmes de terror que saem o tempo todo, ele é até bom, mas se comparado com os outros dois filmes da franquia, essa é uma obra extremamente morna, sem nada demais. Recomendo assistir quando não tiver nada pra fazer. Quem se interessar pode conferir aqui.


Nenhum comentário: