Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 24 de abril de 2017

A terra em que Deus mentiu - Capítulo 68

Esse é um conto interativo onde após a leitura de cada capítulo, os leitores votam na decisão que o personagem tomará para a continuação. Antes de começar, leia o que veio anteriormente:


Por favor, leiam e apontem qualquer erro de português ou digitação, não precisam dizer em que linha está, apenas escrever o trecho e o acharei, isso garantirá que leitores que venham depois, possam ter uma leitura mais agradável.

Capítulo 68

Me dirijo até o homem, abro a porta e entro, ele entende que é para me seguir. Lazar olha para o garoto e imediatamente fala com sua voz misteriosa de cobra:



-Ele está muito mal, aconteceu alguma coisa?
-Cavalgamos rápido demais.
-Por que?
-Me diga você.

Começamos a tratar o ferimento do menino, ele está suando. O homem é bastante cuidadoso na hora de trocar as ataduras. Aplicamos Ouro Rubro, Elium geme de dor e abre os olhos por um momento, mas rapidamente os fecha, parece estar delirando. Lazar diz:

-Você não precisava ter corrido tanto.
-Por quê?
-Eu disse que ia cuidar de tudo.
-Como?
-Eu não sou um alado.
-Então como? Lutando?
-Falando.
-Com um alado?
-Aquilo era uma Dominação...

Foi então que me veio em mente a lembrança de boatos sobre pessoas fazerem pactos com Dominações, não são alados que costumam atacar diretamente, mas sempre observam e tem um jeito misterioso, alguns dizem que é possível falar com elas, mas esses normalmente são fanáticos religiosos que fazem todo tipo de loucura e dizem ser em nome de Deus. Pergunto:

-Então você é religioso?
-Não... Eu era de uma importante família da vila, depois que os bruxos trouxeram aquela praga eu não sabia o que fazer e tentei fazer um pacto com aquela dominação. Ela é diretamente relacionada a cadáveres e atraída para lugares com pestes.
-E viraram bons amigos? Pois isso não explica você conversar com ela e pedir que vá embora.
-Propus outra coisa.
-O que?
-Eu sacrifiquei a vila inteira, abri mão de tudo.

Isso me deixa surpresa, não é que eu tenha alguma compaixão pela vila que passamos, afinal esse tipo de massacre acontece o tempo todo em todo lugar. Talvez até mesmo se ele não tivesse falado nada essa Dominação teria atacado. Mas ele não morava lá? Foi embora e decidiu sacrificar todo mundo pra salvar dois desconhecidos? Eu comento:

-Você sacrificou todo o seu povo e supostamente eu deveria confiar em você?
-Você não tem que confiar em mim.
-Então vá embora.
-No entanto eu preciso arrumar um lugar novo.
-Até achar a oportunidade de nos trair?
-Isso é muito mais profundo do que você pode imaginar... Não tem a ver com você ou com o menino. Tem a ver com intrigas de família, traição, muitos problemas... O fato de eu não querer ser visto não era apenas por minha aparência. Problemas ocorreram antes, é muita coisa... Mas o que importa é, aquela não é mais minha casa e aquela gente me perseguiria, especialmente depois que me viram saindo. Acham que sou um alado porque fiz pacto com um e ganhei essa aparência horrenda, me culpam pela peste que tentei curar. Se um alado estiver atacando o lugar eu poderei ficar em paz, além do mais já tivemos ataques de alados antes, assim como todo mundo... É devastador mas a vila toda não vai morrer.
-Entendo.

Eu continuo arrumando os ferimentos do menino, de forma um pouco desconcentrada. O que ele me fala faz eu pensar na minha própria situação. Se Xibalba estivesse sendo atacada eu provavelmente poderia ficar um pouco mais tranquila. Vou até a janela e fico pensativa enquanto observo mais uma vez as ruas de Masaya. Em breve sabe que dará um novo passo importante em sua jornada.

1 - Lazar entra definitivamente no grupo. Ensis desconfia dele, mas sabe que não é porque cometeu um ato de traição que vai sair por aí traindo qualquer pessoa que fale com ele. Além do mais o que ele poderia fazer? Eles só são viajantes que nem sabem o rumo certo.

2 - Lazar é mandado embora definitivamente. Ensis desconfia do homem, ele parece misterioso demais, mesmo sendo claro em relação ao que fez é como se a qualquer momento ele fosse revelar um plano maior.

Vocês tem até sexta feira para votar, por favor apontem erros pessoal!

Nenhum comentário: