Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

sábado, 6 de agosto de 2016

This Is the Police | Um baita simulador de chefe de polícia

Existem alguns jogos que conseguem surpreender demais com a forma intensa que te fazem mergulhar dentro deles. Definitivamente This Is the Police é um desses, pois não é meramente um jogo que te dá opções de ser quem você quiser, ele te segura com garras corruptas e te obriga a fazer escolhas realmente difíceis.


Aqui você assume o papel do Chefe de Polícia Jack Boyd, um homem rígido que vive em uma cidade cheia de corrupção tendo problemas com políticos, máfia e até mesmo a própria polícia. É uma verdadeira bomba relógio que precisa ser segurada cuidadosamente, pois a qualquer momento tudo pode ir pelos ares.

Esse jogo é no mínimo estranho, ele é um tipo de RPG sem rumo, isso porque boa parte das coisas acontecem de forma aleatória. Se por um lado você tá seguindo a história, por outro está em um verdadeiro gênero CMS, tendo que administrar uma equipe de policiais e tomar atitudes muitas vezes bem difíceis para mantê-los na linha.

De certa forma é um jogo que me lembra o charmoso The Great Whale Road, tendo diversos elementos híbridos e uma jogabilidade que vai variar dependendo da tela em que se está. Sendo assim em um momento você pode estar tomando decisões para problemas que vão surgindo, em outro pode estar organizando uma equipe de policiais para mandar a um lugar.

This Is the Police é um simulador de vida de chefe da polícia e as coisas vão sendo apresentadas no dia a dia dele, com direito a relógio marcando o horário e tudo mais. Cada dia do jogo começa com vários jornais em cima da mesa com notícias variadas, algumas fúteis, outras sobre coisas importantes da cidade e algumas até mesmo relacionadas a atitudes da própria polícia e as coisas podem mudar dependendo das suas atitudes.

No trabalho você tem um mapa da cidade e a qualquer momento podem surgir ligações, dependendo do pedido de socorro aparecem mais ou menos espaços para você encaixar policiais. Quanto mais espaços, mais a coisa parece ser perigosas. Se os agentes forem bem sucedidos ganham experiência, se forem mal, perdem experiência.

É possível promover eles dependendo de seus níveis e isso tem efeitos em outros. Por exemplo se você manda um superior em uma chamada e coloca outros policiais normais, o desempenho deles vai melhorar, pois vão querer impressionar o superior. Cada policial também tem seus segredos e personalidade, por exemplo eles podem ser molengas, mas é você que tem que ir descobrindo isso com o tempo.

Existe uma série de pequenas possibilidades na administração, como por exemplo se você quiser demitir alguém porque a pessoa é péssima no serviço, pode fazer isso com justa causa e dispensar a pessoa livremente, ou pode fazer de um jeito fora da lei, mas isso pode voltar pra te assombrar no futuro, acarretando problemas ainda maiores.

E por falar em corrupção, essa é a grande estrela do jogo. Lembra da matéria que eu fiz sobre como é bom ser mau em jogos? Boa parte das pessoas gosta de jogar sendo o cavaleiro branco da armadura reluzente onde só faz bondades. E um dos maiores charmes de "This Is the Police" é que isso é impossível!

Aqui não importa o quanto você tente, vai ter uma hora que você vai ter que sacrificar algo e se corromper, a sua escolha é se vai ser uma grande ou pequena corrupção. A sensação disso é simplesmente fantástica, um jogo ousado de uma forma que acho que não vejo desde The Age of Decadence, onde você também não pode ter coração puro.

E o jogo tem mais uma série de elementos, como por exemplo as entrevistas à imprensa em que eles vão fazendo perguntas e você pode responder de formas completamente diferentes. Já no começo da história você tem uma e pode ser uma pessoa super agradável em relação ao prefeito da cidade, ou pode botar pra quebrar.

Os gráficos e música deixam a atmosfera bem fantástica, você gosta de livros de investigação policial? Aqui você vai se sentir em um com um toque noir. O visual não é sombrio, mas o fato dos personagens não terem face e do design tão limpo, deixa um certo clima especial. Tem uma movimentação absurdamente realista nas cutscenes animadas e nas estáticas um estilo de HQ, com quadrinhos surgindo aos poucos. Tudo com um constante jazz que dá um toque noturno. É muito bom!


Enfim, gosta de jogos imersivos? Certamente esse aqui vai conseguir te sugar pra dentro dele. O único problema é que você tem que saber inglês, pois tem muitos momentos que ele se mostra necessário, especialmente no tutorial e ao tomar decisões. Vale a pena dar uma conferida no site da G2A, pois lá eles costumam vender keys da steam por um valor bem mais barato que na própria steam e ainda aceitam boleto bancário. Dê uma conferida aqui.


Nenhum comentário: