Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Eldritch Horror - Jogo de tabuleiro de horror cooperativo

A verdade é que faz muito tempo que eu queria escrever sobre Eldritch Horror aqui no blog, no entanto eu estava esperando a hora certa para isso. Quando fiz a matéria sobre minha descoberta da Ludoteca eu disse que tinha comprado dois jogos de tabuleiro lá, e um deles era uma expansão de Eldritch Horror, o que finalmente me deu o empurrão final para escrever sobre o jogo base, então vamos nessa!



Eldritch Horror é um jogo de tabuleiro que foi lançado em 2013 pela Fantasy Flight Games, veio para o Brasil muito rápido, já no ano seguinte a Galápagos Jogos o lançou em português. Sua mecânica permite jogar sozinho, mas a experiência completa está no modo cooperativo que suporta grupos de até oito jogadores.

A história apresenta pessoas do mundo inteiro que de alguma forma entraram em contato com o desconhecido. Isso faz com que descubram que um grande mal despertará quando as estrelas se alinharem da forma correta. Essa coisa interdimensional vai trazer a loucura e o caos, consumindo completamente tudo que conhecemos.

Naturalmente essas pessoas não querem que isso aconteça e passam a trabalhar em equipe para arrumar uma maneira de impedir esse despertar. Mas a coisa se passa na década de 30 e sem internet é preciso viajar, seguir pistas e ouvir os boatos. A informação viaja lentamente e na maioria das vezes é você que precisa ir atrás dela.

Como vocês já devem imaginar, esse é mais um jogo baseado na obra de H.P. Lovecraft, eu já tinha escrito aqui no blog sobre o divertidíssimo jogo Eldritch, mas aquela obra não tem ligação. Essa palavra é de inglês arcaico e fica em destaque porque era usada muito nas obras do autor, "Eldritch" significa algo como Assustador, Esquisito, Medonho, Macabro. É uma grande mistura.

Aqui nós enfrentamos criaturas dos Mitos de Cthulhu e é como se fosse uma simulação de contos do Lovecraft, você controla em geral personagens cultos que investigam constantemente, viajam, trocam informações e frequentemente veem sua sanidade baixar cada vez mais ao entrar em contato com o desconhecido.

Esse é um daqueles jogos que as partidas sempre vão variar demais, isso porque além da aleatoriedade normal de cartas que se tem em qualquer jogo de tabuleiro, aqui você tem que escolher um dos Deuses Antigos para enfrentar, ele será o chefe e tem o próprio baralho, que por sua vez também será aleatório, ou seja as partidas variam demais.

Se você jogou o simpático Elder Sign, vai ter uma facilidade maior para entender as regras de Eldritch Horror, pois existem elementos semelhantes na mecânica. Aliás os dois participam de uma série de jogos de tabuleiro chamada Arkham Horror Files, que tem como foco o universo dos Mitos de Cthulhu.

Eldritch Horror começa com os jogadores escolhendo que Ser Antigo querem enfrentar, cada um deles tem sua ficha própria e causa variações no jogo. Por exemplo os cultistas tem habilidades próprias relacionadas a aquele deus. Esse antigo também tem elementos próprios que vão atingir a jogabilidade durante todo o jogo, assim como o seu próprio baralho de cartas.

O objetivo do jogo é resolver três mistérios relacionados a esse ser antes que ele desperte, se isso acontecer o grupo terá que enfrentar um quarto mistério. As coisas são marcadas por um contador para o fim do mundo, sendo que para cada Antigo começa com o contador em um certo ponto, alguns demoram mais, outros demoram menos.

Durante a partida existe ainda o alinhamento de estrelas, que é um tipo de relógio que vai se posicionando em símbolos diferentes. Dependendo do símbolo, coisas acontecem no mundo como monstros surgindo em determinados lugares ou portais para outra dimensão sendo abertos. Os jogadores precisam lidar com as consequências disso o mais rápido possível, pois quanto mais tempo abertos, mais coisas caóticas acontecem e o contador para o fim do mundo avança.

A jogabilidade também varia para o personagem que o jogador escolher, cada um deles tem uma ficha própria que indica quanto tem de vida, sanidade, conhecimento, influência, observação, força e determinação. Sendo que os dois primeiros variam e o personagem pode sair de jogo se morrer ou enlouquecer. Os cinco últimos são para se fazer testes durante a partida, além disso cada personagem também tem habilidades próprias descritas na carta.

Os atributos determinam quantos dados são lançados para fazer os testes, sendo que alguns personagens são muito bons em certas coisas e outros não. Portanto determinados desafios são mais adequados para certos tipos de personagens. Algo que requer força por exemplo vai ser muito melhor de se enfrentar usando Mark Harrigan, o Soldado, do que Jacqueline Fine, a Psíquica.

Ainda há vários objetos, alguns mágicos e outros não. Cada personagem começa com certos objetos em mãos, mas podem ir conseguindo mais. Porém os mágicos mexem com a sanidade e precisam ser usados com cautelas, é aquele tipo de coisa, solte um hadouken mas perca sanidade porque é algo surreal demais para sua mente conseguir entender com o que está lidando.

Os personagens tem ações variadas, eles podem comprar tickets de viagem por trem ou navio, descansar para recuperar vida e sanidade, comprar itens, trocar itens, resolver algum dos desafios presentes no lugar, etc. O jogo é em grupo, mas cada jogador tem seu próprio caminho a trilhar e faz o que acha melhor.

Enfim, Eldritch Horror é um baita de um jogo maravilhoso para grupos de amigos. As regras são meio complicadas, mas pode gerar uma imensa sensação de realização. Existe um climinha de horror e mistério. Pessoas durante os anos 30 vagando atrás de rumores e enfrentando criaturas capazes de distorcer a realidade. É muito bom! E se você é do tipo que fica louquinho vendo os livros lovecraftianos disponíveis, esse é obrigatório! Atualmente o lugar mais barato que achei a venda (especialmente se você pagar via depósito) é a Ludoteca, vale a pena dar uma conferida.


Nenhum comentário: