Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 26 de julho de 2016

Pokéthulhu - O RPG que mistura Pokemon e Cthulhu!

Não, você não leu errado! Essa bagaceira é real e ganhou várias edições desde seu lançamento original em 2000. Pokethulhu é um RPG de Mesa que surgiu durante a insana febre pokemon original e aproveitando do sucesso da bagaceira adicionou um elemento completamente inusitado que é nada menos do que os Mitos de Cthulhu e logicamente uma mistura tão inusitada só poderia acabar gerando um resultado hilário.

Tenho que assumir que esse é um dos jogos que me tira o sono, faz eu me rasgar de nervosismo e me arrepender por não ter comprado quando pude. Isso porque Pokéthulhu foi lançado em português como "Pokéthulhu - O jogo de aventura" pela Devir Livraria no início do milênio por um preço extremamente barato, meros R$5,90 e na época eu não fazia ideia do que diabos era aquilo. A minha reação naturalmente foi olha pra aquela versão distorcida do Pikachu e dizer "Que coisa bizarra...", nem cogitando comprar a tranqueira. Ahhh se eu soubesse o quanto iria virar fã do escritor H.P Lovecraft depois.

Mas tudo bem né? Li a bagaceira em inglês mesmo e chegou a hora de finalmente falar sobre esse RPG que há anos me seduz demais e que com certeza pode gerar uma boa diversão pra muita gente. Se você gosta do jogo de tabuleiro Munchkin, saiba que é da mesma empresa, então tanto o visual quanto a essência da coisa lembra bastante.

O mundo

Esse era um mundo normal, porém um dia algo aconteceu! Uma brecha no espaço/tempo fez a realidade entrar em conflito com outra dimensão e de lá saíram inúmeras criaturinhas malvadas e amáveis dispostas a capturarem todos os humanos! "TEMOS QUE PEGAR!" é o lema delas e assim se espalharam por todo o mundo.

Os adultos sempre ficam insanos com a presença dos Pokethulhu e por isso começaram a se isolar em lugares em que não tenham contato. Sempre ficando atentos e vivendo discretamente para não chamar atenção dos monstrinhos, a não ser que queiram ser capturados, aí é só sair tranquilo pela rua mesmo. 

Por outro lado as crianças não se apavoram com os Pokethulhu, na verdade se atraem muito por eles! Gostam tanto que viraram cultistas em adoração a essas criaturinhas, saindo para encontrar cada um delas e assim se tornarem suas seguidoras! Mas os Thulhu (nome carinhoso que ganharam) estão em muitos lugares do mundo e assim uma jornada é inevitável!

Os jogadores

Nesse jogo você não controla adultos, somente crianças, então a idade tem que ser entre 5 e 16 anos. Sendo que quanto mais velho, menor a sanidade. Os adultos por outro lado não tem a mínima chance de se tornarem cultistas, eles enlouquecem ao terem contato com os Pokethulhu, já as crianças mais velhas vão ficando maluquinhas, mas ainda conseguem continuar suas jornadas. A ficha contém seis atributos e o jogador deve dividir 30 pontos nela:

Nível de Graduação: Mostra a escolaridade do personagem, quanto maior, mais conhecimento ele tem sobre coisas em geral no mundo.

Educação Física: Mede a capacidade corporal do personagem, mostrando a facilidade que tem em fazer certas atividades físicas como se pendurar em lugares ou entrar em combates.

Conhecimento Pokethulhu: Mostra o quanto o cultista é capaz de treinar seus Pokethulhu, quanto maior, mais fácil fazê-los melhorar.

Furto de Lojas: Mede a habilidade de fazer coisas sem ser notado.

Sanidade: Pokethulhus são criaturas além da compreensão e nem sempre encará-los é fácil. A sanidade mostra a capacidade dos cultistas em se concentrar ou não entrar em pânico com a presença deles.

Falar Merda: Atributo que mede a habilidade dos cultistas em enfurecer pessoas ou convencê-las a determinadas coisas (muitas vezes bem absurdas).

Os Pokethulhu

O livro trás alguns Pokethulhu prontos, porém são criaturas de outra dimensão e não estão presos à lógica com formas únicas. Sendo assim os mais variados tipos de coisas podem aparecer e o próprio mestre pode criar Pokethulhus, o livro vem inclusive com uma ficha para serem preenchidos os nomes e habilidades.

Cada um dos jogadores carrega consigo um Pokenomicon, que é um livro maldito onde estão listados todos os Pokethulhu e cada vez que encontrarem um novo eles podem consultar esse livro para descobrir que criatura é aquela e assim o mestre lhes revela os dados da criatura.

Os cultistas usam Dodecaedro (uma pedra brilhante de doze lados) para aprisionar a alma dos Pokethulhu que encontram. Quando vão entrar em batalhas é preciso invocar os monstrinhos para que se materializem em nosso plano e a treta comece.

As Batalhas

Aqui os principais combates ocorrem entre cultistas que usam seus Pokethulhu para combater, e assim começam fazendo poses de batalha e começando a usar sua habilidade de Falar Merda, cada um de um lado pronunciando palavras para o outro sem parar (Ph'nglui mglw'nath Cthulhu R'lyeh wgahnagl fhtagn). Enquanto isso vão fazendo testes com um dado de doze faces e vão sendo eliminados a medida que erram.


O primeiro a ficar sem dados para continuar jogando é o cultista que perdeu a pose e ficou irado, não aguentando mais o desaforo ele saca seu Dodecaedro e invoca um Pokethulhu. E assim o que venceu tem a vantagem de ver as desvantagens e escolher um Pokethulhu mais adequado para a batalha. Quando a luta é contra Pokethulhus selvagens, eles sempre começam atacando primeiro.

Mas não ache que a coisa aqui é bonitinha igual a Pokemon 3D&T não, como eu falei os cultistas tem fichas próprias. Ou seja... Se o cultista rival não gostar do resultado, ele mesmo pode pular e entrar na porrada contra o teu Pokethulhu, ou colocar o Pokethulhu dele pra descer o cacete em você, ou pior, ele mesmo pode pegar um porrete e resolver entrar na pancadaria contra você, é só a bagaceira!

As cartas do caos

Um detalhe interessante é que esse jogo tem uma coisa chamada "Cartas do Caos" que no começo de uma aventura são distribuídas duas para cada jogador, que as mantém em segredo até a hora que decidirem usar. Essas cartas são distorções na realidade que fazem acontecer alguma coisa no mundo que não deveria acontecer.

Cada uma tem um efeito diferente que será usado pelo cultista da forma que ele achar mais apropriado. São coisas como fazer um buraco negro se abrir e engolir violentamente um número indefinido de personagens para depois serem lançados em segurança no shopping mais próximo ou fazer uma pessoa não conseguir resistir à próxima piada de knock-knock que fizerem a ele.

Mas para usar as cartinhas é preciso de um ritual, o dono da carta do caos a revela quando quiser e escolhe um jogador para ser o "gatilho". Cada carta tem uma condição de gatilho, como por exemplo "O poema de aniversário do Bloch em uma sentença" e o jogador-gatilho tem que inventar o poema como se fosse algo que assistiu no episódio da TV. Se ele fizer, o caos é liberado e o efeito da carta acontece.

O programa de TV

Como falei a pouco, os jogadores agem como se tivesse um programa de TV de Pokéthulhu. Então durante todo o livrinho são mencionados episódios fictícios e os próprios jogadores tem que jogar como se fosse uma adaptação do desenho. Sendo assim existe a liberdade para inventar tosqueiras a vontade.

Uma coisa curiosa do tal programa de TV é que eles pegam os nomes dos personagens principais e usam nomes parecidos porém diferentes, dando um tom a mais de tosqueiras e eu não estou falando apenas do Pikathulhu e do Pentacruel, mas dos próprios nomes dos personagens humanos de Pokemon que são usados em versões distorcidas.

Eu fico imaginando se Lovecraft pudesse ver o futuro, ele certamente olharia para os vários livros com o nome dele e se sentiria super orgulhoso disso, mas aí no meio da lista ia ver lá "Pokethulhu" e dar uma olhadinha pra ver a seriedade daquela obra baseada em seus trabalhos uahahahaha.

Enfim, se você já experimentou o universo padrão de Lovecraft com o RPG do Rastro de Cthulhu, já atacou os deuses antigos com robôs gigantes em Cthulhutech, e está procurando por algo mais descontraído. Pokéthulhu com certeza é capaz de entreter muito! Hoje em dia o jogo é gratuito e pode ser baixado aqui.

A parte ruim é que o download é da versão em inglês, no Brasil você terá realmente muita sorte se achar um usado e mais sorte ainda se o dono estiver vendendo. Mas se você não tem medo de arriscar, o que tá esperando? Pegue já sua estatueta de Cthulhu, chame uns amigos e partam para a aventura!

Nenhum comentário: