Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Revistas Pulp - Quase o youtube do começo de 1900

Hoje em dia nós temos uma variação tão imensa de coisas para fazer que sofremos com a sobrecarga de entretenimento, no entanto vocês sabem bem que a internet foi o que mais facilitou isso. Pessoas podem viver com o que fazem, se você escreve ou desenha já pode viver publicando coisas de graça na Amazon, se você cria vídeos de qualquer tipo pode ganhar dinheiro no youtube, e assim vai. Mas obviamente antes as coisas eram bem mais complicadas e as pessoas tinham que recorrer a outros métodos. E um extremamente atraente eram as ficções pulp!


Até o fim do século XIX era comum ter algumas distribuições impressas como os folhetins, porém no início da década de 1900 uma novidade surgiu no mercado, tornando-se rapidamente uma baita de uma atração em termos de diversão, são as revistas pulp. Especializadas em publicar várias histórias inteiras ou em partes, sendo uma forma de entretenimento barata, não tão bem elaborada e com grande quantidade de histórias de uma vez.

A primeira coisa atraente era o fato de que eram muito baratas, feitas com papel de poupa de celulose, e daí que vem o termo PULP = POLPA em inglês, assim ficando conhecidas como Pulp Magazines (Revistas de polpa), com preços extremamente acessíveis por serem papéis de baixa qualidade, fáceis de rasgar e que assim também eram bem acessíveis.

As histórias eram equivalentes a séries de TV hoje em dia, todo mundo sabe que a maioria das séries são como filmes baratos. Efeitos especiais fracos, elenco barato, orçamento baixo e assim vai, enquanto filmes tem atores ganhando salários absurdos. Naquela época era como se os filmes fossem os livros de autores famosos, enquanto as séries eram as revistas pulp onde tinham autores desconhecidos.

Outra coisa atraente é que essas revistas viraram um youtube da vida na época, você podia "criar o seu canal" e viver dele! Isso porque qualquer um sem dinheiro podia enviar as histórias para as editoras, sem muita burocracia eles liam, publicavam ou arquivavam. Muitas vezes eram histórias de baixa qualidade, apenas uma ideia rápida que alguém teve, escreveu e enviou! E assim dependendo do tamanho as editoras podiam publicar inteira ou em partes! Pessoas completamente desconhecidas que escreviam podiam enviar seus textos.

Mas claro, ser desconhecido não significa ser bom, apenas que você não é popular, e um público se formava e viam quem gostavam mais, fãs iam a loucura quando viam na capa o nome de um autor. Enviavam cartas dizendo o que acharam, dessa forma as editoras viam quem mais estava agradando as pessoas. Um certo carinho se formava e existia um tipo de "bastidores", ou seja assim como hoje temos curiosidades como o livro Loucuras dos Seriados Histórias Reais e Absurdas, naquela época também tinha muita coisa rolando.

Diversos dos autores moravam muito longe uns dos outros, porém começavam a se comunicar por cartas e viravam grandes amigos via correspondência. Hoje nós temos amigos virtuais e nos comunicamos pela internet, sabemos que eles podem de repente morrer, naquela época isso acontecia também, amigos se conhecendo por cartas e os perdendo sem nunca terem se visto pessoalmente!

O estilo das históras variava de revista para revista, normalmente elas eram temáticas apresentando coisas como aventuras interplanetárias, aventuras no oriente, histórias de terror e assim ia. A narrativa tinha normalmente um clima noir (estilo detetive) com investigação, aventura e etc. Uma atmosfera própria, mas boa parte das vezes sem grande compromisso, sendo algumas das histórias de muito má qualidade, e reviravoltas mirabolantes, sensacionalismo e coisas feitas apenas pra fazer o público vibrar, as vezes por falta de opção das editoras, mas pelo preço barato as pessoas não tinham o que perder e dessa forma isso ficou conhecido como Ficção Pulp. Foi daí que o Tarantino tirou o nome do filme Pulp Fiction Tempo de Violência, você sente bem como a atmosfera do filme é semelhante.

E não pense que é o tipo de coisa que ficou esquecida no tempo não! Muitos ícones da cultura pop de hoje em dia surgiram através da ficção pulp, alguns deles inclusive tão conhecidos que parecem ter saído de um livro clássico, porém não, saíram de uma revista da bagaceira mesmo! O Zorro, Conan e o Tarzan por exemplo saíram de revistas pulp.

E até mesmo os Mitos de Cthulhu foram quase que completamente publicados em revistas pulp! Isso mesmo, o H.P. Lovecraft não era um baita de um autor famoso e estiloso como muita gente pensa, ele era conhecido apenas naquele meio pulp e sua fama real só chegou depois que ele morreu, aí sim a coisa se espalhou pra filmes e etc.

Após o final da segunda guerra mundial aconteceu um aumento no preço do papel e o formato original de 18 x 25,5 cm caiu para uma revista pequenininha, a Era do Populuxe fez as revistas pulp encararem o mesmo desafio das Bíblias de Tijuana, mas ao invés de revistas pornográficas, seu concorrente eram revistas em quadrinhos e livros de bolso. E isso somado aos preços altos foram fazendo cada vez mais o público perder o interesse até a era moderna em que entretenimentos foram massacrados pela internet e tornaram realmente raro achar uma editora ousada o suficiente pra lançar algo assim.

2 comentários:

Leon Cotocso disse...

HEHEHE,droga de internet que deixa a vida dos escritores de obras impressas uma dificuldade abiçao,(é uma competição injusta!!!),fico pensando,antigamente era bem mais fácil você ser um escritor(de livros e contos feitos para venda),,e fico imaginando também se vários autores que ganharam notoriedade com suas obras com temáticas variadas antigamente,se teriam a mesma capacidade de gerar lucro e fama através de suas obras nesses tempos de "vai morrer de fome filho,se fores querer se bancar através da escrita"!!!.....
mas e ae Sky(primeira vez que te chamo pelo nome)...gostei de ver o blog com varias criticas e cronicas novamente....yep,old times again.

Skywalkerpg disse...

Iuhul! =D