Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 15 de março de 2016

Conheça as diferenças entre a HQ e a série The Walking Dead 6ª temporada - Episódio 13

Hoje vou fazer uma análise comparativa de mais um episódio de The Walking Dead em relação a revista em quadrinhos, se você ainda não tiver visto, recomendo dar uma olhada no episódio anterior primeiro.

Bom, esse episódio começa com algo que aconteceu pouco antes do fim do último episódio, Carol e Maggie sendo pegas pelos Negan e a negociação, e nos quadrinhos a coisa é bastante diferente. Há sim a mesma essência mas optaram por apresentar tudo com uma cara meio nova durante o seriado, assim como muitas coisas.

Nos quadrinhos essa cena provavelmente é referente a edição 100 quando o grupo de Rick é emboscado por eles e tem uma apresentação oficial da coisa, apesar de que desconfio de que essa cena ainda vai acontecer mesmo na série, mas vai saber né? Lá é uma conversa direta entre Rick e o líder, esclarecendo como eles são perigosos.

Como Carol já bateu as botas faz séculos na HQ, não teria como ela ser sequestrada, enquanto Maggie, bom ela é uma lutadora sim na HQ mas até então não é uma personagem tão forte, sendo assim acho que é uma diferença bastante relevante. aqui.


Outra coisa é que Negan não tem uma força feminina assim, esse episódio em especial é notável pela presença de mulheres fortes pra caramba. Todas elas são sobreviventes e muito dispostas a continuarem seguindo em frente. Mas na HQ esse grupo de mulheres aí não existe, em geral os capangas são homens.

Uma coisa que achei uma baita desandada foi a Carol nesse episódio, mas primeiro vamos falar dessa questão da religião, a senhora boazinha que apanha do marido é o que a Carol era no começo da série, enquanto na HQ ela é uma jovem sapeca sempre bem animada e com sua filha Sophia.

Mas estranhei eles colocando a Carol com essa crise nesse episódio, afinal de contas qual é né? A mulher já mostrou que mata sem ligar, apenas se importando com a sobrevivência, tipo o conflito dela com o Morgan, e agora esse papo de mulher frágil com peso na consciência e que ainda quer deixar uma inimiga perigosa como aquela fugir? Pareceu meio tarde demais pra inventarem esse papo né?

Quando a Carol pegou o crucifixo eu pensei que era pra usar ele pra se libertar, acho que todo mundo pensou isso né? Aquele choro, aquela pinta de boazinha medrosa condizia perfeitamente com um teatrinho pras outras terem pena e ela poder matar todo mundo. Aí vai ver e não... Ela realmente tava sofrendo muito, fala sério...

Enfim, esse é um dos episódios que não tem muito o que falar, só leves ligações mesmo, adorei ele e acho que a única coisa que desandou um pouco foi esse negócio da Carol, mas fora isso acho que foi realmente muito legal, esse foco feminino, aquela cena das duas se libertando de um ambiente tão perigoso foi fantástico. E vocês, o que acharam?

Confira as diferenças do próximo episódio>>>

Nenhum comentário: