Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 28 de julho de 2015

O dia em que tentei assistir Jurassic World e me dei mal...

Antes de tudo, se você estiver esperando por uma análise sobre Jurassic World aqui, vá tirando o cavalinho da chuva porque esse texto não é sobre isso, mas sim sobre o dia em que TENTEI assistir essa bodega e acabei me dando muito mal. No fim desse dia eu me senti igual a mulher do vídeo "Ai eu to toda machucada..." Ò_Ò enquanto subia o barranco se arrastando.

Tudo começou quando a Hasbro lançou uma linha de brinquedos espetacular do Jurassic World, sabem aqueles que você pedia pra mamãe quando era criança? E a resposta sempre ela "Meu querido, favelado não tem brinquedo chique! Agora cala a boca e volta limpar a privada!". Pois é, exatamente esses brinquedos malditos que nós assistíamos na TV e nos rasgávamos de inveja do amiguinho rico da escola que tinha todos! Felizmente você cresceu e como virou um nerd, agora compra tudo o que tem direito! "Mas Sky, eu era o molequinho rico e estiloso! Sempre tive tudo que quis!", meu querido você tá no blog errado, ok? Aqui é o blog da bagaceira! O point da galera da quebrada! Não tem frescura aqui não vagabundo Ò___Ò!

Mas bom, as Hasbro entrou em contato comigo e apresentou o negócio. Simplesmente fantástico, indo de bonequinhos até coisas mais engraçadas que fazem os nerds pirarem, como luvas em formato das patinhas de dinossauros e outras coisas. Daí após uma apresentação sobre os brinquedos, perguntaram se eu já tinha assistido o filme, e eu disse que não. Com isso pediram o meu endereço e alguns dias depois chegou um baita de um envelope luxuoso aqui em casa.

O envelope tinha uma apresentação sobre a linha de produtos e também dois ingressos liiindos demais! E aproveitei para perdoar um amigo meu que prometeu ir à estreia do livro Folhas Secas Daquele Outono, e não apareceu. Claro, o obriguei a comprar uma cópia na marra kkkk, mas no fim ele recebeu um ingresso radical não é mesmo? Então foi uma boa hehehe.

Beleza, esperei o infeliz no metrô, íamos pegar a sala de 16:10 e ele chegou um pouquinho atrasado mas nada muito gritante, não dava pra considerar ainda como onda de azar não é? Fomos para o Park Shopping, conversa vai, conversa vem e quando chegamos lá... SURPRISE MODAFOCA Ò___Ò!

Uma fila tão grande que me fez pensar que tinham mudado o lugar da bilheteria, isso porque ela começava em um ponto e... ia até a saída do shopping! Era gigantesca a bagaceira. Mas ainda tínhamos tempo né? ERRADO! Ficamos uma hora na tranqueira da fila! Imagina quanta diversão? O sonho de toda pessoa.

Eu não tava conseguindo entender como era possível uma coisa daquelas, afinal de onde veio uma fila tão grande? E foi só no final, quando estávamos chegando perto da bilheteria, que vimos o painel, tava naqueles dias "Promoção da galera pobre!", sabem? Aquelas que dropam gente vinda do além pra ir ao cinema?

Daí pegamos a sessão das sete da noite e estávamos já pensando no bonde dos depravados que iria estar esperando na praça do relógio quando voltássemos pra casa a noite e em como iam fazer a festa(Não, eu não saio a noite nunca). Mas beleza, ficamos lá morgando, conversando sobre a vida, até que meu amigo me surpreendeu sacando uma cartela de CUPONS DE DESCONTOS DO BURGER KING! E não era descontinho não, era barra pesada o negócio!

Eu mal podia acreditar que iria pagar menos pelo lanche, aquilo era um sonho se tornando realidade, foi só a alegria. Imagina você descobrir que vai economizar pra cacete em um lanche que é uma fortuna? Ficamos lá escolhendo qual dos lanches iríamos pegar. Foi umas meia hora discutindo sobre custo benefício até que finalmente partimos para o fast food.

Pois é... Que fast food? Dá pra acreditar que um dos shoppings mais famosos de Brasília não tem a bagaceira do Burger King? Como assim??? Pois é, e foi aí que nós descobrimos que o nosso nome tava na macumba! Ou pelo menos um dos nossos nomes tava né? Porque eita bagaceira, eu nunca saio de casa e quando saio parece que a coisa é cuidadosamente selecionada pra eu me lascar legal.

Mas beleza, decidimos ostentar então, fomos ao Mcdonalds mesmo e pedimos logo o Grand Big Mac pra botar pra quebrar! E eita bagulho gigantesco ein? Sério, eu tava me sentindo uma criança com as mãozinhas se esforçando pra segurar aquilo tudo. E era alface caindo pra toda parte, até no chão caiu. A mulher da limpeza passou ao meu lado e olhou bem no estilo "Tenho nojo da sua existência" e então varreu o alface. E não, não tinha bandeja, pois compramos em um lugar onde só tinha pra viagem (Maneiro, ein?).

E finalmente chegou a hora da sessão! Ahhhhh maluco, aí sim a aventura foi underground! O momento todo especial que aguardamos tanto. A magia iria começar, pegamos a fila, entramos e nos sentamos, o conforto foi uma maravilha, o último filme que eu tinha ido assistir com o mesmo amigo foi o terrível Ouija (Aquele filme tão ruim que me fez filosofar) e tinha sido em uma sala que fedia e era dura, mas ali não, ali tudo tinha melhorado.

Bom... Ao menos foi o que pensei né? Até eu perceber que estava no meio de uma creche, era criança pra todo lado. A gritaria, comentários o tempo todo. E adivinhem quem é que sentou do lado de uma que não parava de me bater? O moleque ficava metendo a mão no meu braço o tempo todo, e a mãe dele nem aí, até que comentei algo com o meu amigo "Por que eu tinha que sentar logo do lado dessa praga?", e eu devo ter falado isso com uma baita de uma voz de velho rabugento e alto demais, pois acho que a mãe dele ouviu, já que imediatamente trocou de lugar com o menino.

E uma coisa interessante sobre a gritaria de pirralhos, é que... Como diabos eles entraram? Sério, não sei a classificação indicativa daquela bagaça, mas no filme JORRA sangue, um dinossauro pega um soldado em um momento no ar e cai um balde de sangue dele. Isso sem contar com momentos que podem ser um tanto perturbadores como alguém sendo devorado e a mordida do bicho pegar só o tronco pra cima e então puxar o infeliz.

Daí de repente uns 10 minutos depois que começou o filme, chega uma moça com um cara, passou por minha frente e... Ficou por lá! Aí olhou pra senhora do meu lado "Moça... Esse aí é o meu lugar". Aí a mulher fingiu que nem ouviu, e quando a garota repetiu, a véa olhou pra cara dela e disse "EU JÁ SENTEI!", e continuou assistindo.

Daí o barraco foi louco né? Mais dez minutos de bagaceira, eu desviando pra cá e pra lá e a menina tentando explicar pra mulher que pagou por aquele lugar, até que finalmente desistiu e saiu fora pra sentar no lugar de outra pessoa. Depois disso as coisas ficaram mais tranquilas e tudo que se tinha que aguentar eram os meninos gritando e perguntando "Ele vai morrer também?".

Em determinado momento do filme, um dos personagens é um recepcionista de um brinquedo, e tá uma fila enorme, mas ele recebe notícias urgentes de algo que saiu errado, então se levanta e avisa para a multidão. "Pessoal, o brinquedo fechou!" e você ouve a multidão fazer aquele som de "Ahhhh". E aí tudo bem, só mais uma parte do filme, só que o irônico é... Sabem o que aconteceu logo após essa cena? Pois é... FALTOU ENERGIA NO CINEMA!

Na hora todo mundo ficou meio "Hã? Ah, é rapidinho... O cara que tá controlando as coisas lá atrás deve ter esbarrado...". Porcaria nenhuma, ficamos meia hora sentados e só ouvindo outras pessoas com suas teorias sobre o que aconteceu, algumas pessoas se levantaram e foram embora. Outras ficaram lá, até que ouvi alguém dizer "Falaram que não vai voltar nunca mais não". Daí chamei meu amigo pra ir lá fora, e estava uma galera de funcionários sentados, quando perguntei, disseram que não tinha previsão pra voltar. E adivinhem? O cinema foi o ÚNICO LUGAR que faltou energia! No resto do shopping inteiro as coisas estavam normais.

Mas caramba! Como assim? Sem previsão pra voltar? E os caras nem vão lá avisar nem nada? Ficam sentados? Mas ok, o cara falou que nós receberíamos o dinheiro de volta. Fiquei pensativo sobre, já que o meu era convite, mas ok né? Fomos para a fila, e adivinha só? Tava exatamente do mesmo tamanho da anterior! Mesmo sem energia! E lá fomos nós...

Quando estávamos quase chegando, passou uma moça dizendo "Já fechamos o caixa, não vamos devolver o dinheiro de ninguém, mas vamos dar um vale pra assistirem um filme depois". Só vieram aquelas vozes de "Ahhhh!", mas estávamos tranquilos. No fim conseguimos um "cineconvite" para assistir algo depois, então fomos para o metrô.

Pegamos o trem e começamos a conversar sobre nossas frustrações do dia, quando estavam faltando três estações, pensei "Ei... Por que arriscar virar a garotinha do bonde dos depravados na Praça do Relógio a essa hora enquanto posso ligar pra alguém da minha família? Família é pra esses momentos né?". Então liguei pra mina mãe e perguntei se ela podia me dar uma carona, que eu tava chegando e ela disse que sim!

E adivinha o que aconteceu assim que desliguei o celular? A luz do trem começou a piscar, e meu amigo soltou um "Não, não, não..." e de repente aquele som de energia desativando. O metrô ficou todo escuro e parou. Mas alguns segundos depois deu uma andadinha e parou de novo, e de novo. Mas aí a luz voltou! Ele começou a andar novamente e foi um alívio.

Ao menos pareceu né? Porque assim que ele parou na próxima estação, veio a voz "Esse trem está sendo evacuado, por favor desembarquem nessa estação e aguardem o próximo trem". E aqui em Brasília os trens demoram muito mais passar na época de férias e ainda varia entre trens para Ceilândia e Samambaia, ou seja, o próximo não seria o nosso.

Acabei ligando pra minha mãe de novo e perguntando se ela poderia nos pegar em Águas Claras, que é o equivalente a um bairro em outras cidades. E ela foi até lá, daí no caminho fomos conversando e quando chegamos a Taguatinga, que é onde moro, ela começou a falar. Sabe, quando você me ligou, eu pensei que ia ser algo rapidinho, só ir aqui na frente e te pegar, por isso só peguei a chave e nem peguei documentos nem nada... Aquilo ali na frente é uma blitz?".

Imaginem o frio na barriga que não bateu na hora? Hahaha, felizmente não era, então no fim das contas minha mãe deu uma carona ao meu amigo e tudo ficou tranquilo. Ironicamente quando estávamos chegando na rua dele, passou um gato preto na frente do carro hahaha.

Mas é isso aí, parece que um portal interdimensional safado se abriu nesse dia só pra me dar uma sacaneada legal, porém acontece não é? E esse foi o dia em que eu QUASE assisti Jurassic World.

9 comentários:

Yan Chaves disse...

Depois de tanto azar,talvez o gato preto tenha sido uma sorte hehehehe.

Um certo alguém. disse...

E eu achando que EU tinha dias ruins.

Mr. Reborn disse...

Cacete meu! Depois disso tudo pega "Um dia de Fúria" para assistir, vc precisa!

Ran447 disse...

kkkkkk fosse tu eu nunca mais ia no cinema... já teve aquela vez que vc falou que o teu amigo não chegou na hora da sessão do hobbit e agora isso kkk

Super Suporte disse...

qta aventura gente! A parte q mais me impressionou foi a falta de Burguer King, já sei onde abrir uma franquia hahahah

Sou a favor da galera do site fazer uma vaquinha todo mes para o Sky ir no cinema e viver altas confusões Ó.Ó

Gabriel Villar disse...

hahahahaha que isso cara? É muito azar para uma pessoa só! Vc tem que ir na Universal Descarregar esses capirotos da tua vida =] hehehehe

Pássaros Binários disse...

Caraca, e eu achando que meu azar era insuperável! Ò-Ó

Poxa cara, acho que alguém leu uma matéria sua e se sentiu ofendido, então saiu por aí degolando galinhas pretas para você se ferrar tanto. É assim que as pessoas apelam para dowloads piratas!

Obs: Concordo com Mr. Reborn, nada melhor do que o papai noel descendo o cacete em todo mundo!

Kevin disse...

Caraca! Que merda hein hehe

Niiro disse...

Seria cômico se não fosse trágico. Bem, mais ou menos...