Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Crossed - Uma HQ que pode chocar muita gente

Essa HQ é daqueles títulos barra pesada que você sabe muito bem que não é adequado para uma penca de gente, crianças e pessoas sensíveis, nem pensar, e depois você só vai adicionando mais gente a lista, até sobrar apenas um grupo capaz de tolerar o nível e bizarrice apresentado, e que pode facilmente causar um enorme desconforto por ser bastante bizarro e fugir bastante do padrão de violência comum apresentado em obras.

Mas bom, acho que a melhor forma de se apresentar a linha de pensamento mostrada em Crossed é a seguinte... Observe ao seu redor e ache um objeto que você ache que daria para usar para machucar de alguma maneira. Achou? Agora pense na pessoa mais perto de você e imaginei a forma mais horrível que você poderia usar esse objeto para prejudica-la, pode ser uma televisão batendo do lado do joelho para quebrar e a pessoa nunca mais andar normalmente, um lápis enfiado inteiro no olho, ou se não tiver objeto algum, improvisar como por exemplo dar uma mordida com toda a sua força no nariz da pessoa e arrancá-lo fora. Isso é horrível pra cacete, né? Pois é... É exatamente disso que se trata essa HQ.

A história apresenta algo muito semelhante a tramas de zumbis, ou seja há uma epidemia que deixa as pessoas doentes, a diferença aqui é que elas não são mortas vivas, mas sim insanas. O vírus desperta o que há de pior nas pessoas, infectando rapidamente com qualquer fluído corporal, uma gota de saliva no olho e a vítima é contaminada em segundos, fazendo com que uma inflamação com bolhas surja no rosto, em forma de cruz, e por isso os infectados são apelidados de “Cruzados”.

É realmente interessante como os personagens infectados são bem trabalhados, isso porque mortos vivos na maioria das vezes agem de forma igual, mas aqui os personagens agem baseado em seus próprios conhecimentos, eles usam o que sabem para fazer o mal da pior forma possível. E são mesmo muito desgraçados, sentem um prazer imenso com isso, sempre rindo com expressão de maníacos e falando muitos palavrões, e eu não estou falando só de cortar e quebrar, há estupros e inclusive tortura psicológica onde brincam com aqueles que não estão infectados, os deixando arrasados.

Outro detalhe interessante sobre os Cruzados, é que eles não se importam com a dor, e assim é comum trabalharem em grupo porque sabem que irão conseguir atacar mais gente de forma mais brutal, por outro lado qualquer um deles pode perder a paciência do nada e atacar o outro, em alguns momentos grupos vão pra cima de um e despedaçam enquanto a “vítima” ri um bocado do que tá acontecendo.
Você vai ver bizarrices como um grupo de cruzados ejaculando munição para assim poderem atirar e mesmo que não matem, espalhem a doença e assim o baleado ataque loucamente o grupo que estiver. E sobra até para crianças, essa é uma HQ completamente fora dos valores familiares, mostrando coisas horríveis envolvendo crianças.

Uma coisa que gostei demais, é que os personagens também são bem trabalhados, e diversas surpresas são reveladas, algumas tão chocantes quanto o que os próprios cruzados fazem com suas vítimas, outros mais suaves, porém mesmo assim bem interessantes e que deixam o grupo bem mais robusto do que só o fulano A, B e C que só foram colocados para morrer. Mas existem alguns que são colocados realmente só para mostrar que novas pessoas foram encontradas e saíram rapidamente, e senti um toque de humor sádico nisso, como por exemplo o rapaz que entra e está desesperado achando que foi Deus que mandaram os cruzados e perturbado com questões morais, até que ele fala pra um dos personagens “Posso carregar sua escopeta?” e o outro “Claro!”, depois você só vê um quadrinho de narração “Naquela noite ele estourou os próprios miolos com minha escopeta”.

A arte é detalhadíssima e aparecem coisas muito nojentas mesmo, como o grandão que fica gritando “Rolada de cavalo!”, e espanca outras pessoas com um pênis de cavalo. Algumas capas eu realmente não consigo imaginar que saíram nas bancas dos EUA, porque são um tanto chocantes, como um padre crucificado em cima de uma escultura de Jesus, ou um cara comendo um bebê que acabou de arrancar da barriga de uma mulher grávida.

Enfim, Crossed é uma HQ que eu gostei pra caramba, mas que não recomendo pra todo mundo, é algo horrível de se ver e que pode deixar alguns meio chocados com as coisas que são apresentadas, portanto veja apenas se você não tiver problema com bizarrices e provocações visuais, lembra um bocado o filme A epidemia, pois apresenta o mesmo tipo de “Zumbi”.

Nenhum comentário: