Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

O perturbador universo de Pinóquio

Sabem, eu estava aqui repensando sobre Pinóquio, um filme que assisti muitas vezes durante a minha infância. Quando pensamos rapidamente nele, já vem um resumo da história, o garoto que queria se tornar um menino de verdade, mas para isso tinha que ser bom, e quando ele contava mentiras o seu nariz crescia, esse é o básico que sempre vem a mente quando se pensa em Pinóquio.

No entanto, quanto ao desenho da Disney, se pensarmos bem sobre aquilo, caramba... Dá pra se ver aquilo de uma forma um tanto sombria, não acham? Afinal, é a história de um boneco que de repente passa a andar e falar, e o seu dono o cria como filho, mas imaginem você cria algo e de repente essa coisa começa a falar com você? Isso já por sim é um tanto bizarro...

Depois o universo apresentado é todo com um clima pesado, parece que o mal está em toda parte naquele mundo. Afinal nossa, o Pinóquio é sequestrado por bandidos e levado em uma jaula para ser vendido.

Mas um lugar em especial que na minha infância eu acho que não notei, mas que certamente deve ter perturbado muitas crianças, foi o momento do parque de diversões. Aquele lugar onde havia de tudo que há de ruim, e principalmente crianças malvadas, o lugar onde todas aquelas que fugiram estão. No começo o parque de diversões é um lugar incrível, onde todos se divertem, as travessuras são feitas a vontade e não há limites para o que se pode fazer, fumar, brigar... Todos ficam acordados até a hora em que bem entendem, porque ali não há pais. 

Mas o negócio fica realmente bizarro no parque, quando em determinado horário, um tipo de maldição cai sobre o lugar, e todas as crianças que  estão ali, sofrem essa maldição, sendo transformadas em burros. É nesse lugar em que tem uma cena que é simplesmente perturbadora, nela aparece um menino segurando a camisa de Pinóquio, implorando por ajuda, e ele não podendo fazer nada, e então as mãos do garoto começam a se transformar em cascos e a câmera vai virando até mostrar a sombra dele na parede e ela vai se deformando e tomando o formato do corpo de um burro enquanto o garoto grita pela mãe.

Durante o filme todo o Pinóquio é apresentado praticamente como uma alma perturbada, que tenta ser alegre, mas se vê em um mundo onde as coisas são sombrias demais, o que acaba o deixando em diversos momentos com muita tristeza e choro, e inclusive na cena em que ele se transforma em um garoto de verdade é após o ápice da dor, com a sua morte, e é só então que ele finalmente consegue se tornar um menino de verdade...

Enfim, com certeza Pinóquio foi o desenho que mais assisti durante a infância, pois eu tinha uma fita e assistia diariamente aquele filme, mas nossa hoje eu estava repensando sobre ele, e aquilo é um filme realmente com um clima sombrio e pesado pra cacete... E vocês, já pararam para pensar nisso antes?

4 comentários:

Renato C.Francisco disse...

Não estou exagerando mas assistia todo fim de semana!

Mast disse...

Hey Sky, eu sei que você já falou que não joga mais RPG e talz, mas só por curiosidade... Já ouviu falar de Mouse Guard RPG?

Vitoria Esewer disse...

Cara, eu lembro que eu ADORAVA a história de Pinóquio (o desenho, o livro, o filme, tudo) e realmente, pensando agora, acho que o que mais me atraía era esse ar sombrio que ela tinha. Mas eu nunca tinha analisado dessa forma, fiquei até com vontade de ver o desenho de novo.

DEBORA disse...

Eu sempre achei macabra essa história. E o filme live action? Mais macabro ainda!