Temporario



Jogos | Séries | Filmes | RPG e Tabuleiro | Animes | Creepypastas | Quadrinhos | Livros | Mapa do Blog | Sobre o Blog | Contato |

domingo, 17 de novembro de 2013

Blackguards - Um jogo de estratégia tática medieval

Existem dois elementos que definem os jogos da Daedalic Entertainment, visual carismático e atmosfera envolvente. No entanto os jogos em geral da empresa são voltados para o estilo point and click, agora imagina ela fazendo um jogo de estratégia tática. Pois é, essa é a proposta do jogo Blackguards!

A história apresenta a violenta morte de uma princesa com o ataque de uma fera selvagem, no entanto quando os guardas chegam, acabam prendendo injustamente o personagem que você controla, dizendo que ele é o responsável pelo o que aconteceu. Por algum motivo, o mesmo também sofre de um tipo de amnésia, sem ter ideia do motivo de o estarem prendendo. Com a execução inevitável se aproximando, a única forma de sobreviver é fugindo da prisão.

Ao contrário da maioria dos jogos, você não controla os heróis bondosos prontos para salvar o mundo, mas sim um bando de criminosos fugitivos que devem vagar pelo reino em busca de informações e enfrentar muitos guardas. Isso já é algo que por si me interessou um bocado, afinal é incrível a ideia de andar por um reino medieval sendo um bandido hahaha.

Como falei anteriormente, o jogo é de estratégia tática, e realmente o gênero é colocado como base total do título, digo isso porque ao contrário de alguns jogos como Dungeon Dashers ou Sword of the Stars: The Pit, ele é mais parecido com o estilo de Agarest: Generations of War. Então você não é livre para andar pelos mapas e explorar, o jogo é composto completamente de missões, fazendo com que você constantemente entre em combates.

Apesar de ser obrigado a entrada em missões para continuar seguindo em frente, isso não torna o jogo linear, já que você pode escolher o que fazer depois. Por exemplo, quando você entra em uma caverna, é apresentado o mapa dela e vários pontos indicando lugares para serem explorados, você deve decidir que lugares quer ir primeiro.
Como em outros jogos do gênero, os combates usam pontos de ação, sendo assim você tem que calcular bem o que fará em seguida, podendo variar entre se movimentar, usar ataques comuns, usar magias (em inimigos ou aliados) e usar itens. Como inovação, existe uma interação com o cenário, permitindo que ações especiais possam ser feitas, por exemplo você pode atear fogo em um lugar para que os inimigos que passem por ali se queimem, ou liberar bandidos enquanto foge da prisão, para que esses saiam de suas celas e te ajudem.

Existem ainda elementos de RPG como se era de esperar, portanto há diálogos e em alguns deles você pode fazer escolhas que irão mudar levemente o que virá a seguir. Também existe um sistema de inventário, itens para se equipar e magias. No mapa principal você pode vagar pelo reino, e às vezes parar em uma cidade, onde pode escolher algumas opções que serão úteis durante o jogo. Por exemplo você pode escolher dormir em uma estalagem, comprar armas e comprar itens.

Quanto aos gráficos do jogo, eu não diria que são inovadores, porém são bonitos, existe um leve toque de desenho neles, então como se trata de uma obra da Daedalic, eu tenho quase certeza que todas as texturas foram pintadas a mão, como eles costumam fazer em seus jogos.

Enfim, ta aí um bom jogo e que consegue divertir bastante, certamente muitos irão ficar viciados nele e definitivamente acho que para quem gosta de jogos de combate tático irão adorar e vale a pena. Vejam mais informações no site do jogo.

Nenhum comentário: